MENU
Amaznia
Editorial
Eucalipto
Finanas
Mveis & Tecnologia
Pesquisa
Pinus
Planejamento
Processamento
Produtividade
Secagem
Serras
Tecnologia
Xylexpo
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°98 - AGOSTO DE 2006

Planejamento

Meta: prmio ou castigo?

Tanto no mundo dos negcios como na vida pessoal ter como garantia a possibilidade de uma segunda chance um grande erro.

Quantos profissionais j passaram noites em claro por causa da curta, mas poderosa, palavra: meta. No mundo corporativo presidentes exigem dos diretores que exigem dos chefes que exigem dos gerentes que exigem dos supervisores que exigem dos vendedores e, nessa cadeia, todos esto pensando (ou deveriam estar) em uma nica e exclusiva questo: bater a meta.

Quando o ms termina s existem duas possibilidades: ter cumprido ou no a meta estabelecida. Aos que cumpriram o ms seguinte chega com a certeza de que outra meta deve ser batida, pois preciso manter um trabalho constante e, se possvel, progressivo. Para aqueles que no alcanaram o objetivo o ms seguinte comea com a certeza de que a meta precisa ser batida, pois inadmissvel no bater a meta por dois meses consecutivos.

No dicionrio, uma das definies de meta : resultado sucessivo a obter na programao de um trabalho. A est o problema! A grande maioria das pessoas associa meta ao trabalho e trabalho imposto por algum, enquanto que o mais apropriado seria que as pessoas tivessem uma meta de vida, dividida em curto, mdio e longo prazo e fazer da empresa o veculo que a conduzir para bater sua meta (de vida!). Ou seja, vincular diretamente a meta recebida pela empresa sua meta. Exemplo: se uma pessoa vende assinatura de revistas, ganha cinqenta reais por cada uma e tem o objetivo pessoal de comprar um carro de dez mil reais preciso entender que para ter seu sonho realizado necessrio vender duzentas assinaturas. Simples assim!

um erro pensar em meta como um castigo. importante entender que meta o alvo, o objetivo a ser alcanado e, para isso, necessrio seguir alguns passos:

1 - Ao: Muitos profissionais da rea comercial confundem movimento com ao. Saem de casa, visitam clientes, fazem relatrios e no final do dia no tm uma venda efetuada. Isso no ao, isso movimento. O que diferencia ao de movimento resultado. Todo profissional deve viver pensando em resultado.

2 - Deciso: O que um profissional da rea comercial precisa entender que sua deciso de cumprir a meta independe dos fatores externos. importante que no se deixe levar por boatos, queixas, reclamaes ou lamrias e entender que uma vez tomada a deciso ela tem que estar acompanhada da ao, pois deciso sem ao enrolao.

3 - Persistncia: Como uma criana que quando quer algo faz o que for necessrio para conseguir, assim deve ser um profissional ao alcance de resultados. J estabeleceu sua meta? Ento v at o fim, pague o preo, no hesite diante dos obstculos. O que voc no pode permitir intimidao diante de um no do cliente, se abater por causa de uma reclamao ou se apavorar por causa de uma ao do concorrente. O bom profissional aquele que se supera a cada dia, cresce nos momentos de dificuldade e s comemora quando sabe que teve persistncia suficiente para bater sua meta.

4 - Foco: impossvel ter foco em duas coisas ao mesmo tempo e sem ele pouco provvel que algum atinja uma meta. Outro detalhe importante que o foco no deve ser no produto e sim no cliente, ou seja, imprescindvel descobrir de que forma o seu produto pode satisfazer as necessidades do seu cliente. Fique atento: foco fora.

Quando se fala em meta no existe "quase" ou "mais ou menos". Da mesma forma que no existe uma mulher meio grvida no existe uma meta meio cumprida. Independentemente de qual sua lembre-se sempre de associ-la sua meta pessoal. Tanto no mundo dos negcios como na vida pessoal ter como garantia a possibilidade de uma segunda chance um grande erro. No podemos nos dar ao luxo de deixar para a prxima. Faa o que tem que fazer e viva tudo o que gostaria de viver.

* Wagner Dias autor dos livros "Quem voc pensa que " e Nada na vida por acaso" e palestrante. Tem formao em Economia e pedagogia. especialista em Inteligncia Emocional, Aprendizagem.