MENU
Bioenergia
Construo Civil
Crdito de Carbono
Editorial
Espcies
Esquadrias
Lminas
Madeiras Tropicais
Manejo
Melhoramento
Mveis & Tecnologia
Organizao
Pragas
Treinamento
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°93 - NOVEMBRO DE 2005

Melhoramento

Tcnicas de melhoria viabilizam espcies alternativas

O melhoramento gentico uma cincia utilizada em plantas e animais para a obteno de indivduos ou populaes com caractersticas desejveis, a partir do conhecimento do controle gentico destas caractersticas e de sua variabilidade. O melhoramento gentico foi iniciado no Brasil em 1903, com a introduo do gnero eucalipto. por Navarro de Andrade, para a produo de dormentes para estradas de ferro.

Em sua forma mais comum, o melhoramento florestal se d atravs da seleo de indivduos superiores, identificados em plantaes comerciais, os quais podem ser vegetativamente multiplicados, ou restabelecidos em um delineamento adequado para a comprovao de sua superioridade gentica, para a produo de sementes ou para a propagao comercial.

Esta comprovao de que os indivduos selecionados (que formaro os futuros plantios comerciais ou produziro sementes para este fim) so geneticamente superiores pode ser realizada atravs da implantao de testes de prognies ou de testes clonais.

Na rea florestal existem trs importantes formas de multiplicao vegetativa dos indivduos selecionados: estaquia - mtodo de propagao vegetativa por enraizamento de estacas; enxertia - unio de partes de indivduos atravs de seus tecidos, de modo que a unio seja seguida de crescimento vegetativo e micropropagao - cultura de tecidos. A escolha do mtodo depende da finalidade da multiplicao e da fisiologia da espcie com a qual se est trabalhando.

A seleo de rvores a escolha de indivduos ou populaes que apresentam caracteres desejveis para o melhoramento. Para uma maior garantia dos resultados, a seleo dos indivduos pode ser realizada atravs de dentro de famlias, atravs de clculos que utilizam o desvio do valor individual em relao mdia da famlia no bloco; entre famlias que utilizam o desvio da mdia de famlias em relao mdia geral do teste; combinada ou que utiliza ambos os desvios, no que se conhece como seleo combinada ou multi-efeito, que propicia a correo dos efeitos ambientais, maximizando o ganho gentico.

Com relao seleo entre famlias e dentro das famlias, existem indivduos excepcionais, em famlias no selecionadas, e indivduos selecionados com valor inferior at mesmo ao pior indivduo de outra famlia. Portanto, a seleo ser baseada em medidas genticas e no fenotpicas (que sofrem ao do ambiente).

A seleo requer realizao de testes de prognie e clonais. Os testes de prognie fornecem dados sobre valores genticos (apenas a varincia aditiva considerada) e avalia os pais pela comparao do desempenho das suas descendncias.

Os testes clonais, que fornecem dados sobre valores genotpicos (a varincia dominante tambm considerada). O teste clonal a avaliao de um indivduo ou clone atravs da comparao de clones.

A importncia destes conceitos est no fato de que pode haver grandes erros no resultado esperado, se indivduos selecionados para a reproduo sexuada (pomar de sementes) forem utilizados para a clonagem, ou vice-versa.

A produtividade, a qualidade da madeira, a forma do fuste, a resistncia a pragas e doenas, bem como outras inmeras caractersticas que podem alterar o valor de uma floresta plantada, esto definidas j nas sementes, nos cromossomos. Isto torna a produo de sementes a partir de pomares testados uma ferramenta essencial.

Sementes Melhoradas

A propagao dos resultados obtidos com o melhoramento gentico florestal pode ocorrer atravs de sementes, ou atravs de estacas (clonagem) a partir do material selecionado. As sementes melhoradas podem ser obtidas das seguintes formas: rea de Coleta de Sementes (ACS); rea de Produo de Sementes (APS); Pomar de Sementes Clonal Testado (PSCT); Pomar de Sementes por Muda (PSM); Desenvolvimento dos Pomares; Produo de Estacas (Seed Stand).

A rea de Coleta de Sementes (ACS) um povoamento comercial onde se coletam sementes dos melhores indivduos para utilizao massal. a mais simples forma de produo de sementes melhoradas.

A rea de Produo de Sementes - A.P.S. um povoamento onde houve seleo e desbaste, removendo-se as rvores com caractersticas de qualidade inferior, deixando-se apenas os melhores indivduos para o cruzamento. a forma mais utilizada.

Pomar de Sementes Clonal Testado - P.S.C.T. - uma plantao de rvores com gentipo selecionado atravs de um teste clonal, estabelecida atravs da propagao vegetativa. Recebe um manejo diferenciado para o florescimento e produo abundante de sementes, atravs de tratos culturais especficos. Apresenta melhor resultado devido maior intensidade de seleo (cerca de 1:5000) e porque trabalha com a seleo gentica, no lugar da fenotpica, e nos dois lados (feminino e masculino). A dificuldade desta forma de produo para algumas espcies a enxertia.

As vantagens deste mtodo so: os gentipos das rvores produtoras de semente so conhecidos e somente so utilizados os superiores; o florescimento se inicia mais rapidamente em funo da idade fisiolgica; o pomar pode ser implantado em local mais conveniente, mais econmico e mais produtivo.

As desvantagens so: apenas um ciclo de seleo obtido na operao; h restrio da base gentica; existem possveis dificuldades na propagao. Contudo a possibilidade de cruzamentos entre indivduos aparentados mnima e os gentipos superiores podem ser repetidos diversas vezes.

O Pomar de Sementes por Muda - PSM consiste em uma plantao de rvores selecionadas geneticamente atravs de um teste de prognies, estabelecida atravs de mudas oriundas de sementes. Recebe um manejo diferenciado para o florescimento e produo abundante de sementes, atravs de tratos culturais especficos. Assim como o PSCT resulta em sementes de melhor qualidade que as ACSs e APSs, porque a seleo tambm gentica em vez de fenotpica. Este tipo de pomar requer a existncia de teste de prognie.Neste caso, tem-se dois ciclos de seleo em uma operao e possvel manter uma base gentica mais ampla, a partir de um maior nmero inicial de pais.

Produo de Estacas

Estacas (cuttings) so segmentos de folhas, ramos, seces do caule ou raiz, tratadas com a finalidade de promover o enraizamento. Muito comum no caso dos gneros Eucalyptus e Populus, a propagao na forma de estacas apresenta a vantagem de obteno de maiores ganhos em pouco tempo. Neste caso trabalha-se com a herdabilidade no sentido amplo, ou seja, sem cruzamentos. Plantios comerciais estabelecidos a partir de estacas apresentam maior homogeneidade, maior sobrevivncia e maior produtividade.

O melhoramento gentico uma atividade j consagrada na agricultura, que permitiu a obteno de resultados fantsticos em culturas anuais como o milho, a soja e a cana-de-acar.

Apesar das diferenas encontradas nas condies da rea florestal, o melhoramento gentico tambm possvel e vem sendo realizado desde o incio do sculo XX, em diferentes pases e com diferentes espcies.

A maioria dos trabalhos desenvolvidos no melhoramento gentico florestal visam o aumento volumtrico das rvores e a melhoria da retido do fuste, mas diversas outras caractersticas, principalmente voltadas tecnologia da madeira, j so tambm contempladas na seleo.

Em espcies utilizadas comercialmente, a determinao da variabilidade gentica para uso no melhoramento em caractersticas relacionadas produo de celulose, painis de madeira e carvo se tornam interessantes devido possibilidade de ganhos em qualidade e quantidade significativos no produto final, trazendo bons resultados econmicos e compensando o custo envolvido com a pesquisa e a tecnologia aplicadas.

Como exemplo, o teor de lignina e o rendimento em celulose, a densidade da madeira e seu poder calorfico, a presena de tiloses, o teor de cinzas, o teor de extrativos, e muitas outras variveis mostram a importncia da conduo de pesquisas em anatomia e tecnologia da madeira paralelamente a programas de melhoramento gentico, otimizando o tempo e incrementando os resultados obtidos.

Atravs da seleo de famlias, procedncias e indivduos, procura explorar a variabilidade natural das espcies, ainda pouco conhecidas em funo da amplitude de variao em que ocorrem.

O eucalipto, por exemplo, ocorre naturalmente na Austrlia entre latitudes de 13o a 43o, altitudes que vo do nvel do mar at 4.000 m, em regies sem problemas de dficit hdrico e outras onde este dficit chega a 300 mm.

Basicamente, o resultado do melhoramento gentico ocorre em funo:

- Da variabilidade gentica existente.

- Da intensidade de seleo a ser praticada (manuseada pelo homem).

- Da herdabilidade do carter de interesse na espcie e condies disponveis.

Espcies melhorveis

As principais espcies s quais o melhoramento gentico florestal vem se dedicando no mundo, so:

- Eucalyptus grandis

- Eucalyptus urophylla

- Eucalyptus saligna

- Pinus taeda

- Pinus caribaea var. hondurensis

- Pinus radiata

- Criptomeria japonica

- Acacia mearnsii, que vem sendo melhorada na frica do Sul desde 1920

Entidades Florestais no Mundo

Existem vrias entidades no mundo trabalhando para o melhoramento gentico de espcies florestais. Entre as principais entidades e as respectivas espcies com as quais trabalham, encontram-se:

Eucalyptus

- CSIRO (Commonwealth Scientific Industrial Research Organization) Austrlia tem realizado coletas de semente e possibilitado a realizao de testes de procedncia em todo o mundo.

- ICFR (Institute of Commercial Forest Research) frica do Sul vem coordenando trabalhos visando a produo de sementes.

- EMBRAPA (Empresa Brasileira de Agropecuria), IPEF (Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais), IFSP (Instituto Florestal de So Paulo) Brasil vm produzindo sementes melhoradas de eucalipto.

Pinus subtropicais (Pinus taeda e P. Radiata)

- USDA (United State Department of Agriculture) Trabalha com estaes experimentais para o melhoramento destas espcies.

- NZFI (New Zealand Forestry Institute).

- NCSU (North Carolina State University).

- IPEF (Instituto de Pesquisas e Estudos Florestais).

Pinus tropicais

- CAMCORE (Central America and Mexico Coniferous Resource).

- IPEF (Insituto de Pesquisas e Estudos Florestais).

Araucaria cuninghamii

- QFD (Queensland Forest Department) Austrlia.

O melhoramento vegetal de espcies florestais uma cincia relativamente nova, tendo experimentado maiores incrementos a partir de 1950. Provavelmente., as primeiras espcies a serem melhoradas em larga escala foram: Pinus elliottii Estados Unidos; Pinus taeda Estados Unidos; Acacia mearnsii (accia negra) frica do Sul.

No Brasil, o melhoramento florestal apresentou maiores desenvolvimentos a partir de 1967, com a implantao dos incentivos fiscais ao reflorestamento. O melhoramento tem contribudo muito para a silvicultura intensiva no Pas, que possui cerca de 6,2 milhes de hectares de florestas plantadas e tem gerado recursos equivalentes a 4% do PIB.

Esta cincia apresenta peculiaridade e aspectos prprios, utilizando tambm conceitos desenvolvidos e aplicados ao melhoramento animal e ao de culturas agrcolas anuais. Isto devido ao aspecto perene e da diversidade de sistemas reprodutivos associados s espcies florestais.