MENU
Amaznia
Editorial
Eucalipto
Finanas
Mveis & Tecnologia
Pesquisa
Pinus
Planejamento
Processamento
Produtividade
Secagem
Serras
Tecnologia
Xylexpo
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°98 - AGOSTO DE 2006

Produtividade

Como implementar melhorias para garantir o sucesso nos negcios

A grande maioria da empresas, em face do cenrio mundial, vm investindo na qualidade dos produtos e servios e na satisfao de clientes. Estas iniciativas visam o crescimento da produtividade e da competitividade, atravs de menores preos, atendendo s novas exigncias do mercado.

A globalizao a maior responsvel por este cenrio. Ela tem gerado grandes impactos e exige adaptaes rpidas por parte das empresas devido concorrncia que investe cada vez mais em programas diferenciados. Estes programas contribuem na sua gesto, no sentido de melhoria da produtividade, qualidade, custos, prazos de entrega e principalmente nas relaes trabalhistas.

O mercado globalizado vem demandando novas abordagens em termos da questo da qualidade e da produtividade. Uma adequada gesto pela qualidade, que tem decisiva contribuio para alavancar a competitividade, passou a ser decisiva para a sobrevivncia das empresas, no ambiente de grande competio hoje observado.

Para o especialista em Desenvolvimento em Potencial Humano nas Organizaes, Jos R. Maia, este o ponto fundamental que precisa ser desenvolvido por uma empresa. Onde as pessoas fazem a diferena que est provocado insnia em muitos empresrios, gerentes e da liderana de um modo geral. Neste sentido, o que se busca o desenvolvimento das pessoas, dos sistemas e das organizaes, onde o papel da liderana fundamental na implantao de programas voltados para a busca de resultados explica.

No Brasil, a partir do incio da dcada de 90, vem sendo observado um grande movimento em prol da melhoria da qualidade de produtos e servios. A criao pelo Governo Federal do Programa Brasileiro da Qualidade e Produtividade, a abertura econmica, que exps as empresas brasileiras a um ambiente de grande competio, a evoluo do cidado brasileiro enquanto consumidor, que passou a exercer mais plenamente seus direitos e deveres, e a estabilizao da moeda foram fatores indutores e decisivos para esse movimento.

Nesse perodo qualidade deixou de ser preocupao exclusiva dos tcnicos, para ser de todos, mais em particular do gerente. O conceito atual de que qualidade e produtividade so adequaes ao uso, cujos requisitos devem estar pr-estabelecidos.

De acordo com o SEBRAE, todo processo que no agrega qualidade no desperta satisfao no cliente, pois ele o fiel da balana de nosso sistema de qualidade. J a produtividade pode ser influenciada por diversos fatores como a disponibilidade de recursos, a tecnologia, o ambiente de trabalho, as relaes empregado/empregador, o custo dos insumos, os mtodos, os equipamentos, etc.

A adequao dos mtodos de produo, a reduo de ineficincia dos equipamentos, o uso de tcnicas mais avanadas como: estudos de tempo e movimentos, layout e movimentao de materiais, so aspectos de grande relevncia e contribuem para reduo de perdas e, conseqentemente, para melhoria da produtividade.

Segundo o SEBRAE, para conseguir melhor qualidade importante:

- Que ao detectar falhas em produtos, processos ou servios, solues devem ser prontamente tomadas, principalmente se estiverem afetando diretamente o consumidor;

- Ter planos emergenciais que protejam o cliente, fazem parte de um sistema eficaz de atendimento;

- Padres e procedimentos propiciam organizao aos processos e demonstram os nveis de organizao da empresa, acordados por todos, permite que se saiba o que e, como fazer certo na primeira vez;

- Planejar metas desafiadoras, mas possveis de serem alcanadas;

- Analisar recursos, processos, implicaes;

- Integrar todo ambiente (externo/interno) aos resultados esperados, monitorando resultados e relatando progressos;

- Motivar toda a equipe de trabalho, pois ela que faz a qualidade.

J para conseguir melhor produtividade importante:

- Desenvolver um ambiente de trabalho harmnico, seja em seu aspecto fsico ou no relacionamento com os colegas (ambiente limpo, seguro, arejado, num clima de amizade e confiana);

- Investir na formao bsica e na qualificao profissional dos funcionrios (cursos de alfabetizao, supletivos, de habilidades e atualizao tecnolgica);

- Valorizar o profissional, afastando-o do medo, da insegurana, propiciando o conhecimento de assuntos de interesse de seu trabalho (palestras, encontros, trabalhos em grupo, feiras);

- Estabelecer metas e controlar resultados que estejam associados s melhorias das operaes (controles de documentos, absentesmo, atrasos de produo e entrega desperdcios, reduo da ociosidade, paradas de mquinas, etc.).

Qualidade

O objetivo de qualquer desenvolvimento de qualidade e produtividade preencher a lacuna existente entre o que as pessoas realmente fazem e o que poderiam fazer se dessem o melhor de si.

Se todos em uma empresa estivessem sempre profundamente comprometidos, o futuro seria brilhante. A qualidade pessoal a base para qualquer outra qualidade, como define o presidente da Time Manager International, empresa europia de treinamento empresarial, Claus Moller.

Para Moller, o futuro de uma empresa depende de sua capacidade de atender os requisitos de qualidade que o mundo externo lhe solicita. Ela precisa produzir e entregar bens e servios que satisfaam as demandas e expectativas de clientes e usurios. difcil de se imaginar que uma empresa atenda com freqncia os requisitos de qualidade do mundo externo sem que seus bens e servios sejam produzidos e entregues por pessoas dotadas de um alto nvel de qualidade pessoal, afirma.

Segundo ele, os peritos em qualidade tm focalizado tradicionalmente a qualidade de produto e a qualidade de empresas produtoras de bens. Segundo minha avaliao, tem-se dispensado pouqussima ateno qualidade das pessoas cujos esforos so cruciais tanto para a qualidade do produto quanto do servio. Os esforos e desempenho do indivduo determinam a percepo que o cliente tem sobre a qualidade do servio, a qual se torna praticamente sinnimo de qualidade pessoal relata.

O melhor ponto de partida para o desenvolvimento da qualidade em uma organizao o desempenho e a atitude dos indivduos em direo qualidade. A qualidade pessoal d incio a uma reao em cadeia de sucessivos aprimoramentos, em que esto esses indivduos. Departamentos com altos nveis de qualidade criam produtos e servios de qualidade superior. A qualidade em todas essas reas conduz a uma "cultura", a qual exerce influncia sobre a empresa como um todo.

Uma empresa de qualidade tem clientes e ambientes satisfeitos. Clientes satisfeitos se traduzem em melhores resultados financeiros, em aprimoramento de imagem e futuro mais brilhante.

Um sentimento de orgulho em relao s conquistas da empresa cria um sentido de bem-estar e encoraja o desenvolvimento de um ambiente criativo, o esprito de equipe e um alto nvel de qualidade pessoal. Dessa forma, um ciclo positivo de desenvolvimento tem continuidade e se fortalece.

Moller acredita que a qualidade pessoal pode determinar o futuro de uma empresa, mas que, entretanto, levantamentos feitos em empresas revelam que nem todos os funcionrios esto motivados a dar o melhor de si.

Um importante estudo envolvendo a fora de trabalho nos EUA, conduzido pelo Frum de Assuntos Pblicos, revelou os seguintes e alarmantes resultados:

- Menos de 25% dos empregados respondem "sim" quando lhes perguntado: voc sempre d o melhor de si?

- Metade dos entrevistados disseram que no emprimiam mais esforos em seu trabalho do que o necessrio para manterem seus empregos.

- 75% dos empregados admitiram que poderiam ser mais eficientes do que estavam sendo no momento.

Os empregados disseram que o motivo de seu desempenho pouco satisfatrio decorria do fato de no se sentirem motivados a fazer o esforo que sabiam que eram capazes de fazer. Os EUA no constituem nenhum caso especial; essas descobertas so vlidas para a maior parte das naes industrializadas.

A tarefa mais importante da gerncia motivar as pessoas - recurso mais valioso que a organizao possui - a darem o melhor de si. Cabe gerncia inspirar cada funcionrio a entregar um alto padro de qualidade pessoal. Os funcionrios devem ser convencidos de que no apenas a empresa que se beneficiar se as pessoas fizerem um bom trabalho. Os benefcios para o indivduo sero ainda maiores.

Para que uma organizao mobilize a energia, faa emergir a criatividade e a iniciativa de seus funcionrios, necessrio que se crie uma cultura comum disposta a aceitar mudanas.

Programas de Valorizao

A viso organizacional tem aspecto amplo, entendendo qualidade e produtividade no apenas sob o ponto de vista tcnico; tambm a cultura, as crenas e valores das pessoas influem diretamente na produtividade e competitividade da organizao como um todo.

Segundo a Especialista em Recursos Humanos e Consultora Organizacional Inmaculada Figols Costa, muitas empresas esto inovando na valorizao do capital humano. Porm, no so todas as empresas que esto atentas a essa nova situao. Segundo Inmaculada, em algumas empresas os investimentos com os seres humanos esto voltados sade e segurana, ou seja, elas promovem aes de qualidade de vida mas no possuem uma viso holstica do ser humano.

As primeiras organizaes que implantaram aes de qualidade de vida no trabalho em nosso pas, h 10 anos, trouxeram modelos estrangeiros, e sua principal preocupao estava voltada preveno e promoo da sade, objetivando a diminuio dos custos de assistncia mdica, reduo de absentesmo, turn-over e melhoria da imagem da organizao.

Essa viso, com o tempo, tornou-se mais global, passando pela forma de enfrentar os problemas da qualidade e da produtividade. No contexto empresarial a qualidade de vida est inserida na qualidade do trabalho, e repensar a empresa leva a uma reformulao profunda nos processos de trabalho.

Em contrapartida, encontramos organizaes que iniciam aes de qualidade de vida de forma isolada e independente do programa, com envolvimento de algumas reas de recursos humanos, principalmente do departamento mdico e da rea de benefcios da organizao. Tal ao vista, ainda, como uma reduo dos custos ou como um benefcio a mais para os empregados.

Mas organizaes modernas tentam cada vez mais valorizar os seus recursos humanos em busca de maior competitividade, resgatando sua qualidade pessoal, sua auto-estima e motivao, considerando seus valores pessoais e possibilitando, assim, autonomia nas decises para atingir uma performance que permita timos resultados.

Tambm existe grande preocupao com o comportamento das pessoas, pois influenciam direta e indiretamente os objetivos das organizaes. Portanto, o comportamento humano passa a ser estudado por alguns psiclogos que concluem que todo comportamento motivado, isto , provocado a partir de alguma necessidade dentro do homem e no imposto a ele.

Acredita-se que o grande desafio desses profissionais buscar constantemente a integrao das pessoas no projeto coletivo da organizao para o indivduo, dando assim um sentido ao seu projeto de vida de uma forma integrada.

Ao investir no potencial de seus colaboradores, as empresas aumentam o espao para a participao das pessoas na melhoria da qualidade e produtividade. Os funcionrios que antes tinham suas idias podadas, agora usam seus talentos para satisfazer as expectativas dos clientes.

Com o conhecimento adquirido diariamente pela observao do seu trabalho, o colaborador tem condies de avaliar os pontos crticos que comprometem a performance do resultado final e pode melhor-los com ferramentas prprias. " um processo de incentivo s novas idias com um compromisso de ouvi-las, analis-las e implement-las, permitindo que aflore em cada pessoa a criatividade", acredita Mauro Antunes, gerente da Icolub.

Antunes acrescenta que o objetivo ter uma organizao onde todos colaborem intelectualmente para o seu crescimento e no apenas um pequeno grupo. Segundo ele, preciso que todos os trabalhadores de uma organizao, incluindo a alta gerncia, tenham oportunidade de desenvolver os seus talentos. Assim, ao democratizar o espao para novas opinies, ampliam-se as possibilidades de atingir a excelncia.

Um clima organizacional envolvente e estimulante, e ainda a auto-estima elevada, so alguns elementos que facilitam a potencializao dos talentos. Com as pessoas se sentindo seguras e conscientes da importncia do seu trabalho, todos os componentes do processo de qualidade evoluem na mesma harmonia.

Porm, a grande dificuldade ao se dar espao aos funcionrios para que tenham voz ativa, vencer antigos paradigmas. "Por sermos uma sociedade elitista, no permitimos que os nveis mais baixos das empresas se manifestem. Sufocamos, assim, uma imensido de belas propostas", explica Antunes.

A antiga mxima de que o colaborador no pago para pensar e sim para fazer o que mandam, no vlida no processo participativo. Neste, o comprometimento de cada pessoa,

Com a globalizao da economia, que exige cada vez mais rapidez nas decises dos negcios, a participao ativa dos colaboradores fundamental. Assim, a responsabilidade em encontrar solues para a resoluo de determinados problemas no fica restrita aos nveis superiores das organizaes. "Acredito que o sucesso da empresa no futuro estar vinculado ao talento de todos os seus colaboradores. Aquelas que se preocuparem em estimular o potencial, dando espao para a criatividade das pessoas, certamente estaro na frente", analisa Antunes, da Icolub.

Segundo o Diretor da Qualidade do Inmetro, Alfredo Lobo, a qualidade e a produtividade observaram diferentes abordagens ao longo do tempo, sendo at hoje fator chave de sucesso para as empresas. Com o acirramento da competio, como conseqncia da economia globalizada, a questo da adequada abordagem no trato da qualidade passou a ser uma questo de sobrevivncia no mundo empresarial, relata.