Voltar

Notícias

17
mai
2019
(TECNOLOGIA)
Vila de casas impressas em 3D será inaugurada em 2019

A promessa é que a comunidade seja impressa em apenas 24 horas.

Há cerca de um ano, a startup de robótica para construção residencial chamada Icon anunciava ao mundo sua primeira casa impressa em 3D. Já na época a companhia norte-americana informou que iria construir casas emergenciais em países emergentes. Neste mês, um vídeo com o layout das residências mostrou que a execução do projeto social pode estar mais perto do que se imaginava.

Em parceria com a organização sem fins lucrativos “New Story”, o plano é criar toda uma vila de casas impressas na América Latina -, nenhuma das empresas envolvidas informou onde exatamente será inaugurada a comunidade. O projeto foi desenhado pelo escritório Fuseproject, do premiado designer suíço Yves Béhar.

“Nosso objetivo é ajudar a construir casas para famílias que vivem sem abrigo. À medida que avançamos, isso significa que mais famílias em todo o mundo terão um abrigo seguro”, afirma a New Story em seu site.

Imagem: Fuseproject

A primeira casa, que falamos aqui, foi impressa em menos de 24 horas. A impressora usa materiais locais, produz zero desperdício e pode configurar diversos modelos, de acordo com o tamanho da família. Para a comunidade, será utilizada outra impressora doméstica que promete reduzir ainda mais o tempo de construção. Segundo o Fuseproject, toda a comunidade será impressa em 24 horas. Seja como for, certamente, será um tempo recorde, afinal o projeto é prometido para o verão deste ano, que nos Estados Unidos têm início em junho. “Soa louco, certo? Nós concordamos. É loucura. Louco até que não seja”, empolga-se a organização social. O vídeo abaixo dá um gostinho de como será a vila de casas impressas.

Novas soluções para velhos problemas

O projeto é importante por diversas razões, uma delas é porque, como o CicloVivo já falou aqui, uma comunidade nos moldes da tecnologia 3D também já está em construção na Holanda. Esta seria uma forma de trazer a ideia para as bandas de cá, quem sabe abrir os olhos de governos locais sobre a solução e, claro, projetar residências para pessoas que estão em condição de vulnerabilidade social.

“O desafio que enfrentamos é monumental. Há mais de um bilhão de pessoas em todo o mundo vivendo sem abrigo seguro. Para reduzir esse número, nossa capacidade de aumentar a escala precisa mudar. A impressão 3D é mais rápida, mais barata e tem potencial para casas de maior qualidade do que o padrão atual da indústria”, afirma a New Story.

Assista o vídeo

Marcia Sousa

Fonte: Ciclo Vivo

Anuncie RM Neuvoo Gell