Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Bragatinga-argentina

Nome científico:
Mimosa scabrella var. aspericarpa

Descrição da árvore

Forma: árvore perenifólia, com 5 a 15 m de altura e 20 a 40 cm de DAP, podendo atingir até 20 m de altura e 60 cm de DAP, na idade adulta..
Tronco: reto a levemente tortuoso. Fuste com até 10 m de comprimento.
Ramificação: simpodial. Copa umbeliforme.
Casca: com espessura de até 10 mm. A casca externa é marrom-clara a marrom-escura. A casca interna é amarela-esbranquiçada.

Características da Madeira
Cor: alburno ligeiramente mais claro do que o cerne. Cerne bege-rosado, um tanto irregular com nuanças mais escuras..
Características gerais: semelhantes às da bracatinga-comum.
Durabilidade 0,56 g/cm3, aos quatro anos de idade (Sturion & Silva, 1989)
Outras Não há estudos tecnológicos específicos sobre as propriedades físicas e mecânicas da bracatinga-argentina. Descrição anatômica desta espécie pode ser encontrada em Fabrowski (1998). Esse autor encontrou diferenças anatômica, significativamente, nas variáveis estudadas, com relação à bracatinga-comum

Espécies Afins
Barneby (1991) não reconhece a bracatinga-argentina como variedade botânica de Mimosa scabrella Bentham. O mesmo autor ao analisar a exsicata lhe remetida pelo Herbário Fernando Cardoso da Embrapa Florestas, faz o seguinte comentário "uma forma curiosa sob condições de cultivo no Paraná (Mun. Bocaiúva do Sul, Moreira & A. Miguel s.n., NY), tem as valvas da vagem grosseiramente verrucosas tão bem como estelata". Porém, atualmente, vários autores encontraram diferenças marcantes entre vários parâmetros estudados para essas duas espécies. Ramos et al. (1992) encontraram variações entre nove características dos lotes de sementes utilizadas para essas duas espécies. Fabrowski (1998), na comparação botânica entre variedades populares da bracatinga-comum (ver Nº 60), encontrou diferenças entre a bracatinga-argentina, como época de floração e frutificação, coloração da pilosidade, características dos frutos e sementes e algumas variações nas medições entre os vários parâmetros estudados, em relação às variedades branca e vermelha da bracatinga, confirmando desta maneira, os comentários feitos por Carvalho (1994).

Produtos e Utilizações
Madeira serrada e roliça: os mesmos usos da bracatinga-comum.
Energia: lenha e carvão de ótima qualidade. Poder calorífico da madeira de 4.930 Kcal/kg; teor de lignina de 23,9%; rendimento de carvão de 31,8%; carbono fixo de 86,0%; poder calorífico do carvão de 7.510 Kcal/kg (Sturion & Silva, 1989).
Celulose e papel: uso similar à bracatinga-comum

Ocorrência Natural
Latitude: 22º40' S (São Paulo) a 29º30' S (Rio Grande do Sul).
Variação latitudinal: de 700 m, em Santa Catarina a 2.000 m de altitude, em Santa Catarina.

Anuncie RM Neuvoo Gell