MENU
Adesivos
Editorial
Esquadrias
Exportao
FIMMA Maderalia
ndia
Manejo
Meio Ambiente
Meio Ambiente
Melhoramento
Mercado
Mercado - Teca
Mveis & Tecnologia
Pisos
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°94 - FEVEREIRO DE 2006

Exportao

Exportaes chegam a US$ 7,5 bilhes em 2005

A queda do valor do dlar no mercado brasileiro e o aumento na competitividade internacional no foram parmetros decisivos para desestimular as exportaes brasileiras de produtos de base florestal. Em 2005 as vendas externas de produtos de base florestal madeira, moveis, papel e celulose - atingiram a cifra recorde de US$ 7,51 bilhes, superando em 8% o total do ano anterior.

A reao nas exportaes veio do segmento de papel e celulose que aumentou em 17% suas vendas externas em relao a 2004. No total foram US$ 3,4 bilhes exportados em 2005, sendo US$ 2 bilhes em pasta e celulose e US$ 1,37 bilho em papel e papelo.

As exportaes brasileiras de madeira praticamente mantiveram-se estveis em 2005, em relao ao ano anterior. Mesmo com a forte queda no volume exportado, especialmente no segundo semestre, as vendas externas atingiram US$ 3,03 bilhes em 2005, contra um valor de US$ 3,04 bilhes no ano anterior.

J a indstria de mveis totalizou US$ 1,07 bilho em 2005, o que representou um aumento de 7,2% em relao ao ano anterior. Considerando-se apenas mveis em madeira, o valor ficou em US$ 978 milhes.

Os Estados Unidos continuam sendo o maior mercado importador de produtos de base florestal do Brasil, totalizando no ltimo ano US$ 2,47 bilhes, o que representa 32% do total exportado.

No Brasil, o Paran o estado maior exportador, fechando o ano de 2005 com US$ 1,44 bilho em produtos de base florestal sados pelos portos do estado. So Paulo vem a seguir com US$ 1,40 bilho e Santa Catarina, com US$ 1,19 bilho.

No segmento de papel de celulose o item pasta e celulose chegou a US$ 2 bilhes, com um aumento de 18% em relao ao ano anterior. O mercado dos Estados Unidos o principal importador, vindo a seguir a Holanda e a China. Enquanto isso papel e papelo fecharam o ano em US$ 1,37 bilho, com um aumento de 15% em relao ano anterior, tendo como principais mercados importadores a Argentina, os Estados Unidos e Chile.

As exportaes do item madeira sofreram um duro impacto com a queda do valor do dlar no ltimo ano. O cumprimento de contratos efetivados anteriormente foraram a uma grande queda de rentabilidade nos negcios internacionais de grande parte das empresas exportadoras do setor. Aliado a isso, a grande concentrao de vendas a um nico mercado inibe as empresas brasileiras a ganhos em competitividade. Os Estados Unidos so responsveis por 50% das importaes de produtos de madeira do Brasil, totalizando no ltimo ano US$ 1,49 bilho.

Dos US$ 3,03 bilhes exportados, a madeira serrada representou 28%, com US$ 882 milhes, apresentando um aumento de 5,2% em relao ao ano anterior. A madeira compensada o segundo item mais importante. Mesmo com uma queda de 12% em relao a 2004, o ano passado as exportaes deste item chegaram a US$ 785 milhes. A seguir vem a madeira perfilada, que fechou vendas externas em US$ 426 milhes, com um crescimento recorde de 50% em relao ao ano anterior. O item portas, janelas e armaes teve uma pequena queda de 5% em valor exportado, mas mesmo assim fechou ano com um total de US$ 414 milhes.

Alguns itens da pauta de exportaes deste segmento, mesmo com oscilaes do mercado mostram crescimento constante nos ltimos anos. o caso, por exemplo, das vendas externas de painis de fibra que aumentaram em 15% em 2005, chegando a US$ 126 milhes e a de cavacos, que cresceu 18%, atingindo o valor de US$ 102 milhes.

Os portos do Paran foram responsveis por 36% de todo o volume exportado no item madeira, totalizando US$ 1,1 bilho, vindo o Par a seguir, com US$ 575 milhes e Santa Catarina, com US$ 566 milhes.

Apesar da concentrao nas vendas ao mercado norte-americano, existe um grande equilbrio nas exportaes para outros pases. O segundo mais importante mercado para produtos de madeira do Brasil o Reino Unido, que importou US$ 159 milhes no ano passado, com a China a seguir, com US$ 148 milhes, a Frana com US$ 141 milhes, a Blgica, com US$ 109 milhes e a Espanha , com US$ 103 milhes.

No caso de mveis, a situao no muito diferente. Em mveis e componentes de madeira as exportaes chegaram a US$ 978 milhes, embora agregando a outros item e com outras matrias primas (captulo 94 da NBM) este volume chegue a US$ 1,07 milho. Mveis para quarto em madeira o item de maior importncia, com vendas externas no ltimo ano de US$ 311 milhes. O item assentos e suportes tambm expressivo, com vendas em US$ 211 milhes.

Em mveis para cozinha as exportaes chegaram a US$ 39 milhes, bastante prximo das exportaes de mveis de escritrio, que totalizaram US$ 35 milhes, com um crescimento de 18% em relao ao volume do ano anterior.

O maior estado exportador continua sendo Santa Catarina, com 45% do total comercializado, que ficou em US$ 449 milhes no ltimo ano. O Rio Grande do Sul aparece como segundo colocado, com US$ 277 milhes, e o estado de So Paulo como terceiro colocado, com US$ 130 milhes.

Semelhante ao mercado da madeira, o grande destino do mvel brasileiro os Estados Unidos. O mercado norte-americano importa 40% de nossa produo comercializada no exterior. A Frana o segundo mais importante mercado comprador dos produtos brasileiros, atingindo US$ 97 milhes no ltimo ano, vindo a seguir o Reino Unido, com US$ 76 milhes, a Argentina, com US$ 52 milhes e a Alemanha, com US$ 44 milhes.

As projees para o ano de 2006 indicam que as vendas externas tendem a crescer em todos os itens dos produtos de base florestal. A recuperao do valor o dlar no mercado interno e a diversificao de mercados importadores so duas variveis muito positivas que podero garantir a continuidade de crescimento das vendas externas.