Voltar

Notícias

30
jan
2018
(TECNOLOGIA)
A Embrapa sequencia o genoma da árvore do Cerrado Ipê-roxo

Bastante visado para exploração de madeira e produtos medicinais

O Ipê-roxo (Handroanthus impetiginosus) é primeira árvore do Cerrado brasileiro a ter o seu genoma sequenciado, de acordo com artigo publicado na revista GigaScience, da Universidade de Oxford, Reino Unido. O objetivo é auxiliar órgãos ambientais a identificar, rastrear e combater a exploração clandestina de madeira, uma vez que o ipê-roxo possui uma madeira densa, de alta qualidade e resistente ao ataque de insetos e à ação do fogo.

Além de ser muito utilizada na fabricação de pisos, decks e assoalhos (principalmente nos Estados Unidos), o Ipê-roxo é bastante visado para exploração de produtos medicinais. Isso porque a árvore produz e armazena compostos químicos de interesse para a área de saúde.

Segundo o pesquisador da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia, o físico Orzenil Silva-Junior, primeiro autor do artigo, o sequenciamento do genoma de espécies nativas do Cerrado otimiza e reduz os custos de conservação em todas as etapas, começando pela coleta de material genético.

“Está claro, atualmente, que cada genoma conta uma história particular, mas o conhecimento adquirido facilita os novos desafios, especialmente no campo da análise. Em menos de quatro anos, já temos uma base de ativos biológicos para investigar variantes genéticas descobertas em cerca de 17 mil de 28 mil genes bem anotados no genoma da espécie”, afirma Orzenil.

O trabalho foi realizado por cientistas da Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia (DF) e da Universidade Federal de Goiás (UFG). O estudo teve apoio financeiro da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF) e do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Fonte: Agrolink -Leonardo Gottems

Anuncie RM Neuvoo