Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Casca doce

Nome científico
Glycoxylon inophyllum (Mart. ex Miq.) Ducke (Sapotaceae)

Distribuição geográfica

Habita as matas primárias de terra firme da Região amazônica.

Denominações vulgares
Casca-doce, abiurana.

Descrição da árvore
Altura (m): até 15,0
Tronco: retilíneo
Diâmetro (m): alcançando mais 1,0
Casca: fina, marrom, persistente, exudando látex branco

Característica da madeira
Peso específico básico (g/cm³): Pesada
Cor do alburno: bege
Cor do cerne: castanho
Grã: direita
Textura: média
Cheiro e gosto: indistintos
Durabilidade natural: Altamente resistente ao apodrecimento por fungos.
Trabalhabilidade: boa (fácil de serrar, aplainar, pregar e aparafusar) e apresenta excelente acabamento.
Poros: visíveis somente sob lente, muito pequenos, numerosos, alguns solitários e múltiplos em cadeias radiais, vazios e obstruídos por tilos.
Figura: linhas vasculares finas e longas.
Figura radial: no transversal finíssimos e numerosos, apenas visto com auxílio de lente.
Figura tangencial: apresentam-se baixos e dispostos irregularmente.
Parênquima axial: visível sob lente, em linhas sinuosas muito finas, muito aproximadas, compondo com os raios um retículo.
Camadas de crescimento: distintas através de zonas fibrosas.

Usos indicados
Construção civil, obras externas, esteios, dormentes, postes e pilares.

Anuncie RM Neuvoo