Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Taperebá

Nome Científico:
Spondias lutea Linn

Descrição da árvore:
Altura Comercial (m): 11,5
Diâmetro (DAP) (cm): 80
Tronco: reto, circular
Espessura da casaca (cm): ,0 – 4,5; levemente fissurada

Característica da madeira:
Cerne: indistintos
Alburno: indistintos
Cor: branco e amarelado claro
Anéis de crescimento: pouco distintos
Grã: direita
Textura: média
Figura tangencial: ausente
Figura radial: ausente
Brilho: médio
Resistência ao corte transversal manual:
Peso verde (Kg/m³): 1040
Peso seco (Kg/m³):
Peso específico básico (g/cm³): 0,38

Propriedades físico-mecânicas da madeira:

  Madeira Verde Madeira Seca
Flexão estática kg/cm² 1000 kg/cm2 kg/cm² 1000 kg/cm²
Módulo de ruptura 400 - 469 -
Módulo de elasticidade - 70 - 76
Compressão Kg/cm² kg/cm²
Paralela às fibras 179 302
Perpendicular às fibras 22 30
Dureza Janka Kg Kg
Paralela 248 337
Transversal 202 204
Tração Kg/cm² Kg/cm²
Perpendicular às fibras 31 29
Fendilhamento Kg/cm Kg/cm
Máxima resistência - -
Cisalhamento kg/cm² kg/cm²
Máxima resistência 46 62

Processamento:

Comportamento durante a secagem
Velocidade: muito rápida (3 dias)
Defeito: torceduras, endurecimento, curvatura e acanoamento moderados.
Contração (%): Tangencial: 6,0
                       Radial: 2,5
                       Volumétrica: 9,5

Preservação:
Facilidade: grupo I
Retenção (Kg/m³): min. 457; méd. 474; Max. 497
Penetração: total uniforme

Trabalhabilidade:
Serragem: média
Aplainamento: difícil

Usos indicados:
Construção leve, molduras, acabamento, divisórias, móveis, compensado de utilidade, postes, estacas e mourões.

Gell Anuncie RM Neuvoo