Voltar

Notícias

06
ago
2019
(MADEIRA E PRODUTOS)
10 erros que comprometem a vida útil da porta de madeira

Resultado final da porta instalada depende do cumprimento correto dos requisitos de fabricação e de um checklist no local da obra

Patologias em portas de madeira decorrentes de problemas relacionados à fabricação, especificação e instalação comprometem, além do desempenho, a vida útil do produto.

Apesar da indústria da construção civil ter alcançado avanços significativos na qualidade dos empreendimentos nos últimos anos, os problemas continuam sendo identificados em obras, refletindo no usuário e expondo a credibilidade das portas de madeira no mercado.

A norma de desempenho ABNT NBR 15575 estabelece a vida útil mínima para a porta de oito anos, mas em alguns casos o produto apresenta problemas muito antes deste prazo, até mesmo durante a execução da obra. De acordo com avaliação do Programa Setorial da Qualidade de Portas de Madeira para Edificações (PSQ-PME), coordenado pela Associação Brasileira da Indústria de Madeira Processada Mecanicamente (Abimci), alguns fatores, como o projeto da porta, uso de materiais incompatíveis, o momento da instalação e falha na especificação, influenciam o desempenho do produto desde sua resistência, durabilidade, qualidade e estética.

Para minimizar o surgimento dessas patologias é fundamental o atendimento à norma técnica no momento da fabricação, fazer a correta especificação durante a concepção do projeto da edificação, além dos cuidados na instalação.

Conheça algumas das causas recorrentes de patologias diagnosticadas, em obra e no decorrer do uso, no quesito de durabilidade e segurança do usuário. Algumas medidas simples podem ser tomadas para evitar essas ocorrências e garantir a qualidade para o usuário.

1. Espessura fora do padrão

ERRO

Utilizar porta de 30 mm de espessura, que está fora dos padrões dimensionais de norma, pode resultar em problemas no produto com pouco tempo de uso.

FIQUE ATENTO

A norma estabelece padrões dimensionais para espessura, largura e altura segundo a sua massa. A espessura padrão mínima estabelecida pela norma é de 35 mm. A norma prevê também dimensões especiais, mas neste caso deve ser superior à espessura mínima de 35 mm.

2. Especificar porta inadequada à ocupação.

ERRO

Instalar uma porta inadequada à ocupação do empreendimento comprometerá diretamente seu desempenho. Uma porta instalada em aeroporto, por exemplo, exige desempenho para alto tráfego.

FIQUE ATENTO

O nível de exigência do uso da porta muda conforme o empreendimento, que pode ser privado, coletivo ou público. A porta é classificada em função do tráfego de uso, como: moderado, regular, intenso, severo e extremo.

3. Ferragens subdimensionadas

ERRO

A aplicação de ferragens subdimensionadas nas portas compromete o seu desempenho e vida útil.

FIQUE ATENTO

As ferragens utilizadas nas portas possuem normas específicas e devem ser seguidas. As dobradiças devem atender à ABNT NBR 7178 enquanto as fechaduras à ABNT NBR 14913.

Além disso, a porta requer ferragens de acordo com seu padrão dimensional. A NBR 15930-2 estabelece dimensões mínimas das dobradiças e fechaduras para os padrões leve, médio, pesado e superpesado de folha da porta.

4. Não prever espaçamento entre folha e piso

ERRO

A folha da porta precisa estar a uma distância padrão do piso, evitando assim problemas no produto. No caso da porta que divide o ambiente seco da área molhada ou molhável, não prever o espaçamento adequado irá provocar problemas na porta.

FIQUE ATENTO

A norma de portas estabelece espaçamento padrão entre a folha RU e o piso seco com e sem desnível. Nesse caso, a folha da porta resistente à umidade deve ter um espaçamento de 7 mm da soleira no piso com desnível considerando um desnível de 10 mm do piso molhado ou molhável e 17 mm no piso sem desnível.

5. Especificar porta inadequada ao uso

ERRO

Especificar um produto incompatível ao ambiente onde será instalada a porta acarretará em danos ao produto. A porta de madeira que não foi projetada para uso em ambientes sujeitos à água e é submetida a esta condição de uso tem seu desempenho e vida útil comprometida.

FIQUE ATENTO

A norma de portas de madeira estabelece perfis de desempenho conforme localização de uso da porta, levando em conta o esforço e as situações às quais será submetida.

PIM – Porta interna de madeira

PIM RU – Porta interna de madeira resistente à umidade

PEM – Porta de entrada de madeira

PEM RU – Porta de entrada de madeira resistente à umidade

PXM – Porta externa de madeira

As portas devem se enquadrar em um destes 5 perfis de desempenho.

6. Armazenamento inadequado

ERRO

Armazenar as portas de madeira em um ambiente inadequado gera a deterioração do produto que está sujeito às situações insalubres e que são prejudiciais.

FIQUE ATENTO

Atenção especial deve ser dada ao local de armazenamento das portas, assim o produto mantém suas características, sem comprometer seu desempenho.

7. Preparar vão fora das dimensões

ERRO

Preparar vão fora da dimensão para receber a porta requer reparos e ajustes que poderão prejudicar o produto antes mesmo de seu uso.

FIQUE ATENTO

Para evitar problemas como esse na obra, a norma de portas estabelece o dimensionamento e as tolerâncias para os vãos de porta para fixação com espuma PU e mecanicamente.

8. Instalar a porta antes das esquadrias

ERRO

Instalar a porta antes de concluir todas as vedações externas pode ocasionar patologias no produto. A ocorrência de ventos, além de prejudicar durante a instalação, pode provocar o fechamento brusco acarretando a perda da porta.

FIQUE ATENTO

A instalação da porta requer o ambiente ideal para receber o produto. Todas as vedações verticais devem estar concluídas, inclusive com vidros, para a instalação da porta. O check list de instalação (documento desenvolvido pelo PSQ-PME, disponível no Guia Orientativo de Portas de Madeira) relaciona todos os itens que devem ser verificados antes da instalação, entre eles se todas as vedações verticais foram finalizadas antes de receber a porta, evitando patologias no produto.

9. Concluir serviços gerais após a instalação da porta

ERRO

Realizar serviços gerais como reparos e pinturas deixa as portas já instaladas sujeitas a situações que podem causar avarias e comprometer a aparência da porta.

FIQUE ATENTO

A realização desses serviços deve ser executada antes da instalação da porta. O check list de instalação verifica se todos os serviços gerais, como finalização do revestimento, pintura, rebaixamento nos tetos, rejuntes foram finalizados antes de receber a porta, evitando patologias no produto.

10. Limpeza pesada

ERRO

Limpeza pesada, com excesso de água, após a instalação da porta, compromete os produtos que não foram projetados para estarem sujeitos à água, provocando danos nas portas.

FIQUE ATENTO

A instalação da porta requer o ambiente ideal para receber o produto. A limpeza pesada deve ser realizada antes da instalação da porta. A porta é o primeiro móvel do apartamento e exige cuidados especiais.

Por Juliane Ferreira

Fonte: Madeira e Construção

Neuvoo Jooble