MENU
Adesivos
Editorial
Esquadrias
Exportao
FIMMA Maderalia
ndia
Manejo
Meio Ambiente
Meio Ambiente
Melhoramento
Mercado
Mercado - Teca
Mveis & Tecnologia
Pisos
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°94 - FEVEREIRO DE 2006

Adesivos

Colagem define resistncia dos produtos de madeira

De nada adianta escolher excelentes espcies de madeira, ou mesmo trat-las com os melhores produtos, se a cola for frgil. Por isso, importante conhecer os processos de colagem e investir em qualidade.

Hoje em dia, tanto na construo civil como a indstria do mobilirio se est utilizando cada vez mais madeiras tropicais, que so mais duras, densas e pouco porosas, o que dificulta a colagem. Os adesivos que esto sendo usados, na maioria das vezes, so os de disperso aquosa. Esses adesivos devem ter, como mnimo, uma classificao D, de acordo com norma alem, para poder ser utilizada em ambientes midos. Atualmente, a utilizao deste tipo de adesivo permite melhorar significativamente os resultados de aderncia.

importante observar que nem todas as colas D so iguais. A formulao da base que utilizam a maioria dos fabricantes de adesivos permite melhorar de forma significativa os resultados de aderncia. A penetrao na madeira e a resistncia tambm so importantes em todos os casos, mas especialmente com as madeiras tropicais.

Um detalhe importante que a cola deve resistir ao impacto da prensagem. As condies de prensagem em que so realizadas as colagens so muito importantes na resistncia final dos produtos fabricados. Neste sentido, foi realizado, na Espanha, um estudo da resistncia da madeira com trs espcies tropicais. Com todos os adesivos ensaiados os melhores resultados ocorreram quando as madeiras foram prensadas a frio (de 2 a 5C). As temperaturas altas mostraram menor resistncia porque provocam o aumento da umidade natural da madeira, o que dificulta a resistncia da colagem.

A pesquisa fez, tambm, um ensaio de resistncia ao calor seguindo o procedimento indicado com o mtodo de ensaio alemo Watt91. Com as espcies do tipo teca dois tipos de madeiras mais duras e resinosas, os valores de resistncias que se obteve no ensaio foram inferiores a os obtidos com outra espcie. Isso porque as altas temperaturas fazem com que as madeiras mais resinosas liberem lquidos que so prejudiciais a colagem.

Ao realizar um processo de colagem preciso considerar que cada espcie de madeira requer uma anlise diferente para definir o tipo de cola a ser usada. Isso porque as espcies apresentam caractersticas muito diferentes e o adesivo que bom para uma espcie pode ser desaconselhvel para outra.

Alm da escolha do adesivo importante definir o processo de colagem ideal para cada espcie, alm de considerar, tambm, o tipo de fabricao e o nvel de impacto que o produto vai passar.

Para fazer a anlise preciso levar em conta a densidade de cada espcie, sua porosidade, dureza e contedo de resinas para, assim, estudar a aceitao do adesivo.

Assim como existe uma imensa variedade de espcies madeireiras, o mercado j dispe de uma ampla gama de adesivos para atender a diferentes necessidades. Cada adesivo apresenta diferente velocidade de colagem. Alm disso, a resistncia ao calor e a umidade tambm muda.

Ao iniciar um trabalho que exija alta resistncia da colagem, recomendado que a empresa procure um laboratrio de controle de aderncia altamente equipado, capaz de estudar e recomendar o adesivo mais adequado para cada caso. Na colagem de madeira no se pode generalizar nem confiar em colas que se dizem timas para todos os casos. No Brasil, entidades como o Senai podem orientar as empresas sobre processos de colagens.

Fonte: Indstrias Qumicas Lwenberg, Madrid