Glossário

Glossário: C

+ Caatinga
Nome genérico dado as formações vegetais típicas do interior semi árido do Nordeste do Brasil. As plantas da caatinga apresentam adaptação à escassez e irregularidade das chuvas. Predominam espécies arbóreas e arbustivas de pequeno porte, espinhosas, que perdem as folhas na estação seca, associadas a cactáceas e bromeliáceas
+ Cabide
Móvel com pequenos braços, onde se penduram objetos.
+ Cabide de pintura
Exaustor ao fundo que se destina a recolher resíduos de tinta pulverizada, absorvidos por elementos filtrantes ou expelidos ao ambiente externo.
+ Cabideiro
Peça interior do guarda-roupa, onde se penduram as roupas.
+ Cabine de pintura por cortina de água
Cabine de pintura que se destina a recolher resíduos de tinta pulverizada, absorvidos pela cortina de água.
+ Cachimbo
Trincheira profunda, aberta na encosta de uma elevação
+ Cachopa
casca que contém as sementes de urucum.
+ Cacimba
Termo regional utilizado no Nordeste do Brasil para denominar os poços cavados no leito seco dos rios durante a estação seca
+ Cacto
designação comum a diferentes plantas da família das cactáceas,e cujos gêneros mais representativos são o Cactus, o Cereus e o Opuntia.
+ Cadeia de custódia
controle, através do rastreamento, de todo o processo produtivo, desde a o abate de uma árvore até a venda ao consumidor final, dos produtos fabricados com este material.
+ Cadeira
Móvel que consiste num assento com espaldar para uma pessoa, com ou sem apoio para braços.
+ Cadeira de balanço
Cadeira ou poltrona com base arqueada e que balança de acordo com a vontade da pessoa que ocupa.
+ Cadeira de escritório
Cadeira ou poltrona cuja a altura é adaptada ao plano de trabalho. Pode estar equipada com rodinhas.
+ Cadeira de rodas
Cadeira montada sobre rodas, comumente utilizada por pessoas impossibilitadas de andar.
+ Cadeira de rodinha
Cadeira ou poltrona cuja a altura é adaptada ao plano de trabalho. Pode estar equipada com rodinhas.
+ Cadeira de rodizio
Cadeira ou poltrona cuja a altura é adaptada ao plano de trabalho. Pode estar equipada com rodinhas.
+ Cadeira estofada
Cadeira com assento estofado, com espaldar para uma pessoa.
+ Caducifófia
Espécies que tem folhas caducas, ou seja, que caem.
+ Caducifólia
Em botânica, caducifólia, caduca ou decídua é o nome dado às plantas que, numa certa estação do ano, perdem suas folhas, geralmente nos meses mais frios e sem chuva (outono e inverno).
+ Caibro
Peça de madeira, de topo retangular ou quadrado, que é usada em armações de telhados, soalhos, forros, etc.
+ Caixeta
Caixa pequena
+ Caixilharia
Elemento fixo constituído por ombreiras e travessa, destinado a guarnecer o vão e sustentar a folha de porta.
+ Caixilho
Elemento fixo constituído por ombreiras e travessa, destinado a guarnecer o vão e sustentar a folha de porta
+ Cal
o mesmo que óxido de cálcio, é usado na caustificação da lixívia verde (carbonato de sódio) nos sistemas de recuperação dos produtos químicos dos processos alcalinos.
+ Calagem
técnica de manejo do solo que consiste em aplicar cal, ou seja, óxido ou hidróxido de cálcio no solo com o objetivo de corrigir as deficiências químicas, biológicas e físicas decorrente da acidez.
+ Calço
Peça de madeira que se coloca debaixo de um objeto para firmá-lo, elevá-lo ou nivelá-lo
+ Caldeira de recuperação
é a caldeira com um forno de tipo especial para queimar a lixívia preta concentrada, obtida após o cozimento nos processos que permitem tal operação.
+ Caleidolegno
Lamina pré-composta cuja apresentação não lembra a madeira natural, tanto na estrutura como na cor.
+ Calha do Rio
O mesmo que leito do rio
+ Calibradora
Máquina tipo lixadeira de banda larga, capaz de retirar uma quantidade considerável de madeira e de garantir uma medida precisa sobre a espessura
+ Calibrar
Operação destinada a obter uma medida precisa sobre a espessura de uma peça a lixar
+ Calor Específico
Quantidade de calor que é preciso fornecer a 1 g de uma substância qualquer para elevar a sua temperatura em 10 C
+ Cama
Móvel com ou sem pés que serve para deitar.
+ Camada
Uma ou mais lâminas com as grãs paralelas entre si.
+ Camada central
Camada central de um compensado, geralmente mais espessa que as outras camadas.
+ Camada cortical
Parte mais externa da casca, composta de tecido morto e seco, que serve como proteção contra agentes externos.
+ Camada de ozônio
é uma camada de gazes composta principalmente de ozônio, situada na estratosfera a uma altitude que varia de 20 a 100km da superfície da terra. Esta camada é um filtro natural da radiação solar, constituindo uma barreira, principalmente para passagem dos raios ultravioletas prejudiciais aos serves vivos da biosfera.
+ Camada de revestimento
Material que é usado para revestir superfície. Ex.folheado com lâmina de madeira, com materiais termoplásticos, etc.
+ Camada externa
Camada externa de um compensado.
+ Camada interna
Camada interna de um compensado, constituído de uma ou várias lâminas de madeira emendadas paralelamente.
+ Camadas de crescimento
Evidência de incremento do lenho em função da atividade periódica do câmbio vascular. Este fenômeno está relacionado às estações climáticas, que desencadeiam a produção de hormônios (auxina e giberelina) que fazem as células crescerem mais ou não, dependendo das condições ambientais. As camadas podem ser também chamadas de anéis de crescimento e, em muitos casos, principalmente nas gymnospermas que proliferam em climas temperados, permitem estimar a idade da árvore através da contagem das camadas.
+ Câmbio
Camada de células de espessura microscópica entre o alburno e a casca interna, a qual origina o crescimento transversal do lenho.
+ Campanuladas
Que tem fôrma de sino.
+ Campina
planície coberta por gramíneas, quase desprovida de árvores.
+ Campo
formado por vegetação baixa composta de gramíneas e pequenos arbustos ocorre em áreas de altitude no RS e RR onde predomina a atividade pastoril cobrindo cerca de 5% do território nacional.
+ Campo Aberto
Ecossistema caracterizado por uma vegetação na qual predominam gramíneas com no máximo 30 cm de altura
+ Canais secretores
Espaços intercelulares, cuja função é secretar resina, látex e gomas. Podem ocorrer no sentido axial ou radial. Os canais secretores podem ser facilmente visualizados em Pinus sp no plano transversal sob o microscópio, apresentam-se circundados por células epiteliais de origem parenquimática. Muitas angiospermas também apresentam canais intercelulares.
+ Canal
1) Curso de água natural ou artificial, claramente diferenciado, que contém água em movimento, de maneira contínua ou periódica, ou então que estabelece uma interconexão entre dois corpos de água 2) (Sensoriamento Remoto): Intervalo correspondente a um determinado comprimento de ondas selecionado a partir do espectro eletromagnético
+ Canal gomífero
Estrutura de anatomia das dicotiledôneas (folhosas) responsável pelo transporte de goma.
+ Canal resenífero
Estrutura da anatomia das gimnospermas (coníferas) responsável pelo transporte da resina.
+ Canaleta
Ranhura decorativa, estreita e rasa, executada na superfície de um painel de madeira
+ Canapé
Sofá pequeno, para duas ou três pessoas, geralmente com estrutura de madeira, assento estreito e espaldar alto.
+ Canto
Linha de intersecção de uma face com uma borda, ou de duas faces.
+ Canyon
Vale longo, de bordas abrupto, que ocorre em regiões de platôs, de montanhas ou encravado na borda de plataformas submarinas, em geral com um curso d'água em seu interior (canyon subaéreo) ou apenas servindo de duto para fluxos sedimentares subaquosos (canyon submarino) (sin.: Canhão)
+ Capa
Material que reveste determinada peça ou chapa de madeira.
+ Capacidade de secar
Propriedade do ar em absorver umidade da madeira
+ Capacidade de Uso da Terra
Adaptabilidade de um terreno, segundo fins agrícolas diversos, em função de uma susceptibilidade ao depauperamento, principalmente pela erosão acelerada do solo explorada com cultivos anuais, perenes, pastagem ou reflorestamento
+ Capilaridade (Solos)
Propriedade pela qual a água intersticial de um solo alcança pontos situados acima do nível freático. Esse fenômeno está relacionado às tensões capilares e a intensidade do mesmo aumenta em função da diminuição do índice de vazios
+ Capim
denominação genérica dada às várias espécies da família das gramíneas e ciperáceas, quase todas usadas como forragem.
+ Capina
ato de limpar e preparar o solo para uma cultura que consiste na retirada da vegetação que cobre o local.
+ Capina Manual
Corte ou retirada total da cobertura vegetal existente em determinados locais, com utilização de ferramenta manual
+ Capina Química
Eliminação de vegetais, realizada através de aplicação de produtos químicos que, além de matá-los, podem impedir o crescimento deles
+ Capitel
Arremate superior de balaústre, geralmente esculturado
+ Capitone
Tipo de revestimento acolchoado, com desenhos geométricos em forma de losangos, presos de espaço a espaço e geralmente com botões formando alto e baixo relevo.
+ Capítulos
Tipo de inflorescência em que as flores são sésseis (sem pedúnculo), muito próximas umas das outras e inseridas num eixo comum, frequentemente alargado.
+ Capoeira
Formação vegetal que resulta da exploração parcial do capoeirão ou da evolução de um "cultivado" no sistema fitogeográfico descrito por Loefgren (brushuwood). Vegetação secundária que nasce após a derrubada de florestas primárias
+ Capoeirão
Estágio mais avançado da capoeira, no processo de sucessão vegetal
+ Capoeirões
Formações vegetais oriundas da exploração parcial da mata virgem ou da evolução de uma capoeira.
+ Captação
É o conjunto de estruturas e dispositivos construídos ou montados junto a um manancial, para suprir um serviço de abastecimento público de água destinada ao consumo humano
+ Captura
Desvio natural de um rio para o canal de outro rio
+ Carácter organoléptico
Propriedade da madeira capaz de impressionar algum dos cinco sentidos do ser humano, principalmente paladar e olfato.
+ Carbono orgânico
carbono originário de resíduos vegetais.
+ Carga Orgânica
Quantidade de oxigênio necessária à oxidação bioquímica da massa de matéria orgânica que é lançada ao corpo receptor, na unidade de tempo. Geralmente, é expressa em toneladas de DBO por dia.
+ Carga Poluidora
Quantidade de material carregado por um corpo de água que exerce efeito danoso em determinados usos da água.
+ Carnaúba
a cera extraída das folhas da carnaubeira.
+ Carpelo
folha modificada (folha carpelar) que, em número de umaçãu mais, formaçã pistilo.
+ Carta Topográfica
É a carta que inclui acidentes naturais e artificiais, possibilitando a determinação de altitudes, através de curvas de nível e cotas altimétricas. Também é chamada de Carta Planialtimétrica
+ Cartografia
É considerada como a ciência e a arte de expressar, por meio de mapas e cartas, o conhecimento da superfície terrestre
+ Carvão
substância mineral combustível, sólida, negra, resultante da combustão incompleta de matérias orgânicos.
+ Carvão Ativado
Carvão que é ativado através de um processo de oxidação, cuidadosamente controlado, e destinado a produzir uma estrutura porosa com grande superfície, o que lhe confere uma elevada capacidade de adsorção
+ Carvão mineral
substância combustível mineral, sólida, de coloração escura conhecida também como hulha ou carvão-de-pedra.
+ Carvão Sapropélico
Carvão constituído por esporos e pólens (cannel), ou algas (boghead), depositados como lama no fundo dos lagos e lagunas
+ Carvão Úmido
Carvão proveniente de restos de vegetais superiores, apresentando forma nitidamente estratificada devido à intercalação de lâminas mili a centimétricas.Os diferentes componentes de origem vegetal que formam os litótipos, denominados macerais, são divididos em três grandes grupos: vitrina, exinita e inertinita
+ Carvão vegetal
substância combustível formada de carbono, em forma definida, proveniente da combustão parcial de vegetais lenhosos.
+ Casca
A espessura da casca, geralmente, depende da idade da árvore. As árvores idosas têm casca grossa, mas não é sempre. A casca se torna mais fina para o alto das árvores. A densidade da casca diminui da base para o topo da árvore.
+ Casca (bark)
Capa que cobre o lenho da árvore, apresentando, geralmente, duas partes distintas: uma interna e outra externa.
+ Casca externa
Parte mais externa da casca, composta de tecido morto e seco, que serve como proteção contra agentes externos.
+ Casca interna
Parte da casca situada entre o câmbio e a casca externa. É úmida e mole com a função de transportar a seiva elaborada.
+ Caseína
Proteína derivada do leite, muito utilizada na antiga indústria do mobiliário como componente da cola a frio.
+ Catáfilo
Folhas geralmente incolores e carnosas que cobrem os bulbos (escamosas e tonificadas) e que protegem as gemas auxiliares de muitas plantas. Exemplo: jacarandá
+ Catálise
Fenômeno pelo qual é possível aumentar a velocidade de uma reação pela presença de uma substância, o catalisador, que não sofre mudança química permanente, encontrando-se inalterado ao final da reação
+ Catedral
Figuração de desenho central, caracterizado por desenhos largos cuja aparência lembram catedrais.
+ Caule
A parte da planta, ordinariamente aérea. Segundo sua consistência, toma os seguintes nomes: a- tronco ou fuste, nas árvores; b- estipe, nas palmeiras; c - colmo, nas gramíneas e d- haste, nas ervas. O caule nem sempre é aéreo, podendo ser submerso e subterrâneo; neste último caso há três categorias o rizoma, o tubérculo e o bulbo. Assim, não se pode dizer o caule das árvores e sim o tronco ou fuste.
+ Cavaco
Pedaços de madeira cortados em um picador, de formato e tamanho adequados para o cozimento e conseqüente obtenção de celulose
+ Cavadeira
instrumento agrícola composto de uma ou duas lâminas de ferro ou aço e que tem cabo na extremidade usada para abertura de pequenas cova para plantio de mudas ou colocação de mourões. v
+ Cavalo
Sobreposição de lâminas de uma mesma camada.
+ Cavernames
Peças curvas de madeira que dão forma ao casco das embarcações.
+ Cavilha
Peça cilíndrica, lisa ou estriada, geralmente de madeira, usada para unir duas partes de um móvel.
+ Célula
Unidade menor da madeira constituída de parede da célula e cavidade estruturas e funções.
+ Celulose
É um carbohidrato de alto peso molecular, principal material sólido constitutivo da madeira e certos vegetais fibrosos.
+ Celulose alfa:
é o tipo usado para designar a porção da celulose que é insolúvel em uma solução de hidróxido de sódio a 17.5%, a temperatura de 20ºC, em condições determinadas.
+ Celulose beta
é o termo usado para designar a porção da celulose que é solúvel em uma solução de hidróxido de sódio a 17.5%, a temperatura de 20ºC, precipitando quando a solução é acidificada.
+ Celulose cross e bevan
é nome que se dá ao teor de holocelulose do material determinado pelo método Cross e Bevan.
+ Celulose de fibra curta
é a celulose obtida de vegetais, cujo comprimento de fibra é em medida entre um e dois milimetros.
+ Celulose de fibra longa
é a celulose obtidas de vegetais, cujo comprimento de fibra é em média acima de três milimetros.
+ Celulose dura
é a celulose que se apresenta com refinação demorada e difícil.
+ Celulose gama
é o termo usado para designar a porção da celulose que é solúvel em uma solução de hidróxido de sódio a 17,5%, a temperatura de 20 C, não precipitando quando a solução é acidificada.
+ Celulose magia
o mesmo que celulose mole.
+ Celulose mole
ou macia ,é a celulose que refina, rapidamente, com relativa facilidade. São fabricadas especificamente para papéis que necessitam de elevado grau de refinição.
+ Celulose semi - química
é o termo usado para designar a celulose onde a remoção de lingnina foi apenas parcial , e consequentemente , as fibras não ficaram totalmente separadas.
+ Celulose sulfato
é a celulose produzida pelo processo sulfato
+ Celulose sulfito
é a celulose obtida pelo processo sulfito.
+ Celulose sulfito-neutro
é a celulose obtida pelo processo sulfito neutro, onde o licor de cozimento é sulfito de sódio com adição de carbonato de sódio para mante-lo ligeiramente alcalino.
+ Cenobiose
agrupamento de indivíduos da mesma espécie, mas sem órgão ou substrato comum.
+ Censo florestal
é o levantamento de todas a árvores de valor comercial existente na área a ser explorada. Normalmente é feito de 1 (um) a 2(dois) anos antes da exploração.
+ Cepa
1) Parte da árvore que se corotu o tronco e que fica viva no solo. As designações de cepa ou toco aplicam-se mais as touças que morrem ou secam sem brotar. 2) População de microrganismos de uma mesma espécie descendente de um único passado, conservada mediante uma série de passagens por hospedeiros ou sub-culturas adequadas
+ Cepilhadora
Máquina que serve para aplainar ou aprimorar as superfícies das tábuas de madeira
+ Cepo
parte do tronco da árvore que fica preso ao solo depois do abate e que não regenera.
+ Cera
Massa pastosa resultante de fusão de cera virgem, cera de carnaúba e parafina, combinadas, com adição de essência de terebintina, aplicada em móveis com a finalidade de se obter acabamento com brilho suave.
+ Cerato
Massa pastosa resultante de fusão de cera virgem, cera de carnaúba e parafina, combinadas, com adição de essência de terebintina, aplicada em móveis com a finalidade de se obter acabamento com brilho suave.
+ Cercadura
Régua ou sarrafo que se usa para cobrir a junta presente entre a parede e o marco, emoldurando o vão nas portas
+ Cerne
Porção comercial do tronco de árvores, que ocupa a região mais interna no fuste, em muitas espécies assumindo coloração escura devido a deposição de substâncias químicas, como taninos, resinas, lapachol, brasilina, hematoxilina e outras. Em relação ao alburno, o cerne é de maior resistência ao apodrecimento. Em algumas espécies, o cerne não apresenta diferença em relação a coloração do alburno e é chamado nestes casos de cerne fisiológico. O cerne é o alburno envelhecido.
+ Cerne (heartwood)
Parte interna do lenho, envolvida pelo alburno, constituída por elementos celulares sem atividade vegetativa, geralmente caracterizada por possuir coloração mais escura do que o alburno.
+ Cerne quebradiço (Broken heartwood)
Cerne com algum tipo de característica que o torna menos resistente que o cerne normal.
+ Certificação
Sistema de avaliação de processos ou produtos que objetivam garantir a origem do produto florestal e sua qualidade.
+ Certificação de cadeia de custódia
é a certificação dada para as operações que envolvam manufaturas, processamento, compra, venda ou distribuição de produtos florestais.
+ Certificação florestal
é o documento fornecido por instituição reconhecida no qual é garantido ao consumidor que os produtos florestais foram obtido utilizando as técnicas de manejo florestal sustentável envolvendo critérios ambientais, sociais e econômicos, tanto nas explorações de florestas nativas como nas florestas plantadas, sejam estes produtos madeireiros ou não madeireiros.
+ Certificado
Documento outorgado por uma entidade de certificação, indicando que o processo de um produto ou serviço está devidamente identificado e de acordo com os critérios requeridos.
+ Cespitosa
diz da planta que cresce formando tufo ou touceira.
+ Chanfradura
Recorte, em ângulo, das extremidade da madeira;
+ Chanfro
Recorte, em ângulo, das extremidade da madeira;
+ Chapa de fibra
É uma chapa plana produzida com fibras de madeira através de processo úmido. Estas fibras são aglutinadas pela ação conjunta de calor e pressão sem adição de resina sintética, resultando numa chapa de alta densidade.
+ Chapa dura
Chapa plana fabricada a partir de fibras de madeira entrelaçadas.
+ Chuva Ácida
Resulta na dissolução de poluentes concentrados na atmosfera, tais como óxidos de nitrogênio ou dióxido de enxofre no vapor de água no ciclo hidrológico, resultando na precipitação de água, na forma de chuva, neve ou vapor com pH inferior a 5,6.
+ Ciclo de Erosão
Sucessão dos estágios através dos quais passa uma região, desde a sua sobrelevação inicial até o estágio final da sua destruição ou peneplanação
+ Ciclo de Sedimentação
Repetição freqüente de seqüências sedimentares, formando sedimen-tos cíclicos. Corresponde também a uma seqüência de eventos que engloba a destruição de rochas (intemperismo), o transporte do material resultante, sua deposição e litificação dando como origem uma rocha sedimentar
+ Ciclo de Vida (De Produto)
Significa todas as etapas da formação de um produto envolvendo as características das matérias primas que o integram, sua produção, distribuição, reutilização ou eliminação no ambiente.
+ Ciclo Vital
Compreende o nascimento, o crescimento, a maturidade, a velhice e a morte dos organismos.
+ Ciclos de corte
Período planejado dentro do qual as componentes de um círculo de trabalho são exploradas numa seqüência ordenada.
+ Cimeira
Tipo de inflorescência no qual a ramificação é sempre terminal (acaba em uma flor) e com número definido de ramos.
+ Cinta
Tira de aço, couro ou lona que serve para cingir fardos, embalagens ou malas.
+ Cinta abrasiva
Lixa estreita e alongada, cujas extremidades são unidas para formar uma correia que, alojada sobre polias, permite fazer o lixamento.
+ Cinta de dormente
Fita ou fio metálico, aplicável na extremidade do dormente para evitar ou restringir o seu fendilhamento.
+ Cinta sem fim
Cinta abrasiva, cujas extremidades são unidas para formar uma correia.
+ Cinza
material resultante da queima da madeira. Pode ser usada sem preparo algum, tomando-se o cuidado de monitorar o solo e as plantas para evitar desequilíbiros nutricionais.
+ Cipó
denominação genérica dada a espécies vegetais que apresentam hastes delgadas e flexível e que servem para atar, amarrar e/ou ligar as espécies vegetais permitindo movimentação da biota.
+ Cisalhamento
Deformação que sofre a madeira quando sujeita a ação de forças cortantes.
+ Clareira
Área desprovida de árvores dentro da mata ou maciço florestal. O mesmo que aberta, calva, claro, limpo ou vazio.
+ Clarificada
O mesmo que Sbiancato.
+ Classe das copas
as copas das árvores se classificam em dominantes,co-dominantes, dominadas e intermediárias.
+ Classe de Aptidão Agrícola das Terras
Expressão do grau de aptidão das terras para um determinado tipo de utilização com um nível de manejo definido
+ Classe de Capacidade de Uso da Terra
Categoria de um sistema interpretativo de classificação de terras, que indica a capacidade de uso do terreno para uma determinada utilização
+ Classe de dano da copa
Avaliação da percentagem de copa danificada, quantificada através da desfoliação e descoloração da folhagem.
+ Classe de qualidade da estação
Intervalo de variação do índice de qualidade da estação. A classe de qualidade da estação é um parâmetro qualitativo.
+ Classe de Resíduos
Classificação dos resíduos segundo sua origem ou periculosidade
+ Classe de Solo
Classificação e caracterização dos tipos de solos com base nas características morfológicas, físicas, químicas e mineralógicas do horizonte B2, obtidas em análises de laboratório. Na ausência do horizonte B2 pode-se utilizar o horizonte C, caso não tenha ocorrido erosão do horizonte A
+ Classificação do painel
Operação que consiste em classificar os painéis em categorias, segundo a qualidade da colagem, a escolha das espécies, o aspecto das faces ou a composição.
+ Clima
Conjunto de estados de tempo meteorológico que caracteriza uma determinada região durante um grande período de tempo, incluindo o comportamento habitual e as flutuações, resultante das complexas relações entre a atmosfera, geosfera, hidrosfera, criosfera e biosfera
+ Clone
Plantas que descendem assexuadamente de um só antepassado
+ Cloro
gás obtido da eletrólise do cloreto de sódio ou sal de cozinha, usado no primeiro estágio da seqüência de branqueamento da celulose.
+ Clorofila
Pigmento existente nos vegetais, de estrutura química semelhante à hemoglobina do sangue dos mamíferos, solúvel em solventes orgânicos. Capta a energia solar para realização da fotossíntese.
+ Cobertura morta
camada de resíduos de plantas espalhada sobre a superfície do solo que o protege contra a ação dos raios solares, do impacto das chuvas e de outras formas de erosão. A cobertura mortal ajuda manter a umidade do solo possibilitando o desenvolvimento de vida microbiana que efetua a decomposição da matéria orgânica liberando o nitrogênio e outros elementos químicos fundamentais ao desenvolvimento das plantas.
+ Cobertura vegetal ou cobertura viva
termo utilizado para designar os tipos ou formas de vegetação natural ou plantada que recobrem uma certa área ou terreno.
+ Cobre-junta
Régua ou sarrafo que se usa para cobrir a junta presente entre a parede e o marco, emoldurando o vão nas portas
+ Código Florestal
Código instituído pela Lei nº 4.771, de 15 de setembro de 1965 em cujo artigo 1º está previsto que as florestas existentes no território nacional e as demais formas de vegetação, reconhecidas de utilidade às terras que revestem, são bens de interesse comum a todos os habitantes do país.
+ Coeficiente de contração
Contração percentual da madeira, dividida pela variação de umidade percentual, na qual aconteceu tal contração
+ Coeficiente de expansão
Expansão percentual da madeira, dividida pela variação de umidade percentual, na qual aconteceu tal expansão.
+ Coeficiente Higroscópico
Porcentagem de umidade que o resíduo de um solo seco ao forno, absorve quando em equilíbrio com atmosfera saturada de vapor d’água, a uma dada temperatura
+ Coesão
1) Resistência de um material (solo) aos esforços de cisalhamento verificados ao longo de uma superfície interior que não esteja submetida a pressões normais, provocada pelas forças de atração entre as partículas que o constituem. 2) União das partículas do adesivo
+ Coiceira
Parte da porta em que se pregam as dobradiças
+ Cola
Substância glutinosa que tem a propriedade de fazer aderir firmemente dois corpos sólidos
+ Cola animal
Substância adesiva fabricada a partir de resíduos de animais abatidos nos matadouros.
+ Cola branca
Substâncias adesiva constituída por uma emulsão de acetato de polivinila. Pode ser diluída com água.
+ Cola de caseína
Substância adesiva que tem por base uma proteína encontrada no leite animal, chamada caseína.
+ Cola de contato
Substância adesiva que tem por base borracha ou resina sintética e solvente.
+ Cola epóxi
Substância adesiva constituída por uma resina epoxídica e um endurecedor.
+ Cola fenol-formol
Substância adesiva sob forma de filme ou líquida, obtida por condensação de um fenol e um aldeíno (usualmente formol), destinada essencialmente as colagens que devam resistir a umidade (intempéries).
+ Cola fenólica
Substância adesiva sob forma de filme ou líquida, obtida por condensação de um fenol e um aldeíno (usualmente formol), destinada essencialmente as colagens que devam resistir a umidade (intempéries).
+ Cola gelatina
Substância adesiva fabricada a partir de resíduos de animais abatidos nos matadouros.
+ Cola hotmelt
Substância adesiva obtida a partir de resinas sintéticas sólidas, cuja viscosidade decresce com o aumento da temperatura em que atinge seu máximo poder de adesão a frio.
+ Cola natural
Susbtância adesiva obtida por meio de materiais vegetais (amido, soja, etc.) ou animais (ossos, couros, nervos, etc).
+ Cola polivínilica
Substâncias adesiva constituída por uma emulsão de acetato de polivinila. Pode ser diluída com água.
+ Cola PVA
Substâncias adesiva constituída por uma emulsão de acetato de polivinila. Pode ser diluída com água.
+ Cola termofusível
Substância adesiva obtida a partir de resinas sintéticas sólidas, cuja viscosidade decresce com o aumento da temperatura em que atinge seu máximo poder de adesão a frio.
+ Cola uréia-formol
Substância adesiva a base de uréia e formol que se solidifica por reação de condensação.
+ Cola vinílica
Substâncias adesiva constituída por uma emulsão de acetato de polivinila. Pode ser diluída com água.
+ Colagem
Processo que consiste em unir duas ou mais peças através da aplicação de uma camada de cola ou adesivo.
+ Colagem a Frio
Prensagem das laminas com colas em prensas frias (geralmente se usam colas brancas).
+ Colagem a Quente
Prensagem das laminas através de prensas quentes com colas termo-endurecentes.
+ Colagem Manual
Colagem das laminas nas chapas com colas de contato (tipo Norcola).
+ Colapso
Contração excessiva e irregular da madeira verde, produzida pela secagem artificial rápida a que foi submetida. Distingue-se pela aparência enrugada de sua superfície.
+ Colheita
Ato de retirar, parcelada ou totalmente, o produto florestal de determinada área plantada
+ Colina
Elevação do terreno que apresenta encostas suaves, com declividade menor do que 15% e altitude inferior a 100m
+ Colo:
área de transição entre a parte aérea da planta (caule) e as raízes.
+ Colorac
Coloração da madeira de até 2mm de profundidade na superfície (face) da tábua.
+ Coloração escura do alburno
Coloração da madeira que afeta sua estrutura, fazendo desaparecer o desenho do lenho.
+ Coloração interna
Coloração da madeira que acontece por dentro da tábua, não sendo visível.
+ Coloração profunda
Coloração da madeira mais profunda que 2mm a partir da superfície (face) da tábua.
+ Coluneta
Peça estrutural disposta verticalmente na armação.
+ Combinação
Processo de laminação, realizado por meio da reunião de lâminas de madeira de uma ou mais espécies, destinando-se a obter efeitos decorativos.
+ Combustão
Reação química de oxidação-redução onde necessariamente existem um combustível e um comburente, geralmente o oxigênio. Esta reação sempre libera energia calorífica e luminosa, no espectro visível ou não
+ Combustão Espontânea
Combustão que ocorre naturalmente, sem a presença de agente específico de ignição
+ Combustível
Denominação aplicada a uma substância que é oxidada em uma reação de combustão. É a substância que sofre queima quando em presença de oxigênio do ar
+ Combustível Fóssil
Denominação dada a restos orgânicos, utilizados atualmente para produzir calor ou força através da sua combustão. Incluem petróleo, gás natural e carvão
+ Cômoda
Espécie de armário com gavetas desde a base até a face superior.
+ Compactação do solo
característica do solo que apresenta pouca ou nenhuma permeabilidade a líquidos normalmente em conseqüência de manejo e utilização inadequados.
+ Compactar
ato de tornar as partes componentes de uma substância bem juntas tornando-a densa, com menor volume, sólida, maciça e pouco permeável.
+ Compensado
Chapa composta de lâminas cruzadas entre si ou lâminas em combinação com miolo de sarrafeado ou outro tipo de chapa, a base de madeira.
+ Compensado alveolar
Compensado cujo miolo é constituído por uma estrutura tipo favos, em madeira ou em papelão.
+ Compensado arqueado
Compensado em formato de curva, fabricado com o auxílio de uma prensa com gabarito ou forma apropriada a cada tipo de curvatura.
+ Compensado balanceado
Compensado no qual as lâminas simétricas, em relação a lâmina central, pertencem a mesma espécie, possuem a mesma espessura, são obtidas pelo mesmo método de corte e são dispostas com a fibra no mesmo sentido, havendo, portanto, perfeita simetria.
+ Compensado homogêneo
Compensado multilaminado onde todas as camadas de lâminas possuem as mesma características físicas
+ Compensado lamelado
Compensado que tem o miolo formado com as fibras na mesma direção.
+ Compensado misto
Compensado cujas lâminas são de espécie diferente das lâminas exteriores.
+ Compensado multilaminado
Compesado constituído de lâminas relativamente finas (0,5 a 3mm), coladas umas as outras, dispostas alternadamente, de modo que as fibras de uma se cruzem ou fiquem a 90º das fibras da outra.
+ Compensado para exterior
Compensado produzido com materiais, principalmente adesivo, resistente as intempéries e, portanto, adequado ao uso exterior.
+ Compensado para interior
Compensado produzido com materiais pouco resistentes as intempéries e, portanto, adequado apenas para o uso em interiores e/ou ambientes ao abrigo da umidade.
+ Compensado sarrafeado
Compensado formado com miolo de sarrafos.
+ Compensado três camadas
Compensado constituído de duas lâminas, relativamente finas, coladas exteriormente a uma madeira base (miolo), de modo que as fibras das lâminas fiquem a 90º das fibras da madeira base.
+ Complemento
Peça utilitária ou decorativa que complementa as demais peças da cozinha.
+ Componível
Móvel que se pode compor, formando conjuntos.
+ Composição
Arranjo das lâminas ou sarrafos na fabricação do compensado.
+ Composição balanceada
Composição do compensado em que as direções das grãs são paralelas ou perpendiculares entre si.
+ Composição do povoamento
Referente à proporção relativa das espécies de árvores que integram o povoamento. Distinguem-se dois tipos principais de povoamentos: povoamentos puros e povoamentos mistos.
+ Composição multilaminada
Composição do compensado em que todas as camadas são de lâminas.
+ Composição sarrafeada
Composição do compensado em que o miolo é composto de sarrafo.
+ Composição simétrica
Composição do compensado em que as lâminas de um lado do centro são essencialmente iguais às do outro lado quanto a espessura, direção da grã e propriedades.
+ Compostagem
atividade de elaboração de composto surgida na China há mais de 4000 anos, consiste na fermentação de uma mistura de restos orgânicos vegetais e animais e minerais, com finalidade de se obter um produto homogêneo, rico em húmus e microorganismo e quando incorporada ao solo melhora sua estrutura e fertilização. O resultado da compostagem é um produto homogêneo chamado de composto.
+ Composto
adubo orgânico preparado a partir da compostagem da mistura de esterco de animais e resíduos vegetais. É um adubo orgânico com baixo teor de nutrientes e seu emprego requer a aplicação em grandes quantidades.
+ Compostos inorgânicos
é a forma de adubo resultado da mistura substância que não possuem o elemento carbono.
+ Compostos orgânicos
é a forma de adubo mais usada na agricultura orgânica. Resultam da mistura de substâncias que possuem o elemento carbono, como restos vegetais, estercos e outros materiais, orgânicos ou não
+ Compregue
Compensado especial impregnado com resina sintética, com a finalidade de reduzir o inchamento e a contração, aumentando a massa específica e modificando as características mecânicas.
+ Compressão
Estado de tensões que tende a reduzir as dimensões de um corpo. I: Compression
+ Compressão Paralela às fibras
Como exemplo de peças sujeitas a este esforço podem-se referir os pilares, os montantes e as pernas das asnas da estrutura de um telhado.
+ Compressão Perpendicular às fibras
A resistência à compressão perpendicular às fibras da madeira é menor que na direção paralela às fibras. Este esforço é característico nas zonas de apoio das vigas, onde se concentra toda a carga em pequenas superfícies que deveriam ser capazes de transmitir a reação sem sofrer deformações.
+ Compressibilidade do Solo
Propriedade de um solo relativa à sua susceptibilidade de diminuir de volume sob o efeito da aplicação de uma carga, que pode ser externa ou interna
+ Comprimento
Maior dimensão de uma peça de madeira medida como a menor distância entre os dois topos da peça.
+ Comprimento (lenght)
Maior dimensão da seção longitudinal de uma peça de madeira.
+ Comunidade
População local, municípios, bairros ou cidades sobre a área de influência da atividade florestal.
+ Comunidade Edáfica
Conjunto de populações vegetais dependentes de determinado tipo de solo.
+ Concentração de Poluentes
Quantidade total de poluentes contidos em uma unidade de volume ou massa no caso do ar, esta quantidade total é a uma dada temperatura e pressão. A concentração de poluentes é normalmente expressa em massa, volume ou número de partículas (no caso do ar) por unidade de volume ou massa.
+ Condicionamento
Processo através do qual se aliviam as tensões internas de secagem da madeira. Consiste em se expor a madeira no interior da estufa, a uma umidade relativa do ar alta o bastante para elevar a sua umidade superficial.
+ Cone
estrutura reprodutiva das coníferas (equivalente ao fruto em espécies folhosas) constituida de um grande número de folhas modificadas em forma de escamas que contêm as sementes.
+ Conífera
Um dos grupos que, genericamente, classifica as árvores cujas sementes se abrigam nos cones. O gênero Pinus é um dos integrantes dessa categoria.
+ Conjunto
Móvel que se apóia no piso e tem profundidade maior na parte inferior que na parte superior. É munido de espaços fechados com portas.
+ Conservação
Sistema de proteção e manejo dos recursos naturais renováveis de uma determinada área para utilização sustentada e de rendimento ótimo.
+ Conservação da Natureza
Utilização racional dos recursos naturais renováveis (ar, água, solo, flora e fauna) e obtenção de rendimento máximo dos não renováveis (jazidas minerais), de modo a produzir o maior benefício sustentado para as gerações atuais, mantendo suas potencialidades para satisfazer as necessidades das gerações futuras. Não é sinônimo de preservação porque está voltada para o uso humano da natureza, em bases sustentáveis, enquanto a preservação visa à proteção a longo prazo das espécies, habitats e ecossistemas
+ Conservação do Solo
Conjunto de métodos de manejo do solo que, em função de sua capacidade de uso, estabelece a utilização adequado do solo, a recuperação de suas áreas degradadas e mesmo a sua preservação.
+ Consórcios
associações de culturas.
+ Construção balanceada
Compensado no qual as lâminas simétricas, em relação a lâmina central, pertencem a mesma espécie, possuem a mesma espessura, são obtidas pelo mesmo método de corte e são dispostas com a fibra no mesmo sentido, havendo, portanto, perfeita simetria.
+ Contaminação
Introdução no meio ambiente (água, ar, solo ou alimentos) de organismos patogênicos, de substâncias tóxicas ou radioativas em concentrações nocivas à saúde dos seres humanos. É um caso particular de poluição.
+ Contra-face (contrary face)
Denominação do lado da peça que ficará oculto, após o assentamento do piso.
+ Contração
Redução nas dimensões de uma peça de madeira em conseqüência de uma diminuição do seu teor de umidade.
+ Contração (shrinkage)
Redução nas dimensões de uma peça de madeira em conseqüência da diminuição do seu teor de umidade.
+ Contração Radial
A porcentagem que a madeira se contrai no sentido radial.
+ Contração Tangencial
A porcentagem que a madeira se contrai no sentido tangencial.
+ Contracapa
Face de um compensado constituída de lâminas de qualidade inferior em relação a capa
+ Contraface
Face de um compensado constituída de lâminas de qualidade inferior em relação à capa
+ Contrafogo
Fogo lançado em oposição a um incêndio na mata, para impedir sua propagação. Pode-se dizer fogo de encontro.
+ Contramarco
Conjunto de peças fixas que eventualmente guarnecem o contorno do vão da porta, servindo como elemento de ligação entre a parede e o marco, ou como complemento do marco.
+ Contraplacado
Chapa composta de lâminas cruzadas entre si ou lâminas em combinação com miolo de sarrafeado ou outro tipo de chapa, a base de madeira.
+ Controlador de altura
Relógio comparador, com apalpador fixado em um dos lados da lixadeira de banda larga, para regular a espessura de lixamento em relação a regulagem da esteira transportadora.
+ Controle Ambiental
Conjunto de ações tomadas visando a manter em níveis satisfatórios as condições do ambiente. O termo pode também se referir à atuação do Poder Público na orientação, correção, fiscalização e monitoração ambiental, de acordo com as diretrizes administrativas e as leis em vigor
+ Controle biológico
Controle natural ou artificial de populações de organismos pragas, especialmente insetos, através do uso de inimigos naturais.
+ Controle de pragas
conjunto de ações tomadas com o objetivo de manter em níveis satisfatórios ou erradicar por razões de sanidade as pragas que atacam à cultura principal ou à criação de animais.
+ Conversão da madeira
Tratamento que altera a estrutura química da madeira, com a finalidade de torná-la mais apta a determinado uso ou processo.
+ Copa
Parte da árvore constituída de ramos e folhas, na qual se processam fenômenos de transformação das substâncias nutritivas, de respiração, de transpiração e de reprodução.
+ Copiabilidade
É a intensidade da imagem do sistema autocopiativo.
+ Coque
carvão amorfo, resultante da calcinação e pirólise do carvão mineral, na qual ocorre a libertação de diversos produtos voláteis.
+ Coque de madeira
carvão que se obtém pela carbonização da madeira.
+ Cor
É a porção do tronco mais próxima a casca da madeira que mantém atividade fisiológica, em geral de coloração mais clara que o cerne (porção mais interna).
+ Cor do Solo
Uma das características morfológicas dos horizontes dos solos, sendo sua determinação efetuada através da comparação com os padrões de cores constantes na Munssel Soil Color Chart. Ver croma
+ Cor Duramen
Cor da parte central interna do lenho, envolvida pelo alburno, caracterizada por colocação mais escura que este e por ser constituída por elementos celulares já sem atividade vegetativa.
+ Coro
Orifício produzido por larvas de inseto, na árvore ou na tora, antes de seu processo industrial, com diâmetro superior a 3mm.
+ Corola:
conjunto das pétalas de uma flor.
+ Corpo-de-prova
Espécime ou fração de espécime de acordo com o ensaio a ser realizado
+ Corrediça
Dispositivo como régua ou barra, que serve para guiar o movimento de portas e gavetas.
+ Corredores ecológicos
são porções de ecossistemas naturais ou seminaturais que possibilitam o fluxo de genes e o movimento da biota.
+ Corta-fogo
faixa de campo aberto sem vegetação ou com a plantação de folhosas, implementada para deter ou atrasar a propagação de um incêndio florestal.
+ Corte
Operação que consiste em derrubar uma árvore ou conjunto de árvores numa dada superfície, ou também a parcela da mata ou maciço florestal a ser explorado
+ Corte áspero
Conjunto de saliências e depressões em forma de onda, bastante perceptíveis, deixadas pela serra na tábua de madeira.
+ Corte cultural ou intermédio
consiste no corte de determinadas árvores durante a condução de um povoamento, de modo a que sejam atingidas as características desejadas para este povoamento.
+ Corte de alívio
termo genérico que inclui as operações realizadas nos cortes de limpezas e liberação.
+ Corte de liberação
consiste no corte realizado em coberturas jovens com a finalidade de liberar as árvores ainda novas dos indivíduos maiores que as dominam.
+ Corte de limpeza
consiste no corte realizado em coberturas jovens com a finalidade de liberar as árvores menores da competição de espécies maiores, mas que não sejam desejadas no povoamento e que podem vir a dominar ou mesmo a sobrepujar a plantação.
+ Corte de mato
consiste na eliminação da cobertura vegetal existente no terreno, por ação mecânica ou manual. Estas operações são realizadas de forma a facilitar a mobilização do solo e a garantir que durante um período de tempo as plantas que serão introduzidas não irão sofrer concorrência hídrica e de nutrientes com a vegetação nativa.
+ Corte de melhoramento
consiste no corte realizado em coberturas mais velhas e desenvolvidas com a finalidade de melhorar sua composição,pela remoção das espécies e formas que não sejam desejadas no povoamento e condições das suas copas no dossel.
+ Corte de ramos
operação de exploração florestal que consiste em retirar os ramos, as pernadas e a bicada do tronco de árvores abatidas.Esta operação tem por objetivo facilitar as operações seguintes.
+ Corte de realização
corte total de uma floresta plantada ou de algumas árvores do povoamento para o aproveitamento do material lenhoso.
+ Corte de regeneração
operação de exploração florestal ou agrícola que consiste em retirar os ramos, as pernadas ou a bicada do tronco de árvores com a finalidade de ajudar na regeneração dos indivíduos.
+ Corte debobinado
Processo de fabricação de lâminas de madeira que, utilizando-se de equipamento semelhante a um torno, transforma a tora em uma lâmina contínua.
+ Corte intensivo
é a retirada de todos os indivíduos, independente do DAP.
+ Corte raso
Corte simultâneo de todas as árvores de um povoamento florestal com área mínima igual a 0.5 ha.
+ Corte rotativo
Processo de fabricação de lâminas de madeira que, utilizando-se de equipamento semelhante a um torno, transforma a tora em uma lâmina contínua.
+ Corte salteado
concretização de cortes de realização e de cortes culturais,executados árvore a árvore ou em pequenos grupos de árvores do povoamento, de forma a que seja possibilitada a formação de povoamentos jardinados.
+ Corte sanitário ou de saneamento
corte de árvores mortas ou do entes existentes dentro do povoamento, com o objetivo principal de evitar a propagação de pragas ou doenças.
+ Corte são
Corte livre de podridão, medula, racha ou esmoado.
+ Corte seletivo
é a retirada de todos os indivíduos de um determinado DAP, estabelecido previamente.
+ Corte sob cobertura
é a retirada de todos os indivíduos independente do DAP que esteja abaixo da cobertura da floresta.
+ Corte sucessivo
execução de cortes de realização numa sucessão de duas ou mais fases distintas. Uma das fases típica é a escolha das melhores árvores para sementões e a abertura de clareiras. Em outras fases poderão ser concretizados outros tipos de cortes de realização, embora todos se completem em um corte final. Por esta razão, estes cortes contribuem para povoamentos regulares.
+ Corte único
consiste no corte de todas as árvores que chegaram à maturidade, existentes no terreno ou parcela destinada a exploração. Existem algumas modalidades de utilização, em que estes cortes podem ser realizados por faixas (alternadas ou seguidas), manchas ou deixando sementões.
+ Córtex
Parte mais externa da casca, composta de tecido morto e seco, que serve como proteção contra agentes externos.
+ Cortiça
é o nome dado à casca do sobreiro e também à de outras árvores de menor importância econômica. Trata-se de um parênquima muito homogêneo que reúne características muito próprias, entre as quais uma elevada eficiência isoladora. Serve como matéria-prima para diversos artigos, como: rolhas, isolamentos, pavimentos, colméias, embalagens,artesanato etc.
+ Córtice
Parte mais externa da casca, composta de tecido morto e seco, que serve como proteção contra agentes externos.
+ Cortina Verde
Denominação utilizada para o plantio de árvores com o objetivo de evitar ou minimizar a ação do vento, do sol, de ruídos etc
+ Cosmologia
Ciência voltada ao estudo do universo como um todo, inclusive na composição, envolvendo astronomia, astrofísica, física das partículas e várias abordagens matemáticas, inclusive a geometria e a topologia
+ Costa
Zona de largura indeterminada, que se estende para o interior a partir da linha de contorno, e sobre a qual se faz sentir, de algum modo, a ação do mar
+ Costado
Material que serve de base para a fixação, por meio de adesivos, de grãos abrasivos de uma lixa.
+ Costaneira
Peça extraída da parte exterior de um tronco, com uma só face ou com uma face completa e outra não.
+ Costão
Trecho da costa que penetra em direção ao oceano, terminando abruptamente em forma de escarpa
+ Cota
Número que exprime, em metros ou noutra unidade de comprimento, a distância vertical de um ponto a uma superfície horizontal de referência. Sins.: altura, diferença de nível
+ Cotilédones
folha embrionária em geral em número de uma (Monocotiledôneas), dua (Dicotiledôneas),çãu muitas (Ginospermas), podendo conter reservas; é um protófilo.
+ Couceira
Parte da porta em que se pregam as dobradiças
+ Cova
abertura de um buraco feita no solo com o objetivo de plantar uma muda ou para colocação de sementes.
+ Covacho
pequena cova realizada para a plantação de espécies de pequeno porte de desenvolvimento.
+ Cozimento
operação que se faz com , os materiais celulósicos fibrosos.
+ Cozimento duro
é o cozimento da madeira em que intencionalmente ou não, houve uma ação limitada na remoção dos materiais não celulósicos das fibras.
+ Cozinhador
digestor ou autoclave, são aparelhos apropriados para o cozimento da celulose, onde se coloca o material a ser cozido, e os produtos químicos aplicando, -se pressão e temperatura.
+ Cozinhador contínuo
é aquele em que o material fibroso é alimentado continuamente por um alimentador especial, e extraído pela outra extremidade por meio de uma válvula extratora.
+ Cozinhador estacionário
é o cozinhador fixo não rotativo. Normalmente os cozinhadores usados para madeira são verticais, cilíndricos, estacionários.
+ Craspédio
Tipo de fruto seco, indeiscenete, como em Leguminosas Mimosáceas, no qual há queda das paredes ficando presa ao pedúnculo uma armação constituída pela nervura e pela sutura.
+ Cratera
1) Depressão formada pelo impacto de um meteorito. 2) Depressão à volta da abertura de um vulcão
+ Crescimento
Desenvolvimento; aumento em altura, em diâmetro e em volume
+ Crescimento anual
É o crescimento em volume em que se opera numa árvore no decorrer de um ano.
+ Crescimento cruzado
Crescimento do lenho onde as fibras estão interligadas em forma cruzada, não obedecendo ao sentido do tronco da árvore.
+ Crescimento espiralado
Crescimento retorcido do tronco da árvore, em forma de espiral, não obedecendo ao sentido paralelo do tronco da árvore.
+ Crime ambiental
conduta ou atividade considerada lesiva ao meio ambiente.
+ Cristaleira
Móvel onde se guardam louças e cristais.
+ Cristalização
Processo de formação de cristais a partir de um líquido ou de um gás
+ Critérios de Qualidade da Água
Nível de contaminantes que afeta a vida dos ambientes aquáticos e a adequabilidade da água para determinado uso.
+ Critérios de Qualidade do Ar
Critério estabelecido em função do conhecimento científico sobre as relações entre várias concentrações de poluentes do ar e seus efeitos adversos.
+ Crosta
1) Geologia: Porção da litosfera, que está situada acima da Descontinuidade de Mohorovicic, e cuja espessura varia de 3km nas cristas oceânicas até cerca de 70km nas zonas de colisão continental. Pode ser continental, oceânica ou transicional. 2) (Pedologia): Camada delgada que se forma na superfície do solo, com espessura variando de poucos milímetros a poucos centímetros, e que quando seca torna-se mais dura, compacta e quebradiça do que o material situado imediatamente abaixo
+ Crucífera
família de plantas superiores, quase todas herbáceas, com flores racemosas, providas de quatro sépalas e pétalas, e quatro estames,dispostos dois a dois, sendo os internos mais longos. Ovário súpero,bilocular; o fruto é uma síliqua. Existem cerca de 3.000 espécies, próprias dos países temperados e frios, muitas delas comestíveis, como a couve eo repolho, e outras ornamentais.
+ Cruzeta
Cruz localizada debaixo do tampo de uma mesa, ligando os pés.
+ Cubagem ou cubicagem
é o cálculo do volume do material lenhoso de uma árvore ou povoamento florestal.
+ Cume ou Topo
Parte mais alta do morro, monte, montanha ou serra
+ Cunha
Peça de madeira em forma de diedro sólido, bastante agudo, que se introduz em uma brecha para fender madeira. Serve para calço ou para firmar, ajustar certos objetos. Componentes usados na montagem de móveis que serve para unir lateral com travessa
+ Cupuaçu
fruto da árvore (Theobroma grandiflorum), grande ou pequena,da família das esterculiáceas, que apresenta, cápsula oblonga, tempolpa aromática, doce, comestível, usada em compotas e refrescos, e cujas sementes lembram, no sabor, o cacau-verdadeiro, sendo as flores vermelho-purpúreas com as margens alvas, e dispostas em panículas.
+ Custo ambiental
é o conjunto de bens ambientais a serem perdido sem conseqüência de um empreendimento.
Neuvoo Anuncie RM