Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Faveira

Faveira

Nome científico
Parkia multijuga Benth. Mimosaceae

Distribuição geográfica
Ocorre na mata primária ou secundária de toda a região amazônica, incluindo alguns países de fronteira.

Denominações vulgares
Faveira, paricá grande da terra firme.

Característica da madeira
Altura comercial (m): 40
Tronco: cilíndrico
Casca: cinza ou avermelhada, exudando resina
Folhas: alternas ou em verticilos terminais, com 70cm de comprimento, 12-35 pares de pinas, opostas ou subopostas, com numerosos folíolos (30-65 pares) opostos, com a face superior, em geral, recoberta por indumento esbranquiçado. Flores brancas, hermafroditas, em grandes capítulos de 2-5 (6)em de diâmetro, formando panículas terminais, pouco ramificadas. em pedúnculos relativamente curtos; botões marrom-dourados. Fruto legume, negro, glabro, lenhoso, indeiscente, 30cm de comprimento, um pouco recurvado: semente com testa preta.

Característica da madeira
Peso específico básico (g/cm³): 0,50 – 0,55
Cor do alburno: pouco diferenciados, bege com listras levemente rosadas.
Cor do cerne: pouco diferenciados, bege com listras levemente rosadas.
Textura: média
Cheiro e gosto: indistintos
Trabalhabilidade: fácil de trabalhar (serra e plaina), recebendo bom acabamento.
Poros: visíveis a olho nu, poucos, pequenos e médios e alguns grandes, solitários e geminados, chegando a formar pequenas cadeias radiais, vazios ou contendo resina. Linhas vasculares visíveis sob lente, longas, retas, sem conteúdo.
Figura radial: distintos sob lente, finos e numerosos.
Figura tangencial: são baixos e distribuídos de maneira irregular
Parênquima axial: abundante, apenas notado sem lente, aliforme de expansões curtas, às vezes ligando alguns poros; em alguns trechos vasicêntrico.
Camadas de crescimento: demarcadas linhas de parênquima marginal. Máculas medulares e canais secretores não identificados

Usos indicados
Molduras, brinquedos, utensílios domésticos, caixotaria, construção leve.

Anuncie RM Neuvoo