MENU
Artefatos
Compensado
Crdito de Carbono
Doenas
Economia
Eucalipto
Financiamento
Maderias Tropicais
Mveis & Tecnologia
Painel
Pesquisa
Planejamento
Preservao
Secagem
Silvicultura
Sustentabilidade
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°95 - ABRIL DE 2006

Silvicultura

Qualidade do reflorestamento comea pelo plantio

Para a obteno de uma boa produtividade florestal devem ser considerados vrios fatores, entre os quais prticas corretas de preparo do solo e de fertilizao. Tendo como base o plantio da espcie pinus, a capina necessria para reduzir a competio das ervas daninhas, sendo separada em duas etapas: pr e ps-plantio.

O pr-plantio deve ser realizado na rea total, algumas semanas antes do preparo do solo. O resduo vegetal no deve ser removido da rea e apenas retirado o que est sobre cova ou na linha de plantio para no atrapalhar o preparo do solo. Esses resduos tm grande importncia para manter a produtividade da floresta, pois constituem fonte de matria orgnica na qual esto contidos nutrientes que sero lentamente disponibilizados para as plantas.

No ps-plantio a capina pode ser realizada ao longo da linha de plantio, com 1 m de largura. Para a execuo dessa etapa recomenda-se a utilizao de equipamento costal e podendo, tambm, ser realizada de maneira manual. Deve-se realizar a capina a cada trs ou quatro meses, dependendo do crescimento das plantas invasoras durante o desenvolvimento inicial da floresta.

No preparo do solo recomenda-se apenas a realizao da subsolagem com profundidade variando de 30 a 60 cm, dependendo do tipo de solo (solos argilosos, maior profundidade). Nessa etapa pode-se realizar simultaneamente a adubao de base, sendo aconselhvel a realizao do preparo do solo no mximo 10 dias antes do plantio.

Para subsolagem utiliza-se o espaamento de 3 m entre as linhas de plantio e essa distncia recomendada para possibilitar o trnsito de tratores na floresta plantada. Na linha de plantio o espaamento entre as plantas pode variar de 1 a 3 m, dependendo da finalidade e da qualidade gentica da floresta. Na maioria dos plantios adotado o espaamento de 3 x 2 m, totalizando 1.666 plantas por hectare.

Fertilizao

Nessa etapa recomendvel realizar a anlise do solo para aplicao da quantidade adequada de fertilizantes. A aplicao de quantidades inferiores s recomendadas acarretar perda na produtividade e a aplicao de quantidades maiores que as recomendadas ir causar a perda do fertilizante, o que implica em maiores custos e possveis contaminaes do ecossistema.

A calagem deve ser realizada a lano, na rea total, no sendo necessria a incorporao. Essa operao deve ser realizada aproximadamente 45 dias antes do plantio.

A adubao importante para o fornecimento dos nutrientes e leva ao melhor desenvolvimento das rvores, sendo separada em:

Adubao de base ou de plantio - A adubao pode ser realizada junto com a subsolagem sendo o adubo aplicado em filete contnuo ou pode ser aplicado em covetas laterais logo aps o plantio. Tais covetas devem ficar de 5 a 10 cm de distncia da muda e todo o adubo colocado em uma ou duas covetas por planta.

A adubao de cobertura deve ser parcelada entre duas a quatro aplicaes e podem ser realizadas de maneira manual com aplicao do adubo na projeo da copa, no perodo de um a 18 meses aps o plantio.

Combate formiga

Para o combate das formigas cortadeiras, sava e quenqum, que podem causar grandes danos ao plantio, deve-se realizar o combate de maneira sistemtica utilizando iscas no perodo pr-plantio e a aplicao deve ser realizada em pocas secas. Aps essa primeira etapa, deve-se manter o monitoramento da rea para evitar maiores problemas.

Em reas que foram subsoladas e com mudas produzidas em tubetes, pode-se realizar o plantio com o auxilio de plantadeiras e em outras condies necessria a abertura de covas que devem ser grandes, no mnimo 30 x 30 cm, evitando que as razes encontrem impedimento para seu desenvolvimento.

A muda deve ser colocada com o coleto ao nvel do solo e logo aps o plantio pressiona-se o solo em volta da muda para no deixar bolses de ar. Todas as embalagens, tubete ou saco plstico, devem ser recolhidas e depositadas em locais apropriados.

Para plantio realizado em perodo seco, recomenda-se a irrigao logo aps o mesmo e tambm durante a fase inicial de desenvolvimento, quando houver um perodo de seca maior que sete dias para mudas de saco plstico e quatro dias para mudas provenientes de tubetes. Na irrigao recomendvel usar aproximadamente dois litros de gua por planta.

O replantio deve ser realizado quando o ndice de mortalidade das mudas ultrapassar 10 %, sendo aconselhvel realizar essa operao no perodo de 15 a 45 dias aps o plantio.

Custos da operao

Na ltima dcada, a silvicultura brasileira tem se destacado no somente no cenrio interno como tambm tem sido referncia queles pases cujos produtos florestais contribuem significativamente na gerao de divisas

A grande evoluo tem sido baseada fundamentalmente pela introduo de novos materiais genticos, expanso das fronteiras e adoo de novos mtodos silviculturais.

Dentro desta verdadeira revoluo silvicultural ocorrida e da integrao floresta/indstria, cresceu na mesma intensidade a demanda por matria-prima de alta qualidade e a necessidade de adequao dos custos dentro da nova realidade.

Devido s grandes extenses territoriais onde se localizam os principais povoamentos florestais, muitos so os fatores biodiversos, como solo, clima, materiais genticos, entre outros, que contribuem para o sucesso ou o fracasso de um empreendimento florestal.

Na limpeza do terreno os custos so constitudos basicamente por operaes de roadas, decepas, aplicao de herbicidas ps emergentes, rebaixamento de tocos ou destocas, gradagens para triturao ou incorporao de resduos, enleiramento, combate s formigas e queima (limitada somente a algumas situaes). A composio destes custos , incluindo insumos, mo-de-obra e horas de mquinas, gira em torno de R$ 250,00/ha

Os custos de conservao do solo esto relacionados quelas operaes cujo objetivo manter a vida e a integridade deste mesmo solo, principalmente no que se refere a danos provocados por eroses, perdas de nutrientes e degradao da matria orgnica, cuja inobservncia levar a seu empobrecimento e conseqentemente perda da produtividade futura.

J os custos de preparo do solo constituem-se por operaes que antecedem ao plantio, como as gradages leves ou pesadas, gradagem bedding, subsolagem ou ripagem, coveamento e sulcamento. A soma destas operaes pode ser executada por valores mdios em torno de R$ 130,00/ha.

Plantio e Replantio

Os custos deste item so intimamente dependentes do material gentico usado e do mtodo de formao das mudas, acrescidos do custo da operao de plantio propriamente dito, incluindo-se a mo-de-obra e horas de mquinas para realiz-lo.

A alta tecnologia empregada para produo de mudas, aliada aos sofisticados mtodos de sua produo, confere operao de plantio um dos principais custos da formao florestal.

Considerando-se que a maioria das empresas florestais j dominam o processo de produo de mudas pelo mtodo da propagao vegetativa ou micropropagao e que este sistema onera significativamente o custo de formao em relao quelas formadas diretamente a partir de sementes, pode-se considerar para fins desta anlise uma composio de 50% das mudas em cada sistema.

A densidade de plantio, ou espaamento, outro fator que interfere diretamente nos custos; por isso, pode-se adotar o espaamento mdio de plantio entre 3x2 e 3x3m e um ndice de reposio para replantio de 10% da populao original.

Isto posto, os custos de plantio e replantio acarretam um investimento de aproximadamente R$ 350,00/ha. Em relao adubao, a operao da formao florestal de maior divergncia entre s empresas, devido basicamente as diferentes composies, fontes e dosagens dos insumos utilizados. Os principais insumos so de origem qumica, mineral e orgnica; este, proveniente de material vegetal ou resduo industrial. Adubaes consideradas padro para uma boa formao florestal acarretam um custo da ordem de R$ 350,00/ha.

Os tratos culturais mais dispensados nos povoamentos florestais na fase da implantao so aqueles voltados eliminao das ervas daninhas, cuja competio por gua, luz e nutrientes compe-se como o principal fator da perda da produtividade florestal.

O uso de herbicidas de uma forma geral tem sido a prtica mais adotada para eliminao da matocompetio, vindo em seguida as capinas manuais ou mecnicas.

Estes custos representam uma parte significativa dos investimentos na formao florestal, girando em torno de R$ 340,00/ha.

A manuteno do povoamento so todas as operaes que incidem aps o perodo de implantao florestal. Normalmente ocorrem do segundo ao stimo ano de idade do povoamento, tambm chamado de perodo de maturao florestal. As principais operaes neste perodo so o controle de pragas, readubaes e controle de incndios florestais. No perodo de manuteno do povoamento (do 2 ao 7 ano), so investidos cerca de R$ 600,00/ha.

O termo silvicultura traduz perfeitamente seu significado, como sendo o cultivo de rvores, uma vez que para a obteno de uma produtividade florestal satisfatria, devem ser empregadas uma srie de operaes. Tambm denominadas de manejo intensivo e materiais genticos de altssimo valor agregado, nada devem ao cultivo agrcola. Percebe-se que so investidos para formao e maturao de um macio florestal cerca de R$ 2.000,00/ha.

Fonte: IPEF -Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais