Voltar

Notícias

03
mar
2018
(TECNOLOGIA)
Cientistas criam um sistema para medir o valor e o volume da floresta

Cientistas mexicanos desenvolveram um sistema biométrico que calcula os valores das árvores ou das florestas para determinar seu volume e produtos de madeira, informou o Conselho Nacional de Ciência e Tecnologia (CONACYT).

De um sistema de equações, pesquisadores do Instituto Tecnológico de El Salto (ITES) possibilitaram aos técnicos e produtores florestais saber qual o volume eles têm em suas fazendas, qual a possibilidade de colheita por unidade de gestão e o ciclo de corte ideal.

Para o manejo florestal, geralmente há um limite no volume autorizado para uso na terra.

O sistema "pode ​​estimar precisamente qual porcentagem do volume autorizado será destinado a produtos primários, secundários e de celulose e de quanto será o desperdício", disse o pesquisador Benedicto Vargas.

Este sistema também permite prescrever tratamentos silviculturais para extensões florestais.

O extenso catálogo de equações - mais de 6,400 para 97 espécies de florestas temperadas e tropicais - que compõem o sistema nos permite estimar o valor de diferentes variáveis ​​dasométricas no nível individual da árvore ou no nível do carrinho, como o volume do caule, os ramos ou o índice do site.

O projeto começou por testar florestas temperadas em diferentes estados do país, que contribuem com aproximadamente 90% da produção madeireira do território.

"Estamos falando sobre as florestas mais importantes no México do ponto de vista da silvicultura", disse o especialista.

Por esta razão, o sistema biométrico é o maior e mais importante estudo deste tipo já feito no setor florestal mexicano.

Para medir as árvores, foi utilizada uma metodologia de amostragem totalmente direcionada, a fim de garantir uma amostra representativa de todas as condições de crescimento nos estados, bem como todas as categorias de diâmetro e altura das espécies consideradas.

Uma vez que as árvores foram identificadas, foram derrubadas e todos os ramos foram removidos para que, mais tarde, o tronco da árvore fosse seccionado, considerando em todos os casos a obtenção de três seções da parte inferior da árvore.

Com a informação obtida, os volumes do caule, ramos e das árvores completas foram calculados para depois gerar as respectivas equações.

As florestas no México constituem quase 18% do território nacional, sendo o maior nos estados de Durango, Chihuahua, Michoacán, Oaxaca e Jalisco.

Eles são principalmente feitos de pinheiros, embora também existam carvalhos, cedros brancos e oyameles que contribuam com mais de 80% da produção do país para fabricação de papel, madeira e móveis.

Fonte: Infosylva

Anuncie RM Neuvoo