Voltar

Notícias

04
jan
2019
(MADEIRA E PRODUTOS)
Projeto de moradia de baixo custo de bambu vence prêmio

Filipino criou unidades pré-fabricadas como ideia para amenizar crise habitacional na região

O filipino Earl Patrick Forlales venceu o prêmio Cities for Our Future, da Royal Institute of Chartered Surveyors (RICS), cujo resultado foi anunciado em novembro deste ano, com um projeto habitacional de unidades de baixo custo feitas com madeira de bambu. O objetivo da iniciativa foi ajudar a amenizar a crise por moradias nas Filipinas.

O projeto chama-se CUBO e abrange casas pré-fabricadas, com o custo de 50 libras (o equivalente a cerca de R$ 250) por metro quadrado. Elas seriam destinadas para as milhares de pessoas que chegam à capital das Filipinas, Manila, todos os anos e param em favelas ou outros locais sem estruturas para habitação digna.

(Foto: Reprodução BBC Brasil)

Atualmente, a cidade tem 12 milhões de habitantes, sendo que quatro milhões vivem em favelas. Estima-se que mais de 2,5 milhões de trabalhadores devem chegar à cidade nos próximos três anos, o que deve acentuar o grave problema habitacional.

Segundo Forlales, o CUBO é uma solução modular que utiliza o bambu de origem local, um material abundante na região. Com ele, é possível construir uma casa digna e de bom tamanho em quatro horas.

(Foto: Reprodução BBC Brasil)

Uma das propostas é a construção de várias residências, que podem ser configuradas em conjunto e em múltiplos arranjos, para que os residentes aproveitem cozinhas comunitárias, por exemplo, promovendo um senso de comunidade nas áreas onde essas casas foram erguidas. O compartilhamento também poderia ser aplicado em outros espaços, como banheiros ou escritórios.

Estas moradias podem servir como o ponta pé para o surgimento de comunidades, ou a criação de abrigo de pessoas recém-chegadas à Manila. Neste caso, seria um espaço para aqueles que, sem um projeto como este, seriam “despejadas” imediatamente em uma favela, antes de se estruturarem em uma nova cidade.

(Foto: Reprodução BBC Brasil)

Ainda de acordo com o idealizador do CUBO, o modelo pode ser aplicado em diferentes regiões do Sudoeste Asiático, América Latina e África. O custo reduzido faz com que a unidade se torne acessível mesmo para os trabalhadores com salários mais baixos em Manila.

Para a unidade habitacional, o bambu será tratado e laminado para ter uma vida útil dez vezes maior do que se fosse utilizado da forma tradicional. O bambu libera 35% mais oxigênio do que as árvores e pode ser colhido anualmente sem causar degradação ao solo. O projeto prevê a inclinação dos telhados das casas para facilitar a captação da água da chuva. Além disto, as residências serão construídas sobre palafitas para prevenir danos durante o período das enchentes.

(Foto: Reprodução BBC Brasil)

Forlales recebeu 50 mil libras como vencedor do Cities for Our Future. Ele vai aplicar o dinheiro na construção das primeiras unidades do projeto, a partir de 2019. Já foi escolhido um terreno em Manila para isto.

 

Fonte: Por Portal Madeira e Construção com informações da BBC Brasil e da Royal Institute of Chartered Surveyors (RICS)

Anuncie RM Gell Neuvoo