Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Muirapiranga

Muirapiranga Nome Científico:
Brasimum paraense Hub. Maraceae

Outro nomes e Espécies Afins:
Conduru, Falso-pau-Brasil, Conduru-de-Sangue, Pau-Rainha.

Nomenclatura Estrangeira:
Brazil redwood, cardinal wood (Internacional); Satinwood (Guiana, Grã-Bretanha); Satine (Guiana Francesa, França); Bois Lettre Rouge (Guiana Francesa); Satijnhout Holl, Ajeersi (Suriname); Rio Sinu (Colômbia); Muirapiranga (Paraguai); Palo de Sangue (Peru).

Ocorrência:
Espécie freqüente nos Estados do Amazones, Amapá, Pará, Bahia e Ceará, atingindo também o Suriname, Guiana, Guiana Francesa, Panamá, Peru e Venezuela.

Características Gerais:
Madeira pesada, de cor vermelha, textura fina e grã direita, com gosto e cheiro indistintos.

Durabilidade Natural:
Madeira altamente resistente a fungos e cupins.

Propriedades Físico-Mecânicas:

Densidade de massa aparente (15%) 830 Kg/m3
0,83 g/cm3
Contrações Radial 5,40% -o-
Trangencial 5,70% -o-
Compreensão axial*: Limite de resistência madeira (15%) 69 MPa 704 kgf/cm2
Flexão estática Limite de resistência madeira (15%) 153 MPa 1.560 kgf/cm2
Módulo de elasticidade - verde 14.300 MPa 145.819 kfg/cm2
Dureza Janka - verde - Topo 5.021 N 512 Kg
*compressão paralela às fibras.-Fonte: IPT (1989)

Trabalhabilidade:
Sua tratabilidade com soluções preservantes é moderadamente difícil.

Indicações de Uso:
A madeira da Muirapiranga é usada na construção civil externa e interna. Pode ser usada em assoalhos domésticos, mobiliário de alta qualidade, embarcações e transporte, laminados e compensados, cabos de ferramentas e utensílios, culetaria, embalagens e paletes, artigos de esporte e brinquedos, decoração e adorno.

Processamento:
A Muirapiranga é uma madeira de aplainamento e desdobro difíceis; para a fixação de pregos, recomenda-se perfuração previa. O torneamento, o faqueamento e a colagem são fáceis, com bom acabamento. A secagem é fácil e sem defeitos.
Anuncie RM Neuvoo