Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Angico cascudo

Nome científico:
Anadenanthera peregrina

Descrição da árvore

Forma: arvoreta perenifólia, com 2,2 a 15m de altura e 20 a 40cm de DAP no Cerrado, a árvore, com até 25m de altura e 60cm de DAP, na idade adulta, na Floresta Estacional Semidecidual, no noroeste do Paraná.
Tronco: geralmente tortuoso. Fuste normalmente curto, no máximo, 8m de comprimento.
Ramificação: dicotômica a irregular; copa ampla, aberta, com folhagem esparsa.
Casca: grossa, com espessura de até 40 mm. A casca externa é preta ou marrom-escura, dura, profundamente gretada e fissurada. A casca interna é rosa-vivo.

Características da Madeira
Massa: específica aparente a madeira do angico-cascudo é densa (0,70 a 0,97 g/cm3), a 15% de umidade.
Cor: o alburno e o cerne são de coloração róseo-pálida, uniforme, escurecendo superficialmente.

Características gerais
Superfície lustrosa, lisa ao tato; textura de média para grosseira; grã direita; cheiro indistinto, sabor fracamente adstringente.

Espécies Afins
Anadenanthera falcata é confundida ora com Parapiptadenia rigida, ora com A. colubrina var. cebil , das quais pode ser separada facilmente pela casca externa.

Produtos e Utilizações
Madeira: serrada e roliça madeira própria para construção civil caibro, esquadria, ripa, tabuado, taco; em construção rural e em obras externas, como dormentes, estacas, mourões de cercas, postes e vigamentos.
Energia: produz lenha de boa qualidade.
Celulose e papel: espécie inadequada para este uso.

Ocorrência Natural
Latitude: 13º 50º S (Bahia) a 24º 20º S (Paraná).
Variação: latitudinal de 140m, no Mato Grosso a 1.200m de altitude, no Distrito Federal.

Neuvoo Anuncie RM