Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Piranheira

Nome científico
Piranhea trifoliata Baju. Euphorbiaceae

Distribuição geográfica

Ocorre nas várzeas e margens inundáveis dos rios da Amazônia e no Estado de Mato Grosso. Distribui-se ainda pelas Guianas.

Denominações Vulgares
Piranheira, Piranaúba.

Descrição da árvore
Altura (m): grande, em geral parcialmente submersa nas margens dos rios.
Casca: acinzentada, fissurada.
lnflorescência e pecíolo: quando jovens finamente pubescentes ou glabros.
Folhas: Folhas alternas, 3-folioladas com pecíolo fino, longo; folíolos ovado-lanceolados, acuminados no ápice, base aguda, raro cuneada; página inferior amarelada, finamente pubescente; estipulas de 3 mm de comprimento. lnflorescência masculina de 5-8 cm de comprimento, e feminina de 1-3 cm de comprimento. Fruto, pequena cápsula subglobosa, dura, angulosa, abrindo-se em cocas, de ápice 2-valvar.

Características da Madeira
Peso específico básico (g/cm³): 0,95 a 1,00 muito pesada.
Cor do alburno: bege
Cor do cerne: castanho escuro
Grã: irregular
Textura: média
Cheiro e gosto: sem
Durabilidade natural: altamente resistente aos fungos e insetos.
Poros: visíveis apenas sob lente, pouco numerosos, pequenos, solitários, geminados ou ainda formando pequenas cadeias radiais, alguns obstruídos por tilos.
Linhas vasculares: altas e finas, contendo resina.
Figural radial: muito finos e numerosos, vistos apenas com auxílio de lente
Figura tangencial: são baixos e irregularmente dispostos.
Parênquima axial: visível a olho nu, em faixas irregulares, envolvendo os poros, e também linhas terminais.
Camadas de crescimento demarcadas por zonas de tecido fibroso.

Usos indicados
Construção civil em geral, dormentes, estacas, carpintaria, mourões, vigamentos, cruzetas, postes.

Neuvoo Anuncie RM