MENU
Amaznia
Bioenergia
Editorial
Elmia
Esquadrias
Ferramentas
Logstica
Mrito Exportao
Mveis & Tecnologia
Pisos
Qualidade
Recursos Humanos
Reflorestamento
Tecnologia
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°91 - AGOSTO DE 2005

Esquadrias

Uso da madeira na produo de portas e janelas

A madeira o material tradicional para produo de janelas e caixilhos nas edificaes. Nas construes antigas a madeira desempenhou uma grande importncia e at pouco tempo continuava sendo trabalhada artesanalmente.

Com o desenvolvimento tecnolgico de outros materiais, a madeira comeou a sofrer concorrncia de outros materiais, mas nos ltimos anos o seu uso tem se fortalecido, tornando-se o material mais nobre na fabricao de esquadrias.

A madeira utilizada na produo de esquadrias encontrada, principalmente, na regio amaznica, embora os grandes fabricantes mantenham suas instalaes industriais no Paran e Santa Catarina. As janelas de madeira so escolhidas, antes de tudo, pelo custo e facilidade de manuseio e, em menor escala, pela durabilidade. O seu aspecto s influi nas madeiras que vo ficar vista, sem pintura.

Na fabricao de esquadrias tem que se levar em conta dois critrios: a resistncia umidade e a sua maneabilidade na fabricao. Com essas duas qualidades, os fabricantes buscam espcies que respondam as suas necessidades industriais. As madeiras que tm sido mais usadas so o mogno e a imbuia.

No processo de fabricao a madeira deve estar seca, pois se ao iniciar a produo dos perfis a madeira ainda estiver verde, ela continuar o seu processo de secagem, podendo sofrer deformaes irreversveis.

A primeira etapa do processo de fabricao quando ocorre o corte que dar forma aos perfis. Depois a madeira dever passar por um tratamento anti-sptico que a proteger de ataques de insetos e microorganismos. O tratamento da madeira feito pela imerso total das peas em tanques que contenham os produtos qumicos que iro dar proteo.

Aps receber o tratamento, as peas passam por mquinas que eliminam possveis deformaes dando o acabamento desejado aos perfis de madeira. Com as peas acabadas, inicia-se o processo de montagem e colagem da esquadrias. Ao chegar na obra, a madeira entregue sem qualquer proteo superficial e a pintura ou o envernizamento definitivo feito aps a instalao.

Outros materiais

As janelas metlicas so de notvel antigidade e surgiram h vrios sculos. Caram em desuso durante um longo perodo at aparecer de novo na segunda metade do sculo XIX.

Inicialmente eram produzidas artesanalmente, sob medida. As esquadrias eram rebuscadas no estilo e no desenho, muito diferente dos padres de hoje. Somente nos ltimos 40 anos, os perfis tubulares e os perfis abertos obtidos a partir de chapas de ao, passaram a ser utilizados na fabricao de esquadrias no Brasil. Somente h duas dcadas atrs, as esquadrias comearam a ser industrializadas e de formatos padronizados.

O ao veio a substituir as antigas esquadrias de ferro, oferecendo vrias vantagens e concorrendo em igualdade de condies de resistncia e de desenvolvimento tecnolgico com outros materiais

As esquadrias feitas sob medida, nas serralherias, no recebem qualquer tipo de tratamento superficial, sendo preciso superdimensionar as espessuras das chapas e perfis utilizados. Estas esquadrias requerem manuteno peridica e mesmo assim so mais fceis de se deteriorar por oxidao que as esquadrias industriais.

Outro tipo de material utilizado o alumnio, que surgiu no final do sculo XIX e hoje o metal mais utilizado para diversas aplicaes. No Brasil, s eram produzidas esquadrias de ao e de madeira devido abundncia de matria-prima no pas. O alumnio s foi introduzido na dcada de 50 apenas como um componente das esquadrias de ao. Com o desenvolvimento da tecnologia, as esquadrias de alumnio foram se aprimorando e ganhando espao no mercado.

A intensificao do uso do alumnio em esquadrias se deve facilidade de conservao do material, sua leveza e grande resistncia mecnica, que lhe permite facilidade de manuseio e colocao. Tambm durabilidade do material, imune ao das intempries ou quaisquer outros agentes agressivos naturais como a maresia e a poluio.

Tambm difundido est o Policloreto de Vinila (PVC), que o plstico mais utilizado na fabricao dos perfis para esquadrias em todo o mundo. As esquadrias de PVC comearam a surgir nos anos 50 e 60 na Alemanha Ocidental. No incio o PVC foi pouco utilizado no mercado, mais s nos anos 70 houve uma fase de rpido desenvolvimento, atingindo 45% do mercado nos anos 80. A partir da, o PVC propagou-se pela Europa e Estados Unidos, sempre conseguindo parcelas significativas dos mercados locais.

No Brasil, as primeiras tentativas de produo e comercializao de perfis de PVC datam de meados da dcada de 70. Porm, os produtos da poca apresentavam caractersticas de qualidade consideravelmente diferentes das atuais.

Uma das principais caractersticas do PVC a vantagem de que as cores utilizadas sejam conseguidas a partir da pigmentao da prpria matria-prima, no requerendo qualquer espcie de pintura aps a fabricao. Durante muitos anos a cor do caixilho se mantm, com custos de manuteno mnimos, apenas com simples lavagens e sem precisarem de pintura ou repintura peridicas.

Outra matria prima o vidro plano, que foi inicialmente produzido no sculo XI. O processo artesanal no produzia um vidro de boa qualidade, apresentando distores. Os mtodos de fabricao do vidro foram se aperfeioando at hoje, onde podemos obter vidros de boa qualidade e transparncia.

O vidro est presente na arquitetura sob diversas formas, desde sua aplicao em janelas, sob a forma de lminas, chapas planas ou curvas, at sua utilizao na forma de blocos e mesmo de fibras e podem ser usados para diversos fins.

Portas de madeira

Os marcos das portas de externas fazem-se de madeira dura, resistente s intempries. No sul do Brasil emprega-se o louro, a cabriva, o angico e outras essncias. O cedro est sendo muito usado na atualidade em virtude da escassez e do alto preo das madeiras duras. O uso do pinho est restrito s construes de madeira.

As folhas fazem-se geralmente de louro, porm nas construes de menos importncia ou quando h razes de economia, encontram-se tambm de cedro ou de madeira compensada. O pinho tem o inconveniente de empenar facilmente, exigindo o emprego de espessuras mais fortes.

Entre as principais madeiras utilizadas para produo de portas esto o Cedro; Peroba do Campo; Peroba rosa; Canela; Imbuia ;Jacarand ;

Existe uma utilizao crescente de madeiras amaznicas tambm no caso de esquadrias. As mais procuradas e de maior custo so o mogno e a cerejeira; contudo, outras espcies tm sido tambm empregadas, como o angelim e a cupiba. As madeiras para esquadrias so escolhidas, em primeiro lugar, atendendo ao custo e a facilidade de manuseio e, depois, a durabilidade. O aspecto s influi nas madeiras que iro ficar aparentes, sem pintura. Alguns tipos de madeira valorizam o acabamento aparente.

Em geral so usados os tipos de madeiras: pinus (pouca resistncia) e angelim (pesada e dura). Estas duas so madeiras mais baratas. As madeiras leves so madeiras mais caras: cedro-rosa, mogno, cerejeira. Estas trs so madeiras mais nobres. Tambm podem ser usadas esquadrias mistas, como por exemplo, com o uso do compensado.

O freij bastante resistente s interpries, e por isso usado em esquadrias. Tm cor parda escura com veios pretos. A imbuia uma madeira de lei que tambm pode ser empregada para este fim. O pinho empregado principalmente em esquadrias externas. perfumado e muito resinoso, resiste s interpries e de cor branco-avermelhado.



Madeiras utilizadas em esquadrias

Sem tratamento preservativo

Angico preto, Capriva vermelha, Combar, Corao de negro, Guarant, Ip-roxo, Jatob, Piquiarana, Sapucaia vermelha, Vinhtico, Capriva parda, Cavina, Copaba, Faveiro,

Ip-pardo, Mogno brasileiro, Piqui, Sacambu, Sapucai amarela



Com tratamento preservativo

Canafstula, Freij, Pelada, Pindabuna, Caovi, Oiticica amarela, Peroba rosa