MENU
Agrossilvilcultura
Bioenergia
Certificao
Colheita Florestal
Construo
Editorial
Feiras
Gesto
Madeiras Americanas
Pisos
Secagem
Teca
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°121 - NOVEMBRO DE 2009

Teca

Teca inspira designers e arquitetos

A utilização de madeira de Teca pela indústria moveleira e da decoração de Mato Grosso tem se tornado um diferencial de mercado em tempos de preocupação com o consumo sustentável. Descoberta recentemente pelas empresas e profissionais, por aliar vantagens estruturais à versatilidade, este novo produto ganha espaço em ateliês de artistas e de designers de móveis, ao mesmo tempo em que integra projetos arquitetônicos arrojados e é percebido em canteiros de obras localizados em áreas nobres da Capital.

A Teca Jovem, madeira com 07 a 18 anos de idade oriunda das intervenções de cultivo da Teca, está nas esculturas da artista plástica Lara Matani e nas obras da arquiteta Maria Amélia Zapata. Ambas são mato-grossenses e reconhecidas nacionalmente pelos trabalhos feitos com a madeira, algumas vezes expostos em locais públicos ou galerias, e rotineiramente divulgados em revistas de arquitetura e construção. Nesta lista, inclui a delicadeza das peças produzidas pelo artesão Paulo Darcia, que confecciona brindes e presentes funcionais com a matéria-prima.

A madeira compõe o projeto arquitetônico da Padaria do Moinho, obra com conceito de responsabilidade sócio-ambiental que abrange 3.000 m2 de área construída. O empreendimento está sendo levantado no bairro Bosque da Saúde, em Cuiabá, e deve ser inaugurado no final deste ano.

Na mesma linha, a Gianne Móveis destaca-se pela oferta de produtos personalizados. Os clientes ganham consultoria para decorar a casa ou escritório com o charme produzido pela Teca Jovem. É o que diz o designer Lindomar Emílio Farias, que defende o uso da madeira como elo entre o moderno e o rústico na decoração.

A crescente aceitabilidade da Teca Jovem no mercado tem explicação. A madeira nesta idade possui características como estabilidade, maleabilidade e tato aveludado, que a tornam adequada para a versatilidade da indústria moveleira e da decoração. Somado a estas vantagens, a matéria-prima, fruto da atividade de reflorestamento, atende à proposta de responsabilidade sócio-ambiental com a garantia de durabilidade e resistência para a construção civil.

Não à toa, a madeira é utilizada como base para a obra da Padaria do Moinho. O empreendimento utiliza o produto proveniente do processo de thermoteak, um tratamento livre de substância química que modifica características físicas e químicas, aumentando a estabilidade dimensional (não empena), o isolamento térmico e a resistência a ataques de fungos responsáveis pelo apodrecimento da madeira.

O processo também muda a coloração da Teca Jovem, que ganha tom mais escuro, próximo do marrom médio. Segundo o proprietário da Padaria do Moinho, Anésio Kokura, o uso na obra inclui aproveitamento do produto no forro, piso, beirais, revestimentos de paredes e portas do prédio. Os arquitetos responsáveis pelo arrojado projeto são Gleibia Arantes Estulano e André Calvoso de Carvalho, que também utilizam a Teca Jovem na construção de um deck de 400m2. O piso será base para o mirante da Padaria do Moinho, espaço reservado à contemplação de paisagem ao ar livre, onde haverá programação para happy hour.

De outro lado, a arquiteta Maria Amélia ressalta que a Teca Jovem pode ser usada em todos os ambientes internos pela característica natural de proteção contra microorganismos. Ela reforça, ainda, que a madeira apresenta resistência e durabilidade, mesmo se colocada em locais úmidos como cozinhas e banheiros.

“Trabalho há quatro anos com Teca Jovem, porque a madeira tem características importantes para a utilização em objetos e móveis, como a textura, a fiabilidade, a resistência e a leveza. Fazemos também painéis ecológicos, utilizando as cascas e medulas como detalhes importantes em alguns projetos”, explica Maria Amélia. Outro ponto é a versatilidade da matéria-prima, cujas possibilidades de oferta de diferentes tons e cores, proporciona à artista melhor exploração do design de superfície.

Lembrada pela fabricação de móveis, a Teca Jovem ganha mercado também como matéria-prima para criação de objetos funcionais de linhas gourmet e spa, que incluem itens e utensílios para cozinha e refeições, além de acessórios para higiene e cuidados com o corpo. Na linha de decoração e presentes, destacam-se as esculturas, painéis, lâminas e peças para escritório.

Sustentabilidade

A preocupação com a produção artística sustentável aproximou a artista Lara Matani da madeira de Teca Jovem, cuja árvore é cultivada em fazendas de reflorestamento. A escultora aproveita resíduos do produto para compor diferentes tonalidades e texturas para as esculturas, lâminas e painéis de madeira.

Lara Matani integra a Academia Brasileira de Artes e é reconhecida pela preocupação ambiental, cujo trabalho resulta da transformação do “descartável”, ou seja, resíduos da madeira, em peças criativas e marcadas pela valorização da iconografia regional. A intenção artística é propiciada pela utilização da madeira, que traz a rusticidade e o primitivismo necessários ao efeito sensorial das esculturas, das lâminas e dos painéis.

A mesma preocupação ambiental influenciou o empresário Anésio Kokura na escolha do projeto arquitetônico para a Padaria do Moinho . “A Teca conseguiu preencher todos os requisitos necessários para atender ao conceito de sustentabilidade da obra, que prioriza a matéria-prima do reflorestamento e uma arquitetura convencional”. Ele reforça que o projeto inclui a construção de um moinho, que inclusive irá produzir energia para consumo interno. A proposta do empreendimento é tornar-se um centro de gastronomia, com padaria, confeitaria, restaurante e espaço para happy hour.

Linha Gourmet e SPA

• Após o uso, lavar com sabão neutro e esponja suave;
• Secar com pano macio e deixar a peça em lugar arejado;
• Evite deixar alimentos por longo período na peça, assim como é preciso evitar a permanência em superfície molhada;
• Nunca utilize produtos abrasivos, como saponáceos, esponja de aço e outros;
• O uso de garfos ou objetos cortantes pode marcar a peça;
• Para uma textura mais lisa, pode-se usar regularmente lixa de grão 400.

Móveis

• Em meses de chuva intensa, cobrir ou colocar o móvel em áreas cobertas;
• Não deixar o móvel em poças de água ou chão de terra molhada;
• Não use qualquer tipo de produto, tais como sabões, palhas de aço, álcool e lustra-móveis;
• Para um acabamento liso, pode-se usar regularmente lixa de grão 400;
• Ao pintar e/ou tingir a madeira de Teca Jovem, o tom original é recuperado após o uso da lixa por várias vezes.

Fonte: Elaborada pela Equipe Jornalística da Revista da Madeira