Voltar

Notícias

04
dez
2023
(INTERNACIONAL)
Relatório do Índice Global de Madeira (GTI)

O Relatório do Índice Global de Madeira (GTI) de outubro de 2023 mostra que desde o início deste ano, o governo chinês lançou uma série de políticas para apoiar o desenvolvimento das indústrias imobiliária e de mobiliário doméstico, como o “Aviso sobre Várias Medidas para Promover o Consumo de Mobiliário Doméstico” e a “Circular sobre a Otimização dos Critérios de Reconhecimento de Unidades Habitacionais em Hipoteca de Habitação Pessoal”.

O efeito destas políticas está a ter impacto e a impulsionar o desenvolvimento do mercado madeireiro na China. Este mês, as empresas madeireiras da China incluídas no GGSC registaram um aumento tanto nas encomendas como no volume de produção, com o índice GTI-China a registar 55,2%, um aumento de 18 pontos percentuais em relação ao mês anterior.

Dados divulgados pelo Gabinete Nacional de Estatísticas da China mostraram que nos primeiros três trimestres deste ano o produto interno bruto (PIB) da China atingiu 9,13 mil milhões de yuans, um aumento anual de 5,2%.

As despesas de consumo final contribuíram para 94,8% do crescimento económico, impulsionando o crescimento do PIB em 4,6 pontos percentuais; as vendas totais no varejo de bens de consumo atingiram 34,2 trilhões de yuans, um aumento anual de 6,8%; além disso, o valor criado pelo sector dos serviços aumentou 6,0 por cento em termos anuais, e as despesas de consumo de serviços per capita dos residentes cresceram 14,2 por cento em termos anuais, indicando que o ritmo da recuperação superou as expectativas.

Em 2 de Novembro, a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma e outras agências governamentais emitiram um plano de acção de três anos para acelerar a substituição do plástico pelo bambu, incentivando as agências públicas a adquirirem activamente produtos de bambu relevantes que substituam o plástico e nas áreas de necessidades diárias, cultura e turismo, incentivando o uso de sacolas de compras e artigos de papelaria feitos de bambu em vez de plástico.

O plano de acção trienal salienta também que o valor acrescentado global dos principais produtos que substituem o plástico pelo bambu deverá aumentar pelo menos 20% até 2025.

Em Outubro deste ano, a indústria madeireira da China apresentou uma dinâmica de desenvolvimento estável e sólida, impulsionada por uma série de políticas para estimular o mercado imobiliário e incentivar o investimento em infra-estruturas na China.

As empresas do GTI-China relataram que tanto o volume de produção como as encomendas internas aumentaram em comparação com o mês anterior, a importação de matérias-primas como a madeira foi mais activa e os preços da madeira pararam de cair e estabilizaram.

Contudo, por outro lado, a procura internacional manteve-se relativamente lenta e as encomendas provenientes do exterior diminuíram em comparação com o mês anterior.


Em Outubro o índice GTI-China registou 55,2%, um aumento de 17,9 pontos percentuais face ao mês anterior, subiu acima do valor crítico (50%) ao fim de um mês, indicando que a prosperidade empresarial das empresas madeireiras representadas pelo O índice GTI-China expandiu em relação ao mês passado.

Fonte: ITTO/Remade

Jooble Neuvoo