Voltar

Notícias

22
nov
2005
(GERAL)
Casas populares são construídas com materiais alternativos.
Serão apresentadas no próximo dia 15 duas casas-modelo destinadas à habitação de interesse social, financiadas pelo Programa de Tecnologia para Habitação (Habitare), da Finep. Os cujos protótipos estão em construção no campus da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) com diferentes materiais. Uma das unidades é executada em madeira de reflorestamento de pinus e o outra é feita de blocos pré-moldados de concreto e argamassa produzidos com a adição de resíduos.

Cinzas de termoelétricas, cinzas de cascas de arroz e entulho da construção civil foram estudados e transformaram-se em adições dos novos materiais. As duas casas mostram resultados de pesquisas que contaram com a colaboração de empresas privadas. Pela participação no projeto, estudantes do Curso de Arquitetura e Urbanismo conquistaram em 2002 o 4º lugar no concurso nacional Soluções para Urbanização e Habitação de Baixo Custo no Brasil, promovido pela Caixa Econômica Federal e pelo Instituto de Arquitetos do Brasil (IAB).

A Finep destacou outra característica do protótipo em madeira, que é sua flexibilidade, permitindo a ampliação por meio de painéis modulados. A proposta leva em conta pesquisa realizada pelo Grupo de Estudos da Habitação (Ghab) da UFSC em conjuntos habitacionais populares, que diagnosticou a presença constante de alterações na construção original, conhecidas como "puxadinhos". São alterações que o morador acaba fazendo para atender às suas necessidades e que podem comprometer o funcionamento e a segurança da habitação. Por isso o projeto tem que incorporar esta necessidade, permitindo a construção em etapas", diz a professora Janaíde Cavalcante Rocha, coordenadora do projeto.

Alana Gandra

Fonte: Agência BR

08/ago/03

Fonte:

Jooble Neuvoo