Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Jacarandá

Jacarandá

Nome científico
Dalbergia brasiliensis

Descrição da árvore

Forma: arvoreta a árvore caducifólia, com 4 a 15m de altura e 20 a 40cm de DAP, podendo atingir até 20m de altura e 50cm de DAP, na idade adulta.
Tronco: cilíndrico, reto a levemente tortuoso e acanalado, nas árvores velhas. Fuste em média com 8m de altura, variando de 2,5 a 13m de comprimento (Ivanchechen, 1988).
Ramificação: racemosa e dicotômica. Copa alta, ampla, em forma de guarda-chuva.
Casca: com espessura de até 11 mm. A casca externa é acastanhada a castanho-acinzentada, levemente áspera a moderadamente rugosa, com fissuras verticais pouco profundas e com desprendimento em placas irregulares, com muitas lenticelas horizontais. A casca interna é de coloração amarelada, textura fibrosa e estrutura laminada, com oxidação lenta.

Características da Madeira
Massa específica aparente: a madeira do jacarandá é moderadamente densa (0,60 a 0,91 g/cm³), a 15% de umidade.
Cor: alburno pouco diferenciado do cerne. Cerne amarelo-pálido a bege, mesmo em árvores velhas, ou com cerne irregularmente demarcado de cor marrom-rosada, com listras mais escuras (Burger, 1979).
Características gerais: grã direita; textura média; superfície brilhante nas faces longitudinais; sem odor e sabor característicos.

Espécies Afins
Ocorrem cerca de 100 espécies do gênero Dalbergia Linnaeus f., nos trópicos, sendo que quinze espécies ocorrem na América tropical. D. frutescens (Vell.) Britt. (sinônimo: D. variabilis Vogel), de amplíssima dispersão, desde a Amazônia até o Rio Grande do Sul, conhecida no Paraná por sapuva-branca, difere de D. brasiliensis por ser perenifólia e por apresentar a madeira com cerne roxo.

Produtos e Utilizações
Madeira serrada e roliça: por apresentar belos efeitos decorativos, a madeira do jacarandá é usada na fabricação de móveis finos, folhas faqueadas e painéis decorativos. Também é usada em carpintaria, marcenaria, tabuado, obras externas, esteios, vigas, mourões e cabos de ferramenta.
Energia: lenha de boa qualidade.
Celulose e papel: espécie inadequada para este uso.

Ocorrência Natural
Latitude: 19º50' S (Minas Gerais) a 29º40' S (Rio Grande do Sul).
Variação latitudinal: de 10m no Paraná a 1.300m de altitude, em Minas Gerais.

Anuncie RM Neuvoo