Voltar

Notícias

05
nov
2019
(MADEIRA E PRODUTOS)
Projeto em wood frame é reconhecido por sustentabilidade

Projeto em wood frame é reconhecido por sustenta bilidade no Prêmio Talento Engenharia Estrutural 2019

Estruturas de wood frame e de telhados projetados pela STAMADE para o Residencial Pinhais Park recebeu menção honrosa na premiação promovida pela Gerdau

O projeto de estrutura em wood frame e de telhado em madeira desenvolvidos pela STAMADE para o Residencial Park Pinhais, localizado na cidade de Pinhais, no Paraná, recebeu menção honrosa de sustentabilidade no Prêmio Talento Engenharia Estrutural 2019. A premiação realizada no dia 31 de outubro, em São Paulo (SP), é uma iniciativa da Gerdau e da Associação Brasileira de Engenharia e Consultoria Estrutural (Abece) com o objetivo de reconhecer os profissionais ou empresas que desenvolvem projetos de destaque na engenharia de estruturas. O empreendimento executado pelas construtoras Tecverde e Valor Real tem conclusão prevista para novembro de 2019. O projeto estrutural foi coordenado pelo engenheiro civil Guilherme Stamato.

As características sustentáveis do projeto renderam a menção no Prêmio. Como a composição principal dos painéis utilizados na obra é a madeira de pinus, as construções representam uma inversão na emissão de gases de efeito estufa, uma vez que a produção da madeira sequestra carbono ao invés de emitir. Além disso, a madeira é um material de construção renovável, que pode ser plantado e após sua colheita uma nova árvore pode ser plantada em substituição para ser colhida em alguns anos, indefinidamente, contanto como principal fonte de energia para sua produção a energia solar. Soma-se a isso, o fato da fabricação das estruturas e preparação das instalações elétricas e hidráulicas acontecerem em um ambiente fabril, eliminando etapas durante a montagem in loco e reduzindo significativamente a produção de resíduos.

Para o especialista no tema, receber a menção honrosa em sustentabilidade é um reconhecimento importante para todo o setor envolvido com o desenvolvimento do sistema construtivo em wood frame no país. A premiação coincide com a finalização do texto do projeto de norma para o sistema construtivo wood frame, aprovado por consenso na Comissão de Estudos da ABNT que trata do assunto, e que agora segue para consulta pública. 

Projeto

O projeto estrutural foi desenvolvido para as três primeiras torres de quatro pavimentos construídos no Brasil com estrutura em wood frame. O empreendimento é composto por uma torre com 14 apartamentos por andar e duas torres com 10 apartamentos por andar, totalizando 136 apartamentos, num total de 7.534 m² de área construída.

De acordo com o engenheiro, o projeto do edifício teve como princípio a utilização de painéis industrializados de wood frame para as paredes, os entrepisos e para a estrutura de cobertura. “O dimensionamento dessas estruturas consiste na quantificação dos esforços de gravidade e acidentais, em especial os esforços de vento, que representam nível de solicitação significativa nesse tipo de estrutura, cujo peso final está entre um terço e metade de uma estrutura de concreto ou alvenaria”, afirma o especialista.

As cargas verticais de gravidade são recebidas e suportadas por vigas de pinus que vencem os vãos entre paredes. “Essa carga é descarregada nos painéis de parede, cuja resistência é dada pelos elementos de madeira que formam os painéis de parede, que tem como travamento as chapas de OSB. Para os esforços horizontais, os painéis de parede, de piso e de cobertura se comportam como painéis rígidos em seus planos, e devem ter suas configurações dimensionadas para tal, recebendo os esforços horizontais e transmitindo às fundações ou ao piso inferior pela compressão ou por equipamentos de ancoragem que conferem resistência à tração e ao cisalhamento”, explica.

Nesses edifícios, todas as paredes são estruturais. A composição dos painéis por montantes espaçados proporciona vazios internos nas paredes que são aproveitados para a passagem de instalações elétricas e hidráulicas.

O sistema construtivo em wood frame utilizado nessa obra é composto por madeira de pinus tratada e travado com chapas de OSB pregadas em ambas as faces das paredes. “Essa composição proporciona grande rigidez ao painel, além de contribuir significativamente para o desempenho da edificação no que se refere a conforto térmico e acústico. A resistência ao fogo é atendida com a utilização de camadas de drywall adequadas para o tipo de habitação em questão”, afirma Stamato.

Já a estrutura de cobertura foi dividida em dois tipos, sendo um representando as extremidades do telhado, compondo um bloco de três águas, que teve seus componentes treliçados pré-fabricados. O módulo todo, com 110 m², foi montado no solo e içado ao topo da edificação. A região central da cobertura foi desenvolvida em vigas de banzos paralelos posicionadas e posteriormente receberam painéis planos de cobertura compondo as águas dos telhados.

De acordo com Stamato, todo o dimensionamento dos edifícios foi realizado seguindo os critérios das normas brasileiras vigentes, em especial, para o levantamento das cargas atuantes (ao todo seis normas brasileiras e uma internacional). As normas tratam de questões como cargas para cálculo de estruturas de edificações, forças devidas ao vento; segurança nas estruturas; preservação de madeiras; e desempenho na construção civil. O resultado é uma edificação com a mesma confiabilidade e durabilidade que se tem com alvenaria tradicional, mas com ganhos nos desempenhos térmico e acústico, redução de tempo de execução e do desperdício de material.

Ainda considerado inovador no Brasil, esse conceito de construção soma a sustentabilidade do uso da madeira com a capacidade de industrialização que o sistema desenvolveu. Com isso, a participação dessas construções no mercado tem crescido muito em diversos países do mundo, em especial na Europa, onde a busca pelo melhor desempenho tem sido o maior objetivo da construção civil.


Fotos divulgação

Fonte: Por Juliane Ferreira para Portal Madeira e Construção

Neuvoo Jooble