Voltar

Notícias

22
nov
2005
(GERAL)
Degussa inaugura ramal ferroviário.
A Degussa inaugura um ramal ferroviário em sua fábrica de Hyprox™, Peróxido de Hidrogênio, instalada em Barra do Riacho, município de Aracruz (ES). Esse sistema logístico diferenciado tornará a Degussa mais preparada para atender à crescente demanda do mercado de celulose na América do Sul.

A Degussa é a única empresa de Peróxido de Hidrogênio na América do Sul que possui um ramal ferroviário dentro de sua fábrica. O ramal permitirá o embarque e desembarque do produto diretamente sobre o trem. Com isso, haverá uma logística mais eficiente que beneficiará diretamente nossos clientes e, principalmente, aqueles localizados no estado de São Paulo.

O ramal ferroviário é parte da parceria que a Degussa mantém como cliente da Companhia Vale do Rio Doce. "Participando da inauguração do ramal ferroviário, a Vale reitera sua posição de parceiro logístico da Degussa, conferindo agilidade ao transporte da carga da empresa", afirma Mauro Dias, diretor Comercial da Logística da Companhia Vale do Rio Doce.

A Degussa em Barra do Riacho já está interligada por uma linha ferroviária a um dos seus clientes, a Cenibra, localizada em Minas Gerais, que também será beneficiada pelo novo ramal ferroviário. Até dezembro, o ramal ferroviário funcionará em caráter experimental e passará por um período de testes e ajustes, começando a operar definitivamente em janeiro 2004.

“Como parte do sistema logístico diferenciado do Hyprox™ estamos usando o Centro de Distribuição da Degussa, em Sumaré (SP), para estocagem e redirecionamento do produto para os clientes. O Hyprox™ chega ao local de trem e pode ser encaminhado aos portos de Santos e do Rio de Janeiro por ferrovia e por rodovia para clientes do Sul e Sudeste. Com isso, ficamos mais próximos dos nossos clientes e ganhamos em agilidade”, explica Marcelo Schaalmann, diretor adjunto da Degussa. O sistema está saindo da fase de teste para o da implementação efetiva.

Exportação - Segundo Schaalmann, o novo ramal ferroviário agilizará as exportações da Degussa, já que o envio de material para o Porto será feito por trem, diminuindo o número de caminhões neste percurso. Além disso, o transporte por ferrovia também é mais seguro e traz menos riscos ao meio ambiente: o menor número de caminhões circulando nas estradas diminui o consumo de diesel, o que significa menos poluição.

Aumento da capacidade produtiva

A Degussa ampliará a capacidade produtiva da unidade de Hyprox™ em 50%, passando de 40 mil toneladas/ano para aproximadamente 60 mil toneladas/ano. Esse processo deve ser concluído no segundo semestre de 2004, com a troca e a compra de novos equipamentos. “A Degussa está adaptando sua capacidade de produção da unidade do Espírito Santo ao crescimento do mercado de celulose na América do Sul, com o objetivo de atender a expansão dos seus clientes”, afirma Schaalmann.

Hyprox

O Hyprox™ é a marca utilizada mundialmente para identificar o Peróxido de Hidrogênio, produzido pela Degussa. A unidade brasileira de produção do Hyprox™ fundada em 1998, em Barra do Riacho, é a mais moderna do grupo.

Fonte: Printer Press

21/nov/03

Fonte:

Jooble Neuvoo