Voltar

Notícias

24
fev
2018
(INTERNACIONAL)
Desmatamento mais de 128 mil hectares de florestas na Argentina

O Greenpace apresentou um relatório sobre o crime ambiental cometido em 2017
  Elaine Marrero

Greenpeace denunciou que, durante 2017, o desmatamento no norte da Argentina foi 128.217 hectares, dos quais 59.541 pertenciam a florestas protegidas.

Através de um relatório, a organização ambiental afirmou que 80% do desmatamento do país ocorreu nas províncias de Salta, Santiago del Estero, Formosa e Chaco.

Eles garantiram que isso se deveu à falta de penalidades para o crime ambiental e à falta de colaboração dos governos regionais.

A destruição das florestas crescentes
Hernán Giardini, responsável pelas Florestas do Greenpeace, explicou que, embora a perda de massa florestal diminuiu desde a promulgação da Lei Florestal em 2007, o desmatamento das áreas protegidas aumentou porque as sanções aplicadas são deficientes.

A este respeito, ele explicou que as empresas às vezes processam casos e se livram de multas. Além disso, ele assegurou que, em algumas oportunidades, essas sanções os levam como um custo adicional para o lucro que será proporcionado pelo desmatamento. que na sua maioria é a extensão dos territórios dedicados à criação de gado e os governos regionais o autorizam.

"Eles compram uma fazenda a um preço muito barato, desmatam, pagam a multa e não os forçam a reflorestamento", disse Giardini.

Em 2016, a quantidade de floresta destruída foi de 112 mil hectares e as áreas protegidas em um terço, enquanto no ano passado desmataram 128 mil hectares e cerca de metade correspondiam a áreas proibidas.

Da mesma forma, o relatório do Greenpeace detalhou que em Santiago del Estero, 42.827 hectares de floresta foram desmatados, dos quais 28.987 hectares pertenciam a áreas protegidas.

Ele também disse que no Chaco eles terminaram com 41.734 hectares de território natural, em comparação com cerca de 26.020 hectares protegidos.

O corpo ecológico também disse que em Formosa foram destruídos 23.736 hectares, dos quais 663 estão sob proteção, enquanto na província de Salta, de um total de 19.920 hectares de espaço natural desmatado, 3.871 foram ilegalmente.

A este respeito, o coordenador da campanha das Florestas do Greenpeace acredita que o desmatamento deve se tornar um crime, a fim de parar essa ação que viole a natureza e que não pode ser evitada com este sistema de multas atuais.

 

Fonte: Infosylva

Neuvoo Anuncie RM