Voltar

Notícias

07
fev
2018
(BIOENERGIA)
Primeiro voo movido a semente de mostarda sai dos EUA para Austrália

Os voos realizados com biocombustíveis já são uma alternativa para reduzir as emissões poluentes. E apesar do tema não ser novo, a companhia aérea Qantas surpreendeu o mundo com sua matéria-prima um tanto peculiar: sementes de mostarda. A aeronave boeing Dreamliner 787-9 fez a viagem saindo de Los Angeles, nos EUA, chegando em Melbourne, na Austrália.

Foi usado 10% do combustível feito com a planta brassica carinata, uma espécie de mostarda produzida industrialmente. Isso reduziu as emissões do voo em 7%. E ainda mais: foi a primeira vez que um voo usando biocombustível foi realizado do continente americano até a Austrália.

O combustível de semente de mostarda é capaz de emitir até 80% menos emissões em comparação ao tradicional. Entretanto, pelas regulações atuais, as companhias aéreas  podem usar no máximo 50% de biocombustível nos voos.

Ao The Guardian, a Qantas contou o projeto de tornar de usar biocombustível em todos os voos saindo de Los Angeles até 2020. Com dois anos para colocar a ideia em prática, a empresa afirma que não necessariamente usará as sementes de mostarda.

Sem mostarda

A busca por alternativas de voos menos poluentes tem gerado bons resultados. Em 2013, por exemplo, o CicloVivo acompanhou o primeiro voo comercial com biocombustível da LAN na Colômbia. Além disso, muitos testes com aviões movidos a energia solar já foram realizados pelo mundo.

Fonte: Redação CicloVivo

Anuncie RM Neuvoo