MENU
Bioenergia
Construo Civil
Crdito de Carbono
Editorial
Espcies
Esquadrias
Lminas
Madeiras Tropicais
Manejo
Melhoramento
Mveis & Tecnologia
Organizao
Pragas
Treinamento
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°93 - NOVEMBRO DE 2005

Treinamento

Auto-estima combustvel para a produtividade

Estar com a auto-estima elevada tem uma ligao direta com a motivao e resulta no aumento da produtividade

Para se destacar no atual contexto empresarial, o profissional deve saber lidar com situaes de presso, trabalhar bem em equipe, cumprir prazos e se manter atualizado para trazer solues inovadoras para a empresa. Para manter o equilbrio emocional e a motivao, a fim de enfrentar os constantes desafios, o profissional precisa ter uma boa auto-estima.

Segundo a consultora de Recursos Humanos, Adriana Gomes, as caractersticas mais desejveis pelos empregadores em termos de perfil profissional so atualizao profissional, competncia, comprometimento e envolvimento.

Quando as empresas resolvem implantar planos de reteno de talentos, elas visam a profissionais que conseguem tirar o mximo de suas equipes, mantendo-as motivadas. Estes talentos nem sempre so profissionais com MBA e ingls fluente, mas so profissionais que conseguem manter o time motivado, apesar das diversidades. So estes profissionais que efetivamente do retorno para a empresa e eles precisam ter muita confiana em si mesmo para conseguir passar entusiasmo a equipe. O que faz a diferena num perfil profissional atualmente o nvel cultural e a capacidade de agregar solues. O grande diferencial dos chamados talentos trazer solues para os problemas existentes. So pessoas criativas, que conseguem identificar alternativas para possveis crises.

O profissional do futuro o profissional empreendedor, aquele que no fica restrito relao "empregadoempregador". O empreendedor o profissional que identifica a necessidade e vai se atualizar dentro daquele segmento, se destacando justamente por ser interessado e por ser uma pessoa motivada, que identifica algo que diz respeito aos seus interesses. Neste sentido, o auto-conhecimento um fator determinante para que as pessoas busquem atividades profissionais relacionadas ao seu perfil pessoal.

No incio, apenas estar trabalhando j razo para se sentir motivado. Mas, a motivao no dia-a-dia est muito relacionada ao auto-conhecimento, pois se o colaborador sabe do que gosta, sabe qual a sua misso e os seus objetivos, possvel traar um plano de vida sabendo onde quer chegar.

A maior motivao que faz com que a pessoa acorde todos os dias e no tenha a sensao de estar indo a um trabalho do qual no gosta, mas sabendo que est trabalhando para um dia chegar onde almeja. Ento, as adversidades do dia-a-dia acabam ficando pequenas quando se tem uma misso.

A partir do momento que o colaborador no consegue ter a viso do por qu est indo para o trabalho, as coisas perdem o sentido e o dia-a-dia fica cansativo, o que pode causar at depresso. E o mais preocupante, nesse caso que difcil a prpria pessoa perceber que est com a auto-estima baixa, mas existem alguns sintomas que podem ser indicativos como excesso de sono, desnimo, baixa produtividade e sentimento de desvalorizao.

Ao contrrio, quando a auto-estima est elevada a pessoa se sente super ativa, alegre, disposta, disponvel, com vontade de fazer as coisas, com idias novas e produtiva. E possvel perceber muito bem isso na postura da pessoa, quando ela est entregue e com bastante energia.

Por outro lado, o excesso de auto confiana tambm pode ser prejudicial, pois pode tornar a pessoa arrogante, prepotente, negativa, e s reconhece seus prprios valores. Para perceber se um colaborador est assim, s reparar se as pessoas esto se afastando dele por se considerar o melhor em tudo.

Como tudo na vida, neste caso o equilbrio fundamental. Esta a frmula que todo mundo procura. No existe receita, mas importante, de novo, que a pessoa se conhea, saiba quais so seus pontos fortes a serem aproveitados e seus pontos fracos a serem desenvolvidos. uma busca constante pelo equilbrio, pois ele no permanente, uma vez que a personalidade dinmica, tem seus altos e baixos, e justamente isso que faz a vida ser boa.

Clima empresarial

A partir do momento em que a empresa percebe que o clima organizacional importante para um bom desempenho dos funcionrios, j um grande avano. O problema que muitas empresas chegam at a desenvolver pesquisas de cultura e clima, mas depois no sabem o que fazer com os resultados, o que acaba se tornando um grande problema para o departamento de RH da empresa.

Mas, a partir do momento em que ela utiliza ferramentas eficientes para medir o clima dentro da empresa e fazer disso realmente alguma coisa para mudar o que no est bem, a pesquisa saudvel e traz resultados. Alis, quando a empresa tem um clima organizacional agradvel, o profissional nem tem vontade de mudar de emprego. Por outro lado, muitas vezes o que faz um profissional ir embora e mudar de empresa justamente o clima da organizao.

Algumas vezes, a rea de RH depara-se com ndices baixos de produtividade e no consegue identificar onde est o problema. O que muitos esquecem, que as pessoas so recursos que carregam sentimentos como medo, dvida, ansiedade, entre outros, que acabam influenciando a auto-estima dos colaboradores e at mesmo exercendo efeitos diretos no desempenho dirio.

Para saber se a equipe est com a auto-estima em baixa basta ficar alerta a alguns sintomas organizacionais que podem diagnosticar o problema rapidamente. Neste sentido, a psicloga Sumara Jurdi, que pesquisadora no campo das emoes e do comportamento humano, explica que a conquista pela auto-estima vai depender do histrico de cada pessoa, mas que a rea de Recursos Humanos pode desenvolver aes prticas que auxiliem o profissional a acreditar mais em si mesmo e, conseqentemente, melhorar at mesmo seu desempenho dentro da organizao.

Para a especialista ter auto-estima significa ter confiana na sua capacidade de realizar, arriscar, assumir responsabilidades, ser perseverante diante de um desafio, ser flexvel frente s mudanas. A auto-estima tem muito a ver com a interpretao dos fatos e das experincias que aconteceram durante toda a vida da pessoa. Ou seja, ela desenvolvida desde o momento que nascemos, formando o conceito que temos a nosso prprio respeito, como nos vemos e o que pensamos de ns mesmos, independente da opinio dos outros.

A conquista, segundo especialistas, depende do histrico vivido por cada um. Fica mais fcil de ser conquistada, uma vez que a pessoa j tenha identificado que est com baixa auto-estima. Sumara Jurdi diz que muitas pessoas no tm a conscincia de suas fragilidades, nem do que est acontecendo com elas mesmas e vivem culpando o "mundo" por seus fracassos. Depositam no outro a responsabilidade de seu sucesso, por isso no conseguem superar seus limites e nem se apoiar em seus prprios recursos. Ela explica que importante entender que o insucesso ou erro no significa fracasso. sim uma oportunidade para aprender algo. Se voc errou, procure a soluo. Se cair, levante. Todos ns erramos e recebemos muitos "no" na vida. Vai vencer quem estiver preparado e souber encarar as frustraes e derrotas de forma positiva.

Causas

Entre os fatores da baixa auto-estima esto a presso por resultados e a acirrada competitividade no mercado de trabalho. A boa notcia que d para mudar isso, mas essa mudana envolve um esforo que deveria ser uma constante, entre empresas e colaboradores. As empresas precisam investir, no s em eficientes e contnuos programas de qualidade de vida no trabalho, como tambm em treinamentos que exercitem a autoconfiana e fortaleam a auto-estima. Esta j uma tendncia nos Estados Unidos e na Europa.

O que mais tem afetado a auto-estima das pessoas no campo profissional que muitos profissionais ainda no perceberam que o mundo mudou. As empresas mudaram, o relacionamento empresa versus funcionrio mudou. Se eles continuarem trabalhando da forma com que faziam e obtinham sucesso h 10 anos, hoje estaro fadados ao fracasso. O que as pessoas tm que entender que elas so contratadas para resultados sensacionais. Portanto, se no trazem o resultado na velocidade que a empresa precisa, o profissional est fora.

Isso vem ocorrendo porque o mercado est cada vez mais competitivo. As pessoas no esto preparadas para esse jogo, um jogo que exige mais do que o contedo que se aprende na faculdade. O que falta s pessoas que elas assumam com mais maturidade e responsabilidade sua funo na empresa. As pessoas precisam entender que acabou a era dos especialistas, estamos na era dos multi-especialistas. As empresas esto sim valorizando mais do que nunca os talentos e no os "ta-lentos", observa a psicloga.

Nesse sentido, so afetadas principalmente aquelas pessoas que no tm a habilidade em lidar com a presso e com a competitividade. preciso ter autoconfiana e competncia para enfrentar a competitividade de frente. Isto requer treinamento, preparao, aprendizado e experincia. No se pode ter autoconfiana quando no se est preparado.

importante para as organizaes investirem na auto-estima das equipes porque as organizaes ganham em produtividade, ou seja, conseguem obter melhores resultados. Profissionais com auto-estima elevada esto mais preparados para encarar disputas em qualquer atividade. Para um novo projeto sair do papel e se concretizar, preciso que o profissional que est diretamente envolvido tenha confiana em sua capacidade de julgar e acredite em sua prpria competncia e idias.

Sintomas

Para a especialista Sumara Jurdi os cinco principais sintomas de uma empresa que apresenta colaboradores com baixa auto-estima so:

* baixa produtividade - as equipe dificilmente alcanam metas;

* so evidenciados conflitos internos;

* existe grande rotatividade de profissionais;

* h processos trabalhistas constantes e;

* o custo interno alto.

A pesquisa de clima organizacional uma das melhores ferramentas para identificar como est a auto-estima dos colaboradores, mas deve ser bem utilizada. Muitas organizaes esto preocupadas em simplesmente diagnosticar os fatos e apagar o fogo. Se no houver um trabalho bem planejado de continuidade, a situao pode at piorar.

Para melhorar a auto-estima dos colaboradores a rea de Recursos Humanos pode-se partir de conceitos muito simples como, por exemplo:

* investir em treinamentos, atravs de educao continuada;

* alinhar as equipe, promovendo trabalhos monitorados;

* diminuir o clima de competitividade existente entre os colaboradores;

* passar informaes certas da empresa, para no gerar insegurana interna;

* melhorar o ambiente de trabalho e;

* contar com uma poltica de remunerao e promoo bem definida.

O investimento para a melhoria da motivao da equipe varia. Se a empresa est sempre comeando projetos e parando no meio do caminho, vai estar sempre recomeando e o investimento absurdo. Dessa forma, a organizao no ter resultado e perder em credibilidade.

Uma poltica com valores e conceitos bem definidos neste segmento, um bom preparo dos lderes para execuo desta tarefa e consistncia no projeto podem ser a soluo. Estes facilitadores devem ter como caracterstica principal entender de gente, pois as pessoas precisam ser escutadas, valorizadas, sentirem-se queridas e importantes.

O trabalho de treinamento e motivao pode ser comparado com os cursos de ingls. Se uma pessoa comear e der continuidade at concluir, em pouco tempo aprender o idioma e por um valor justo. Agora, se ela comear e parar vrias vezes vai estar sempre recomeando no verb to be. Ou seja, se colocar na ponta do lpis o quanto de tempo e dinheiro foram desperdiados no bsico uma loucura, pois no se tem o valor agregado.

No entanto, no setor de RH mais econmico e eficiente investir em longo prazo e concretizar os objetivos do que recomear de tempos em tempos investindo apenas nestes re-comeos.