MENU
Bioenergia
Construo Civil
Crdito de Carbono
Editorial
Espcies
Esquadrias
Lminas
Madeiras Tropicais
Manejo
Melhoramento
Mveis & Tecnologia
Organizao
Pragas
Treinamento
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°93 - NOVEMBRO DE 2005

Lminas

Lminas decorativas de madeira natural

No passado, as lminas de madeira natural utilizadas para revestimento de superfcies de madeira eram cortadas com serras mecnicas alternativas. Era um processo lento, de custo elevado e que no possibilitava obter o aproveitamento total da pea original pois perdia-se pelo menos o equivalente espessura da serra. Alm do mais, as lminas obtidas tinham espessura acima de 2mm o que resultava num baixo ndice de aproveitamento (cerca de 200m2 de lminas por m3 de madeira macia).

Graas ao desenvolvimento tecnolgico na rea da mecnica e da eletro-eletrnica, aliado a um melhor conhecimento das essncias disponveis hoje possvel obter lminas decorativas de madeira natural de 0,63mm a 0,7mm (1/40" a 1/36") de espessura.

Isso resulta num ndice de aproveitamento de at 100% pois obtm-se at 1587m2 de lminas de cada m3 de madeira macia. Isso possvel graas a drstica eliminao das perdas e a pequena espessura das lminas obtenveis.

Lminas torneadas: So lminas utilizadas prevalentemente na fabricao de compensados e tm espessura de 1 a 3mm. So obtidas por desenrolamento contnuo. Isto , a pea rolia (macia) colocada entre as ponteiras de uma mquina semelhante a um torno e encosta-se nela uma faca comprida em posio tangencial. Faz-se a pea rolia girar de encontro faca e a lmina contnua retirada semelhana do desenrolar de uma bobina de papel.

Lminas faqueadas: Estas lminas so exclusivamente utilizadas para revestimento de superfcies de madeira (compensados, aglomerados ou MDF) ou at paredes. A pea rolia dividida em setores especiais tendo em vista a obteno dos desenhos mais agradveis. A pea selecionada, previamente abrandada em banho de gua quente segurada por garras e levada de encontro faca num movimento vertical. O avano automtico e ajustvel, permitindo obter lminas de 0,63 a 0,7mm (1/40" a 1/36"). A espessura tambm determinada pela natureza da madeira. Assim, consegue-se lminas finas de madeiras como figueira, imbuia e amap. Madeiras como a sucupira e o ip do lminas mais grossas.

Todas as lminas de madeiras, faqueadas ou torneadas, apresentam uma face mais lisa e a oposta, mais spera. A face mais lisa agradvel ao tato devendo esta receber o acabamento, enquanto que a face mais spera dever estar voltada para a cola. Sempre que possvel, no aplique cola nas lminas ( exceo da cola de contato). Prefira lminas isentas de defeitos, de colorao uniforme e veios agradveis. Naturalmente, o fator determinante ser a relao custo/benefcio e a aplicao que as lminas tero.

Defeitos das lminas:

Trincas nas bordas:
as lminas de madeira de boa qualidade devero estar com as bordas retas, bem cortadas e isentas de trincas. As trincas podero aparecer no processo de faqueamento ou, mais freqentemente, durante o manuseio. Lminas enroladas para transporte estaro mais sujeitas a apresentarem trincas nas bordas.

Trincas no topo: so trincas freqentes que podero aparecer em funo das variaes de temperatura e umidade do ar ou devido a um manuseio descuidado. Normalmente a maioria das trincas com at 25/30cm de extenso so aceitveis e a lmina afetada ser totalmente aproveitvel. As trincas maiores devero ser consideradas caso a caso em funo do preo e do interesse que a pea despertar.

Ondulaes: Todas as lminas de madeira natural podem apresentar ondulaes de algum grau localizadas em toda a extenso da pea. So mais freqentes em lminas como as imbuias, amap, marfim. Menos freqentes em lminas de figueira, sucupira, jatob, curupix, cedro e mogno. A ausncia de ondulaes valoriza a lmina pois facilita a sua aplicao. Lminas com ondulaes acentuadas devem ser previamente submetidas ao da prensa por 15 minutos aps estarem levemente umedecidas (no molhadas). Coloque a lmina de madeira entre duas folhas de plstico de polietileno e leve prensa.

Trincas na face: Este defeito inutiliza aquela regio da lmina onde estiver presente.

Espessura desigual: a espessura das lminas de madeira deve ser uniforme em toda a extenso. A regio de espessura menor poder ser inutilizada pois a cola vai afetar a face oposta e tambm por no permitir um lixamento adequado.

Alm do mais, a ao da prensa poder no surtir efeito nessa rea.

Manchas:

Lminas de madeira que, em algum momento, tenham sido expostas umidade podero apresentar manchas provocadas por fungos. Essas lminas devem ser descartadas.A ao da luz solar direta ou a presena de luminosidade intensa ou por perodo prolongado afetar irreversivelmente a rea da lmina atingida.

Furos: As lminas obtidas de madeiras com ns como as imbuias e as rdicas apresentam furos em algum grau ou extenso. Dada a beleza dessas lminas, os furos devem ser adequadamente calafetados ou evitados, racionalizando o uso da lmina, aproveitando a parte ntegra e uniforme.

Terminologia das lminas

Lminas seriadas:
so lminas faqueadas comercializadas na mesma seqncia em que foram obtidas na fbrica. Os veios de todas elas so quase idnticos.

Quando adquirir "n" lminas de um mesmo amarrado, devero estar na seqncia em que foram cortadas. Numere-as e mantenha a ordem das mesmas. Retire-as, para seu uso, preferencialmente na ordem inversa. Se o seu projeto prev utilizar lminas seriadas, adquira com folga pois poder no mais encontrar do mesmo lote.

Lminas avulsas: So lminas no seriadas.

Lminas pomel (pomelle): so lminas obtidas de troncos nodosos cujos veios tm configurao semelhante s rdicas. Da o nome de meia rdica ou quase-rdica.

Rdicas: so lminas obtidas da parte da rvore denominada "n vital" e que est compreendida entre o tronco e a raiz.

Pluma: estas lminas de madeira so de corte especial e so obtidas da forquilha da rvore (entroncamento dos galhos principais).

Lminas de corte tangencial: estas lminas de madeira apresentam pouco brilho mas, tm veios muito chamativos como a maioria das cerejeiras. As lminas so obtidas efetuando cortes tangencialmente aos anis de crescimento da rvore.

Lminas de corte radial: so obtidas efetuando um corte perpendicular aos anis de crescimento da rvore. Apresentam brilho acentuado (frej, figueira).

Lminas pr-compostas:estas lminas so obtidas por faqueamento de blocos formados de centenas de lminas tingidas, sobrepostas e coladas umas s outras. As madeiras utilizadas so obtidas de reas reflorestadas.

Manuseio

Amarrados devem ser manuseados preferencialmente por duas pessoas.

Ao retirar uma lmina de uma pilha no puxe-a. Retire primeiro as de cima.

As lminas so frgeis. No tente dobr-las nem curv-las excessivamente.

No tente lixar lminas de madeira sem antes col-las numa superfcie rgida.

Ao deslocar uma ou mais lminas, caso esteja sozinho, junte as extremidades e segure-as para o alto com ambas as mos.

No despreze os retalhos.

Armazenamento

Mantenha as lminas em posio horizontal, ao abrigo total da luz e longe da umidade. O ambiente deve ser seco, fresco, no abafado e longe da poeira. Cubra totalmente as lminas de madeira com plstico preto.