MENU
Amaznia
Bioenergia
Editorial
Elmia
Esquadrias
Ferramentas
Logstica
Mrito Exportao
Mveis & Tecnologia
Pisos
Qualidade
Recursos Humanos
Reflorestamento
Tecnologia
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°91 - AGOSTO DE 2005

Bioenergia

Biomassa: uma energia brasileira

Biomassa ainda um termo pouco conhecido fora dos campos da energia e da ecologia, mas j faz parte do cotidiano brasileiro. Fonte de energia no poluente, a biomassa nada mais do que a matria orgnica, de origem animal ou vegetal, que pode ser utilizada na produo de energia. Para se ter uma idia da sua participao na matriz energtica brasileira, a biomassa responde por um quarto da energia consumida no Pas.

Esse percentual tende a crescer com a entrada em operao de novas usinas. At 2006, devem comear a funcionar 26 novos empreendimentos de gerao de energia a partir da biomassa selecionados pela Eletrobrs para o Programa de Incentivo s Fontes Alternativas de Energia Eltrica (PROINFA). Todos os organismos biolgicos que podem ser aproveitados como fontes de energia so chamados de biomassa.

Entre as matrias-primas mais utilizadas esto a cana-de-acar, a beterraba e o eucalipto (dos quais se extrai lcool), o lixo orgnico (que d origem ao biogs), a lenha e o carvo vegetal, alm de alguns leos vegetais (amendoim, soja, dend). Em termos mundiais, os recursos renovveis representam cerca de 20% do suprimento total de energia, sendo 14% proveniente de biomassa e 6% de fonte hdrica. No Brasil, a proporo da energia total consumida cerca de 35% de origem hdrica e 25% de origem em biomassa, significando que os recursos renovveis suprem algo em torno de dois teros dos requisitos energticos do Pas.

A biomassa uma forma indireta de aproveitamento da energia solar absorvida pelas plantas, j que resulta da converso da luz do sol em energia qumica. Estima-se que existam dois trilhes de toneladas de biomassa no globo terrestre ou cerca de 400 toneladas por pessoa, o que, em termos energticos, corresponde a 8 vezes o consumo anual mundial de energia primria (produtos energticos providos pela natureza na sua forma direta, como o petrleo, gs natural, carvo mineral, minrio de urnio, lenha e outros). Em 2004, trs novas centrais geradoras a biomassa (bagao de cana) entraram em operao comercial no Pas, acrescentando 59,44 MW matriz de energia eltrica nacional. Projees da Agncia Internacional de Energia indicam que o peso relativo da biomassa na gerao mundial de eletricidade dever passar de 10 terawatts/hora (TWh), em 1995, para 27 TWh em 2020. Para se ter uma idia de quanto isso representa, o Brasil consumiu 321,6 TWh em 2002.

Atuando no mercado h mais de 60 anos, a Companhia Energtica Santa Elisa, localizada em Sertozinho (SP), produz 30 MW/h de energia, o suficiente para abastecer uma cidade de 500 mil habitantes. O custo da energia produzida de US$ 30 por megawatt/hora. Acaba saindo mais barato do que a energia produzida em uma hidreltrica, se considerarmos que para construir uma usina desse tipo necessrio gastar muito dinheiro. H tambm os problemas ambientais e sociais, explica o diretor administrativo da empresa, Sebastio Henrique Gomes. O diretor destaca ainda as vantagens da biomassa em termos de controle da poluio: O uso desse tipo de fonte renovvel de energia est diminuindo a emisso de gases poluentes no ambiente. Quando aproveitamos o bagao da cana para produzir energia eltrica, tambm estamos preservando a natureza. Na produo de energia a partir de biomassa, no h emisso de dixido de carbono e as cinzas so menos agressivas ao meio ambiente, em comparao com as provenientes de combustveis fsseis, como o petrleo.

Pesquisador do Centro Nacional de Referncia em Biomassa (CENBIO), o ambientalista Orlando Nunes lembra que uma das principais vantagens da biomassa a capacidade de renovao. muito importante para um pas como o Brasil produzir energia onde ela ser consumida e poder produzi-la sem o risco de que acabe, diz. O uso dessa energia gera empregos e renda ao envolver mo-de-obra local na produo. Mais de 1 milho de pessoas trabalham com Biomassa no Brasil e o nmero tende a crescer.

Dados do Balano Energtico Nacional (edio 2003) revelam que a participao da biomassa na matriz energtica brasileira de 27%, a partir da utilizao de lenha de carvo vegetal (11,9%), bagao de cana-de-acar (12,6%) e outros (2,5%). O potencial autorizado para empreendimentos de gerao de energia eltrica, de acordo com a ANEEL, de 1.376,5 MW, quando se consideram apenas centrais geradoras que utilizam bagao de cana-de-acar (1.198,2 MW), resduos de madeira (41,2 MW), biogs ou gs de aterro (20 MW) e licor negro (117,1 MW).

Energia a partir da casca de cupuau

Um projeto pioneiro na produo de energia a partir de biomassa est sendo desenvolvido no municpio amazonense de Manacapuru. O Centro Nacional de Referncia em Biomassa, em parceira com o Instituto Nacional de Colonizao e Reforma Agrria (INCRA) e com o Instituto de Pesquisas Tecnolgicas (IPT), est testando a casca de cupuau como combustvel para produo de eletricidade.

Para o projeto, foram escolhidas 187 famlias de agricultores do assentamento de Aquidaban. Aps a definio de como ser feita a distribuio da eletricidade gerada, o sistema que j est em funcionamento deve ser inaugurado oficialmente no incio de Setembro prximo. A Eletrobrs, a Eletronorte e a Companhia Energtica do Amazonas (CEAM) devero atuar como parceiros no projeto.

Para o CENBIO, o aproveitamento energtico da casca de cupuau um importante meio para integrar as famlias da regio e gerar eletricidade de forma limpa e renovvel para uma populao carente. o primeiro projeto fora da ndia de gaseificao de biomassa num sistema isolado (no conectado rede nacional interligada), explica o coordenador do projeto, Osvaldo Martins.

O princpio de transformao da casca do cupuau em combustvel relativamente simples. A casca com umidade mxima de 6% queimada dentro de um gaseificador com pouco oxignio. A combusto incompleta produz, no lugar da fumaa, um gs que tem poder calorfico equivalente a aproximadamente 25% daquele proporcionado pelo gs natural. Esse gs jogado na entrada de ar do motor a diesel, reduzindo em at 80% o consumo desse combustvel. Neste momento ocorre a substituio do diesel pelo gs da casca de cupuau. Se o motor consumia cinco litros de diesel por hora, passar a usar apenas um litro, explica Martins.

O objetivo do programa, segundo Martins, mostrar a viabilidade tcnica e econmica da gerao de energia a partir da casca do cupuau na regio. Precisamos ter um cenrio real do potencial da adaptao desse novo sistema no Norte do Pas, diz Martins. O custo total do programa de R$ 980 mil, financiados durante dois anos pelos fundos setoriais de energia do Ministrio da Cincia e Tecnologia (MCT). Antes de mandar os equipamentos importados da ndia para Manacapuru, os pesquisadores fizeram modificaes: Trocamos alguns acessrios por similares nacionais. Isso facilitou a manuteno, informa Martins. Ele ressalta que a gerao de energia no o nico objetivo do programa: Queremos, alm de implementar energia, inserir uma agroindstria rede de processamento de cupuau para agregar mais valor ao produto e gerar renda para a comunidade.