Glossário

Glossário: D

+ DAB
iniciais de ?Diâmetro à Altura da Base?. Medida usada para avaliar o tamanho de uma árvore, ou seja, é o diâmetro do tronco medido à altura da base, isto é, junto à superfície do solo.
+ Dados Climatológicos
Observações pertinentes ao estudo do clima, suas relações estatísticas, valores médios, valores normais, freqüências, variações e distribuição dos elementos meterológicos
+ Dados Hidrológicos
O mesmo que observações hidrológicas. Abrangem dados sobre precipitação, níveis e vazões das águas dos rios, transporte de sedimentos, vazão e volumes de água subterrânea, evaporação e evapotranspiração, níveis máximo de cheias e descargas, qualidade da água
+ Damato
Figuração parecida com o Marezzato, cuja característica são manchas irregulares mais claras.
+ Danificação do povoamento florestal
Quantificação dos danos de um povoamento florestal, causados por agentes bióticos ou abióticos, que resultem na morte ou na perda significativa de vitalidade, produtividade ou valor econômico ou estético das árvores existentes e do ecossistema florestal como um todo.
+ Dano Ambiental
Considera-se dano ambiental qualquer lesão ao meio ambiente causado por ação de pessoa, seja ela física ou jurídica, de direito público ou privado. O dano pode resultar na degradação da qualidade ambiental (alteração adversa das características do meio ambiente), como na poluição, que a Lei define como a degradação da qualidade ambiental resultante de atividade humana.
+ Danos por Poluição
Todas as manifestações que perturbam ou afetam os fatores de equilíbrio que condicionam a vida, bem como danos materiais a objetos e instalações situadas no local. Também são considerados os prejuízos econômicos e financeiros a terceiros, como ao turismo, indústria e outros.
+ DAP mínimo
é o menor diâmetro predefinido para o abate de árvores.
+ DAP:
diâmetro mensurado a 1,3 metro da base da árvore.
+ Dasonomia
Estudo das florestas em geral.
+ Debrum
Fita que se cose dobrada sobre a orla de um tecido para guarnecê-lo ou segurar-lhe a trama.
+ Decantação
Processo de separação dos componentes de um sistema heterogêneo sólido-líqüido, sólido-gasoso ou líqüido-líqüido, onde o componente mais denso, sob a ação da gravidade, se deposita naturalmente
+ Decantador
Tanque usado em tratamento de água ou de esgotos para separar os sedimentos ou as camadas inferiores de seu conteúdo, fazendo com que as camadas superficiais sejam transferidas para outro tanque ou canal
+ Decepa
corte severo realizado em uma árvore, normalmente utilizada para estimular a formação de brotos na parte superior do tronco.
+ Decídua
Qualidade apresentada por uma comunidade vegetal, em que 50% ou mais de seus indivíduos, perdem todas as suas folhas ou parte delas, por um determinado período de tempo, em resposta a condições climáticas desfavoráveis, em geral períodos secos ou frios
+ Deck (Decking)
Consiste em um tipo de piso com utilização em ambiente externo, exposto ao intemperismo e geralmente composto por peças dispostas paralelamente.
+ Declive
1) Inclinação de terreno formando ladeira ou descida (Sin.: vertente). 2) (Mineração) Ângulo formado entre o eixo de uma jazida e seu plano horizontal
+ Declividade
Qualidade do terreno em termos de inclinações das vertentes
+ Decomposição
1)Biologia: Decomposição da matéria orgânica mediante sua transformação química em compostos simples, com resultante liberação de energia. 2) Geologia: Tipo de intemperismo causado por agentes químicos. (Sin.: intemperismo químico)
+ Decompositores
Organismos que transformam a matéria orgânica morta em matéria inorgânica simples, passível de ser reutilizada pelo mundo vivo. Compreendem a maioria dos fungos e das bactérias. O mesmo que saprófitas.
+ Decote
corte de toda parte superior da copa, dos brotos ou rebentos das touças de uma árvore ou arbusto, ficando praticamente só o tronco.
+ Defeito
Imperfeição que afeta as propriedades ou uso da peça de madeira.
+ Defeito aberto
Qualquer irregularidade, tais como trincas, rachas, juntas abertas, fissuras, furos de nó, ou nós soltos que modificam a regularidade da superfície da lâmina.
+ Defeito de secagem
Defeito de uma peça de madeira ocasionado por tensões que se desenvolvem durante sua secagem.
+ Defensivos:
produtos químicos ou orgânicos empregados no controle de pragas, doenças e plantas invasoras.
+ Deficiência Hídrica
resultado (negativo) do balanço hídrico em queçã total de água que entra no sistema via precipitação é menor que a quantidade total de água perdida pela evaporação e pela transpiração pelas plantas.
+ Déficit hídrico
resultado (negativo) do balanço hídrico em que o total de água que entra no sistema via precipitação é menor que a quantidade total de água perdida pela evaporação e pela transpiração pelas plantas.
+ Deflação
Processo de remoção e transporte de sedimentos finos através da ação do vento, resultando na formação de depressões em regiões desérticas Vide erosão eólicos
+ Degradação
processo pelo qual uma substância altera suas características e/ou propriedades físicas, químicas e biológicas.
+ Degradação Ambiental
Modificação das características originais do meio ambiente ou da ecologia de uma região, provocada por mutilações ou impactos, de forma a deteriorar a qualidade de vida das espécies e sua capacidade em produzir bens e serviços úteis aos seres humanos. Termo usado para qualificar os processos resultantes dos danos ao meio ambiente, pelos quais se perdem ou se reduzem algumas de suas propriedades, tais como a qualidade ou a capacidade produtiva dos recursos ambientais
+ Degradação do Solo
1) Compreende os processos de salinização, alcalinização e acidificação que produzem estados de desequilíbrio fisico-químico no solo, tornando-o inapto para o cultivo (Goodland, 1975). 2) Modificações que atingem um solo, passando o mesmo de uma categoria para outra, muito mais elevada, quando a erosão começa a destruir as capas superficiais mais ricas em matéria orgânica (Guerra, 1978)
+ Delaminação
Separação das lâminas devido à falha de colagem.
+ Demografia
Estudo estatístico do tamanho da população humana, crescimento, densidade e distribuição etária.
+ Dendrocronologia
Ciência que trata da reconstituição e datação de eventos climáticos pretéritos através do estudo do crescimento anual dos anéis dos troncos das árvores
+ Dendrologia
Identificação e classificação sistemática das árvores
+ Dendrometria
Determinação da massa lenhosa e das leis de crescimento, numa árvore e num grupo de árvores ou maciços.
+ Dendrômetro
designação dada aos instrumentos especialmente desenvolvidos para a realização de medições em árvores e povoamentos.
+ Densidade
É o peso em gramas de 1 cm cúbico de papel, e é determinado a partir da gramatura e espessura.
+ Densidade aparente
Relação entre o peso de determinado volume de madeira e o peso de igual volume de água.
+ Densidade Aparente do Solo
Massa do solo seco por unidade de volume, incluídos os poros
+ Densidade do povoamento
Quantidade de árvores existentes num povoamento florestal por unidade de área. (unidades: nº arvores/ha).
+ Densidade Real do Solo
Massa do solo seco por unidade de volume, excluídos os poros. É a densidade das partículas do solo. O mesmo que densidade de partículas
+ Densidade Relativa
Comparação entre a massa específica de uma substância com a de outra substância. No caso dos sólidos e líqüidos, a densidade relativa é tomada em relação a água, enquanto no caso dos gases é tomada em relação ao ar ou hidrogênio
+ Densifloras
Que tem flores numerosas e aproximadas.
+ Dentrologia
Estudo morfológico das arvores
+ Depredação ambiental
alteração das características originais de um ecossistema por meio da ação direta ou indireta de agentes externos.
+ Depressão
Forma de relevo que se apresenta em posição altimétrica mais baixa do que porções contíguas
+ Depuração
Fase do processo de fabricação da celulose, entre a lavagem e o branqueamento, onde as impurezas tais como palitos são separadas da celulose nos depuradores.
+ Derrama
Operação que consiste na supressão artificial, até certa altura, dos ramos das árvores vivas; supressão dos ramos de uma árvore
+ Desbastador rotativo de tocos
máquina agro florestal constituída de um cilindro horizontal em cuja superfície encontram-se os suporte das facas que promove o desbaste de tocos reduzindo-os a cavacos.
+ Desbastadora
Máquina usada para dimensionar a espessura e a largura de uma peça de madeira, deixando-a plana e uniforme.
+ Desbaste
Cortes feitos em povoamentos jovens, com o objetivo de reduzir a densidade da copa, aumentar a taxa de crescimento, melhorar a composição, auxiliar a decomposição da matéria orgânica, obter maior rendimento, recuperar e usar o material que de outra forma seria perdido, etc., proporcionando, assim, às árvores mais vigorosas, o espaço e a luz que permitam a obtenção rápida dos produtos visados no manejo florestal.
+ Desbaste comercial
desbaste em que as árvores removidas têm valor comercial.
+ Desbaste de qualidade
e o tipo de desbaste que se orienta pelos anéis de crescimento.
+ Desbaste diferenciado -
conhecidos quatro tipos clássicos de desbaste,cada um baseado num princípio diferente quanto à escolha das árvores,que devem ser removidas.
+ Desbaste mecânico
tipo de desbaste em que o critério principal é respeitar o compasso previamente fixado, removendo-se todas as árvores situadas em redor das árvores escolhidas, independentemente da sua qualidade ou tamanho.
+ Desbaste pelo alto ou francês
é o desbaste que obedece ao espaçamento e a escolha das melhores árvores. Este tipo de desbaste consiste na remoção das árvores co-dominantes ou dominantes que estão em concorrência direta com as árvores dominantes de melhor qualidade, reservadas para o corte final.
+ Desbaste por baixo extremamente forte
é o desbaste no qual se retiram todas as árvores, cominadas, intermediárias e as co-dominantes de fustes defeituosos ou medíocres. Após este procedimento ficam apenas os indivíduos de excelente qualidade e bem espaçados, possibilitando a produção mais rápida de madeiras com grandes diâmetros mais rápida.
+ Desbaste por baixo ou alemão
é o desbaste, que se norteia pela copadas árvores. Este tipo de desbaste dá prioridade à remoção das árvores dominadas e de posição inferior no coberto, de modo a favorecer o desenvolvimento das árvores de maiores dimensões e mais elevadas no coberto.
+ Desbaste pré-comercial
desbaste, normalmente, poucos anos após o plantio, em que as árvores removidas ainda não têm valor comercial.
+ Desbaste seletivo, salteado ou jardinatório
é a escolha de indivíduos segundo certas características previamente estabelecidas variando de acordo com o propósito a que se destina a produção. Neste tipo de desbaste normalmente são removidas as árvores dominantes, com maior destaque na competição natural, conservando o coberto médio e inferior.
+ Desbaste sistemático
normalmente é efetuado com a retirada da totalidade das árvores de uma ou mais linhas. É utilizado em povoamento uniforme onde as árvores não se diferenciam em classes de copas e troncos.
+ Desbitolamento
Variação na espessura e na largura da peça de madeira, ocasionada por serragem mal feita.
+ Desbrota
é a poda, normalmente feita de forma manual, na qual se retiram os brotos inúteis e os laterais em excesso, deixando apenas os100melhores e mais bem distribuídos, permitindo assim, melhor conduzir seu crescimento e não sobrecarregar a planta.
+ Descasque
operação que consiste na eliminação da casca das toras ou troncos já cortados. Dependendo do caso, esta operação poderá ser realizada na mata, no carregadouro, ou já nas unidades de transformação.
+ Descolagem
Separação das lâminas devido a falha de colagem.
+ Descoloração
Processo pelo qual a madeira passa para clarear a tonalidade de sua coloração natural. Geralmente feito com oxidantes.
+ Descrição Anatômica
A descrição anatômica forma os parâmetros que constituem a base para quaisquer estudos tecnológicos que sejam efetuados na madeira, auxiliando a interpretação e permitindo empregá-la corretamente para determinado tipo de uso.
+ Descrição da Árvore
Descrição de que forma é o tronco, tal como, forma, altura, DAP.
+ Desdobrar
Serrar toras em peças de dimensões padrões, como pranchões, pranchas, vigas, caibros, etc.
+ Desempenadeira
Máquina destinada a desempenar a superfície da madeira, preparando-a para o desbaste
+ Desempeno
Operação manual ou mecânica que elimina a deformação de uma peça de madeira
+ Desengrossadeira
Máquina usada para dimensionar a espessura e a largura de uma peça de madeira, deixando-a plana e uniforme.
+ Desengrossadeira duas faces
Desengrossadeira dotada de uma ferramenta superior e uma inferior, permitindo uma usinagem simultânea de duas faces de uma peça de madeira
+ Desengrossadeira quatro faces
Desengrossadeira com uma ferramenta superior, uma inferior e duas ferramentas laterais verticais, possibilitando a usinagem simultânea das quatro faces de uma madeira
+ Desengrossadeira três faces
Desengrossadeira dotada de uma ferramenta superior e duas ferramentas laterais verticais, possibilitando a usinagem simultânea de três faces de uma peça de madeira
+ Desengrosso
Operação manual ou mecânica que tem por finalidade dimensionar a espessura e a largura de uma peça de madeira.
+ Desenvolvimento Sustentado
Processos de transformações naturais, econômicas, sociais, culturais e institucionais, que buscam assegurar melhores condições de vida e de produção, sem deteriorar o meio ambiente, nem comprometer as bases de um desenvolvimento idêntico no futuro
+ Desequilíbrio Ambiental
Fenômeno natural ou induzido que afeta o ecossistema de uma região, modificando a inter-relação entre os organismos vivos e seu ambiente. Traduz-se, principalmente, pela explosão populacional de determinada espécie (da fauna ou flora), sobre as demais, ou pelo declínio e extinção das várias espécies que compõem o sistema ecológico local
+ Desertificação
é o processo de degradação pelo qual passa um ecossistema natural ou uma área potencialmente agrícola, tornando-os com características semelhantes às encontradas em desertos. Normalmente este processo é resultado do uso intensivo, incorreto ou mal planejado do solo.
+ Deserto
Região na qual as precipitações pluviais são menores do que 100mm anuais, a vegetação é ausente ou escassa e a oscilação térmica é ampla. De acordo com as condições predominantes, em função da situação geográfica, o deserto pode ser frio, temperado ou quente
+ Desfibramento
operação realizada com o objetivo de separa as fibras do caule, das folhas ou de outras partes das plantas através de processos físicos, químicos e biológicos.
+ Desfolhação
quedas das folhas das árvores em determinados períodos,motivadas por uma situação climática adversa ou pela aplicação de um produto químico ou orgânico (desfolhante).
+ Deslaminação
Separação das lâminas devido a falha de colagem.
+ Desmatamento
é a remoção indiscriminada da cobertura vegetal natural de uma região para fins de aproveitamento do material nela contido e/ou usos alternativos da terra como agricultura, pecuária, urbanização,construção de estradas, mineração etc.
+ Despontar
remoção da bicada ou ponta de uma árvore vivas.
+ Desrama
Operação que consiste na supressão artificial, até certa altura, dos ramos das árvores vivas.
+ Desrama artificial
técnica utilizada em povoamentos, florestal ou cultura perenes, que consiste na remoção de alguns andares de ramos vivos e também dos ramos mortos que ainda não se libertaram naturalmente.Esta operação tem essencialmente o objetivo de evitar a formação de nós mortos, que diminuem a qualidade e o valor comercial da madeira produzida.
+ Desrama natural
O mesmo que derrama natural.
+ Desramaçãu poda
remoção dos ramos até certa altura do tronco.
+ Destoca
remoção dos restos de tocos de árvores cortada anteriormente.
+ Destopadeira
Máquina que corta transversalmente uma peça de madeira, através de um disco de serra.
+ Diagnóstico Ambiental
Consiste no conhecimento e na interpretação da interação e dinâmica do estado ambiental numa determinada área, relacionando-os aos fatores abióticos, bióticos e antrópicos.
+ Diamante
Uma das gemas mais apreciadas, sendo constituída por carbono, e cristalizando no sistema Isométrico, classe hexaoctaédrica, podendo apresentar faces curvas. É o mineral conhecido que apresenta a maior dureza na escala de Mohs, 10. Seu índice de refração muito elevado, aliado a forte dispersão da luz, são os responsáveis pelo brilho cintilamento. Tem cores que variam desde incolor até o amarelo- pálido com matizes avermelhadas, alaranjadas, esverdeadas, azuladas e acastanhadas
+ Diâmetro à altura do peito (DAP)
O diâmetro de uma árvore tomado a 1,30 m do nível médio do terreno
+ Diâmetro da copa
Diâmetro médio da projeção horizontal da copa no terreno (variável quantificada para as espécies sobreiro e azinheira). (unidades: m).
+ Diâmetro dominante
Média dos diâmetros das 3 árvores com maior DAP da parcela (designadas por árvores dominantes). (unidades: cm).
+ Dicotiledônea
Espécime das dicotiledôneas que é uma classe das angiospermas caracterizada pelo embrião provido de dois cotilédones e ainda pelos seguintes caracteres principais raiz axial e estrutura secundária.
+ Dicotômica
Subdividida dois a dois; vem de dicotomima subdivisão dois a dois.
+ Digestor
o mesmo que o cozinhador
+ Digitado
Folha composta, cujo folíolos se inserem.
+ Dimensão absoluta
Medida que as peças de madeira serrada têm no ato da classificação (espessura, largura ou comprimento).
+ Dimensão efetiva
Medida que as peças de madeira serrada têm no ato da classificação (espessura, largura ou comprimento).
+ Dimensão real
Medida que as peças de madeira serrada têm no ato da classificação (espessura, largura ou comprimento).
+ Dióxido de cloro
produto químico usado na seqüência de branqueamento, obtido na própria fábrica partindo-se do clorato ou clorito de sódio por vários processos.
+ Direção longitudinal
É a direção do papel, paralela ao fluxo de massa ao longo da máquina de papel.
+ Direção transversal
É a direção do papel, perpendicular à direção longitudinal.
+ Direito Ambiental
Conjunto de técnicas, regras e instrumentos jurídicos sistematizados e informados por princípios apropriados, que tenham por fim a disciplina do comportamento relacionado ao meio ambiente
+ Disco abrasivo
Lixa cujo suporte é de forma circular.
+ Distribuição de umidade (moisture distribution)
Variação do teor de umidade da madeira ao longo das direções radial, tangencial ou longitudinal.
+ Distribuição Diamétrica
Maneira como se apresentam os diâmetros dos troncos medidos a 1,30 metros do solo (DAP).
+ Divã
Espécie de sofá sem encosto, de braço, que se pode utilizar como cama.
+ Diversidade de espécie
é a variedade de espécies de uma região.
+ Divisória
Painel colocado no interior de um móvel, no todo ou em parte da sua altura, para isolar dois compartimentos.
+ Dobradiça
Acessórios utilizado nas portas ou peças que necessitam de articulação.
+ Documento de Origem Florestal (DOF)
licença obrigatória para o transporte e armazenamento de produtos e subprodutos florestais de origem nativa, contendo as informações sobre a procedência desses produtos,que substituiu a Autorização para Transporte de Produtos Florestais(ATPF).
+ Doença de Chagas
Doença infecciosa e parasitária provocada pelo protozoário Trypanosoma cruzi e transmitida pelo inseto Triatoma infestans, e vulgarmente conhecido por barbeiro. O nome da doença é uma homenagem ao cientista e médico brasileiro Carlos Chagas, descobridor do agente causador e da sua forma de transmissão
+ Doenças florestais
Desvio, geralmente de origem patogênica, do funcionamento normal dos processos fisiológicos de árvores.
+ Dormência
Período em que os processos vitais estão reduzidos ou atenuados; condição de certas sementes em que as funções vitais se encontram virtualmente paralisadas; quando a causa do repouso é encontrada em elementos internos das sementes.
+ Dormência tegumentar
Dormência em função do tegumento.
+ Dormente
Peça fixa de madeira, colocada transversalmente sob outras peças de mesma aparência, que tem determinadas propriedades físicas e mecânicas e que apresenta resistência ao apodrecimento nas condições normais, ou com tratamento posterior. Utilizado para assentar e fixar assoalhos e também trilhos nas estradas de ferro.
+ Dormente brocado
Dormente que apresenta furos de broca da madeira.
+ Dormente casado
Dormente que foi extraído com outro, de uma mesma seção de tronco da árvore.
+ Dormente cintado
Dormente munido de cinta de dormente
+ Dormente com proteção de topo
Dormente que recebeu proteção de topo, mediante cinta ou grampo anti-rachante.
+ Dormente de cerne
Dormente que é extraído do cerne do lenho.
+ Dormente de madeira
Peça fixa de madeira, colocada transversalmente sob outras peças de mesma aparência, que tem determinadas propriedades físicas e mecânicas e que apresenta resistência ao apodrecimento nas condições normais, ou com tratamento posterior. Utilizado para assentar e fixar assoalhos e também trilhos nas estradas de ferro.
+ Dormente desquinado
Dormente com falta total ou parcial de quina viva.
+ Dormente entalhado
Dormente em que foram feitos entalhes.
+ Dormente especial
Dormente especialmente dimensionado para emprego em pontes ou em aparelhos de mudança de via.
+ Dormente falquejado
Dormente que é obtido por falquejo e que tem os topos serrados
+ Dormente furado
Dormente no qual foram feitos para receber prego de linha ou grampo elástico.
+ Dormente lavrado
Dormente que é obtido por falquejo e que tem os topos serrados
+ Dormente preservado
Dormente geralmente de madeira branca, submetido a tratamento.
+ Dormente roliço
Dormente obtido por retirada da casca e que tem os topos serrados.
+ Dormente serrado
Dormente em que pelo menos as faces superor e inferior e as de topo são obtidas por serração.
+ Dormente solteiro
Dormente que é tirado da árvore cuja seção só admite a extração de um dormente.
+ Dormente sulcato
Dormente no qual foram feitos sulcos
+ Dormente tratado
Dormente geralmetne de madeira branca, submetido a tratamento.
+ Dormente ventado
Dormente que apresenta, na face do topo, fendas radiais, que partem do centro, sem atingir a periferia.
+ Dorsal
Antera presa pelo dorso; refere-se também à superfície inferior da folha, face abaxial em anatomia.
+ Dossel
As copas das árvores
+ Dragagem
Ação ou operação de limpeza e desobstrução de canais e valas com draga
+ Duna
Corpo de areia acumulada pelo vento, que se eleva formando um cume único, sem cobertura vegetal cerrada, o que se dá geralmente nas praias ou nos desertos. Pode ocorrer isoladamente ou em associação
+ Dupra
Tipo de fruto carnosa, com mesocarpo polposo e endocarpo lenhoso, com uma só semente (como oiti e manga)
+ Dupráceo
Semelhante da dupra, isto é, quando não é possível definir bem.
+ Durabilidade
Propriedade da madeira de resistir ao apodrecimento, quando exposta ao ataque dos agentes de deterioração, em ambiente mais propício ao ataque deles.
+ Duração
Período de tempo em que a madeira in natura pode permanecer em serviços, observadas as normas de utilização.
+ Durame
Parte central interna do lenho, envolvida pelo alburno, caracterizada por colocação mais escura que este e por ser constituída por elementos celulares já sem atividade vegetativa
+ Duramenização
Processo natural de transformação ao alburno da madeira em cerne
+ Dureza
(Mineralogia) Resistência que a superfície de um mineral oferece ao ser riscada. Uma escala de dureza relativa é conhecida como Escala de Mohs, que estabelece os seguintes graus de dureza : 1- talco, 2- gipsita, 3- calcita, 4- fluorita, 5- apatita, 6-ortoclásio, 7-quartzo, 8-topázio, 9- córindon e 10-diamante
+ Dureza (Monnin)
Método de avaliação da dureza da madeira que consiste na medição da profundidade desejada na madeira, por um cilindro de 30 mm de diâmetro, submetido a determinadas condições de carga.
+ Dureza Janka
A dureza Janka, expressa em kilogramas força (kgf), que corresponde à força que é necessário aplicar para fazer penetrar completamente na madeira uma semi-espera de aço cuja secção diametral tem uma superfície de 1cm2, é utilizada para medir a resistência da madeira.
Anuncie RM Neuvoo