Voltar

Madeiras brasileiras e exóticas

Jacarandá-do-pará

Jacarandá-do-pará Nome Científico:
Dalbergia spruceana Benth. Fabaceae

Outro nomes e Espécies Afins:
Jacarandá, Jacarandá-Preto, Saboarana.

Nomenclatura Estrangeira:
Brazilian rosewood (EUA, Grã-Bretanha), Jacarandá-pardo (Grã-Bretanha), Rosewood, Blackwood (Inglaterra), Palissander (Alemanha), Palissandro Espanha)

Ocorrência:
Espécie comum no Acre, Amazonas, Amapá, Pará e Rondônia, atingindo também a Venezuela.

Características Gerais:
Madeira de cor vermelha escura, textura média e grã irregular, com gosto indistinto e cheiro agradável.

Durabilidade Natural:
Madeira durável, resistente ao ataque de fungos.

Propriedades Físico-Mecânicas:

Densidade de massa aparente (15%) 870 Kg/m3
0,87 g/cm3
Contrações Radial 2,90% -o-
Trangencial 4,60% -o-
Compreensão axial*: Limite de resistência madeira (15%) 58 MPa 591 kgf/cm2
Flexão estática Limite de resistência madeira (15%) 117MPa 1.193 kgf/cm2
Módulo de elasticidade - verde 12.900 MPa 131.453 kfg/cm2
Dureza Janka - verde - Topo 12.327 N 1.257 Kg
*compressão paralela às fibras.-Fonte: IPT (1989)

Trabalhabilidade:
Madeira de difícil tratabilidade com soluções preservantes.

Indicações de Uso:
Madeira usada na construção civil leve interna, em mobiliário de alta qualidade, laminados e compensados, embarcações, cabos de ferramentas e utensílios, e cutelaria. Usada, ainda na fabricação de instrumentos musicais, decoração e adorno, e na indústria têxtil.

Processamento:
O Jaracandá-do-Pará apresenta excelente aplainamento, furação, torneamento e lixamento. O acabamento é considerado bom.
Anuncie RM Neuvoo