Voltar

Madeiras paraguaias e exóticas

Guatambu

Nome Científico:
Balfourodendron riedelianum (Engl)., Rutaceae.

Outros nomes e Espécies Afins:
Recebe também as denominações de Farinha-Seca, Gramixinga, Guataia, Marfim, Pau-Liso, Guatambu, Pequiá-Mamona, Pequiá-Mamão, Pau-Cetim.

Nomenclatura Estrangeira:
Guatambu, Guatambu-blanco (Argentina, Paraguai); Pau-Marfim (Internacional)

Descrição da Árvore:
Atinge altura de 20 a 40 m e diâmetro de 40 a 80 cm. com tronco reto e bem formado. Casca cinzenta, com numerosas lenticelas.

Características da Madeira:
Cerne branco-palha-amarelado, escurecendo para amarelo pálido uniforme; alburno não nitidamente demarcado, de cor branca levemente amarelada. Superfície lisa ao tato e medianamente lustrosa; grã geralmente regular, textura fina. Gosto levemente amargo e odor imperceptível.

Região de Ocorrência:
Região sul do Brasil, desde o sul do Mato Grosso do Sul e São Paulo até o Rio Grande do Sul.

Propriedades Físico-Mecânicas:
Madeira pesada, com resistência mecânica de média a alta e média retratibilidade. Baixa resistência natural ao apodrecimento.

Comportamento Durante a Secagem:
Madeira de secagem moderada. Normalmente não apresenta defeitos na secagem ao ar. A secagem artificial deve ser lenta para evitar empenamentos e endurecimento superficial.

Trabalhabilidade:
A madeira de Pau-marfim pode ser serrada e trabalhada sem dificuldades. Fácil acabamento e colagem satisfatória.

Indicações de Uso:
Móveis de luxo, lâminas faqueadas decorativas, peças torneadas, cabos de ferramentas, molduras, partes internas na construção civil (forros, lambris, rodapés, tacos e tábuas de assoalho e similares), artefatos decorativos em geral, cutelaria, etc

Fonte: Facultad de Ciencias Agrarias de la Universidad Nacional de Asunción
Gell Neuvoo Anuncie RM