Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Piquiá

Piquiá Nome Científico:
Caryocar villosum (Aubl.) Pers. Caryocaraceae

Distribuição geográfica
Ocorre em toda Amazônia em matas de terra firme. Ainda em parte da Região Nordeste.

Denominações Vulgares
Piquiá, piquiá verdadeiro, piqui.

Descrição da árvore
Altura (m): média a grande porte
Casca: fissurada, acinzentada.
Frutos: são muito apreciados quando cozidos.

Características da Madeira
Peso específico básico (g/cm³): pesada
Cor do cerne: bege acinzentado
Grã: irregular
Textura: grosseira
Cheiro: suave de vinagre
Gosto: indistinto
Durabilidade natural: apresenta alta resistência ao ataque de organismos xilófagos.
Poros: visíveis a olho nu; solitários e múltiplos 2 a 3; muito poucos a poucos, médios a grandes, obstruídos tilos.
Figura radial: finos e muito numerosos, visíveis apenas sob lente.
Figura tangencial: dispostos irregularmente, pouco distintos mesmo com auxílio de lupa, baixos.
Parênquima axial: definido apenas sob lente, apotraqueal difuso e subagregado, compondo linhas interrompidas, formando trama irregular.
Camadas de crescimento demarcadas por zonas de tecido fibroso e, em alguns trechos, por parênquima marginal.

Usos indicados
Construções externas, forro, dormentes, postes, estacas, mourões, cruzetas, vigas, caibros, tábuas para assoalhos, construção naval, cavernames e conveses, quilhas, barris de vinho, cerveja.

Anuncie RM Neuvoo