MENU
Bambu
Capacitao
Colheita Florestal
Desenvolvimento
Editorial
Energia
Espcie Guapuruvu
Eucalipto
Mveis & Tecnologia
Produtividade
Recursos Humanos
Secagem
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°92 - OUTUBRO DE 2005

Desenvolvimento

Esprito Santo se destaca na produo florestal

O estado do Esprito Santo possui atualmente cerca de 189.850 ha de florestas plantadas, utilizadas para os diversos fins (celulose, fabricao de mveis, caixas, artefatos para construo civil, carvo, entre outros) e gera 60 mil empregos diretos e indiretos. Somente no setor de produo, via integrao produtor-indstria e plantios prprios de agricultores, estima-se que estejam envolvidas cerca de 14.000 propriedades rurais, a maioria de base familiar, que tm nessa atividade uma importante alternativa de renda, especialmente em perodos cclicos de preos baixos do caf, principal atividade agrcola do Estado.

As condies naturais favorveis, aliadas ao desenvolvimento tecnolgico avanado da silvicultura e a outras condies privilegiadas, como localizao geogrfica, infra-estrutura, logstica de transporte, diversificao de plantas industriais, entre outras, permitem ao Estado um elevado potencial de crescimento da atividade florestal, o que lhe assegura um papel de destaque no desenvolvimento capixaba, como um dos seus principais vetores de desenvolvimento.

Estima-se que existam, na rea agrcola do Estado, cerca de 600.000 ha de terras degradadas. Desses, 400.000 ha esto ocupados com pastagens degradadas, com nenhuma vocao para a produo de culturas ou pecuria. Estas reas podero ter, no plantio comercial de florestas, condies de aumentar a renda da propriedade rural e, ao mesmo tempo, recuperar o solo degradado e reduzir a presso sobre os remanescentes florestais. O produtor necessita de madeira, cuja extrao, na sua rea de floresta nativa, tem forte restrio legal.

Um mapeamento publicado pela Fundao SOS Mata Atlntica mostrou que o Estado do Esprito Santo possui 30,28% de remanescentes florestais em relao a rea estadual, ou seja 1.398.435 ha. Neste mapeamento foram identificadas como remanescentes florestais as formaes arbreas primrias com pouca alterao ou essencialmente recuperadas, bem como formaes secundrias em estgios mdio e avanado de regenerao.

Um fator importante foi o uso de tecnologias de mapeamento mais avanadas que as usadas anteriormente, com grande inovao na interpretao visual digital de imagens de satlite em escala mais detalhada, portanto mais precisas e mais prximas da realidade terrestre, identificando fragmentos florestais, desflorestamentos ou reas em regenerao acima de 10 ha.

Mesmo com toda a degradao que afeta Mata Atlntica, os remanescentes florestais do estado do Esprito Santo apresentam uma das maiores biodiversidades do mundo. Desta forma, de extrema importncia a conservao destes recursos florestais, que se apresentam, em sua maioria, fragmentados em pequenas reas localizadas em propriedades particulares. A outra parte representada pelas unidades de conservao reas protegidas pelo poder pblico tendo como funo principal a preservao da biodiversidade dos diferentes ecossistemas. A reverso deste quadro de fragmentao e estabelecimento de conexo entre as Unidades de Conservao, atravs da implantao de Corredores Ecolgicos, condio essencial para a manuteno dos atuais ndices de biodiversidade.

A proteo dos remanescentes florestais atualmente existentes, atravs de um processo de fiscalizao integrada, executada pelos diferentes rgos e entidades envolvidas, e a administrao eficaz das unidades de conservao, representa talvez a mais importante ao pblica no mbito da preservao de recursos naturais, haja vista que possibilita a preservao de amostras escassas de diferentes ecossistemas da Mata Atlntica e o cumprimento de uma seleta funo reservada a essas unidades, seja no campo ambiental, cientfico, cultural e recreativo, ou, ainda, como elo de ligao com o ecoturismo e a conscientizao da sociedade.

A situao vivenciada no Estado a de que boa parcela das unidades de conservao apresenta problemas fundirios, visto que o Estado ainda no detm plenamente a posse das terras. Outras, entretanto, apesar de pertencerem ao Estado, ainda no possuem planos de manejo e no foram devidamente estruturadas para melhor servir coletividade.

Dados geogrficos

O estado do Esprito Santo fica a leste da regio sudeste. Tem como limites: oceano Atlntico (L), Bahia (N), Minas Gerais (N e NO), Rio de Janeiro (S).Ocupa uma rea de 45.597km2.A capital Vitria. As principais cidades so Cachoeiro de Itapemirim, Colatina, Guarapari, Linhares, Muniz Freire.

O relevo apresenta-se dividido em duas regies distintas: a baixada litornea e a serra, na qual ficam o pico da Bandeira com 2.890m, e a serra de Capara.

Na agricultura, as principais culturas so as do arroz, caf (das mais importantes do pas), cacau, cana-de-acar, feijo, frutas (banana), milho. Na pecuria, gado de corte e leiteiro. Na indstria, produtos alimentcios, madeira, txteis e siderurgia, destacando-se a de Cariacica e a usina de pelotizao da Companhia Vale do Rio Doce.

Vitria importante porto de exportao de minrio de ferro. Guarapari um importante centro de extrao de areia monaztica, alm de muito procurado como estncia de cura. Em So Mateus, descobriram-se e exploraram-se reservas petrolferas na plataforma continental.

Estima-se que as plantaes de florestas j existem em mais de 500 municpios brasileiros, integrando ao processo de produo de madeira mais de 60.000 produtores rurais. Apesar das vantagens comparativas e do porte j atingido no Brasil, o setor ainda modesto em nvel mundial.

A participao brasileira no comrcio internacional de produtos florestais corresponde a apenas 1,5% do mercado mundial. Enquanto isso, o Canad participa com 20,5%; os Estados Unidos, com 11,6% e a Finlndia, com 7,6% do total mundial. Este ltimo pas tem a sua economia voltada ao setor florestal, que representa em torno de 50% do PIB nacional.

Em termos de rea plantada, o Brasil tambm apresenta uma pequena dimenso, com cerca de cinco milhes de ha, nove vezes menor que a rea plantada na China, trs vezes menor que a dos Estados Unidos e menos da metade de pases de pequena dimenso territorial como Japo e Indonsia.

Das reas de florestas plantadas brasileiras, 64% so ocupadas com plantio de eucalipto e 36% com pinus, distribudas pelas regies Sudeste (56%), Sul (27%), Nordeste (9%), Centro-Oeste (4%) e Norte (4%). O Estado de Minas Gerais o que apresenta maior rea plantada de florestas, com 1.678.700 ha, seguido de So Paulo, com 776.160 ha e Paran, com 672.130 ha.

Ao contrrio de outros setores agroindustriais, que exportam seus produtos principalmente na forma de commodities agrcolas, o setor brasileiro de florestas plantadas impulsiona uma cadeia de produo, industrializao e comercializao que agrega valor aos produtos e traz reflexos importantssimos para a economia do Pas.

Desenvolvimento

O atual secretrio de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentvel de Minas, Jos Carlos Carvalho, defende o reflorestamento de eucalipto. Segundo ele, tanto o Esprito Santo como o Brasil tm de escolher, fundamentalmente, qual o verdadeiro dilema a ser enfrentado: "J no cabe mais discutir se o eucalipto vilo ou heri. Ele no mais o vilo que foi no passado. Nem o heri que se pode imaginar, a ponto de substituir as florestas nativas. O verdadeiro dilema do setor de florestas plantadas o uso da terra no pas: se em latifndios ou em mdias e pequenas propriedades em razo de prticas inadequadas que j assistimos com vrias outras culturas, como o plantio de caf e da cana-de-acar, que dizimaram a Mata Atlntica. A rigor, e se comparado, o eucalipto uma das culturas que menos ocupam reas agricultveis no pas".

Para o presidente da empresa Abraf, Carlos Aguiar, as mudanas j esto em curso. Ele ressalta que, mesmo lentamente, o setor florestal brasileiro, baseado em florestas plantadas, vem ganhando reconhecimento pela sua importncia e contribuio ao desenvolvimento sustentvel. As plantaes industriais, assegurou, tm promovido mudanas visveis nas economias regionais e locais, provocando o aumento das oportunidades de trabalho e o aquecimento do mercado, alm de melhoria da qualidade ambiental.

Segundo indicadores o setor hoje movimenta recursos equivalentes a 3,5% do PIB nacional. Gera 2,5 milhes de empregos diretos e indiretos. Contribui com US$ 3,8 bilhes/ano de impostos. E representa 6% das exportaes nacionais, com um supervit mdio de US$ 5 bilhes/ano: "As plantaes florestais j existem em mais de 500 municpios brasileiros, fazendo se integrar ao processo de produo de madeira mais de 50 mil produtores rurais."

Ao contrrio de outros setores agroindustriais, que exportam seus produtos principalmente na forma de commodities agrcolas, acrescentou Aguiar, "ns impulsionamos uma cadeia de produo, industrializao e comercializao que agrega valor aos produtos (mveis e celulose, entre outros). Isso traz reflexos importantssimos para a economia nacional".

O mercado de produtos de madeira continua em expanso. Possui uma tendncia projetada de crescimento da ordem de 3 a 4%. Os nveis de crescimento da demanda madeireira esto acima da oferta, mas j existem fortes investimentos previstos para os prximos anos pela indstria de base florestal, tanto a vinculada ao segmento de celulose e papel, como o de produtos slidos de madeira.

A produtividade de florestas plantadas que o Brasil alcana chega a ser sete vezes superior observada nos pases lderes do mercado mundial. E alimenta uma cadeia de produo, industrializao e comercializao que envolve, ao mesmo tempo e de maneira sustentvel, os segmentos de celulose e papel, siderurgia a carvo vegetal, gerao de energia, mveis e madeira slida, todos de importncia vital para o Pas.