MENU
Canad
China
Editorial
Estados Unidos
Exportaes Brasil
Exportaes Setor
Fenam
ndia
Industrializao
Logstica
Mxico
Oriente Mdio
Prmio Exportao
Rssia
Unio Europia
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°90 - JUNHO DE 2005

Oriente Mdio

Brasil e Oriente Mdio articulam negcios

O Oriente Mdio vem se tornando um importante parceiro para o Brasil, em diversos segmentos, com potencial para o setor de base florestal. Para se ter uma idia, os 22 pases rabes importam por ano cerca de US$ 230 bilhes, dos quais cerca de U$$ 4,1 bilhes do Brasil, de acordo com o secretrio-geral da Cmara de Comrcio rabe-Brasileira, Michel Alaby. Ele acredita que em dois anos seja possvel aumentar o intercmbio comercial para algo prximo de US$ 12 bilhes, com exportaes brasileiras da ordem de US$ 7 bilhes.

Para ampliar os negcios h barreiras que tm de ser superadas para que o potencial se concretize, comeando pelo profundo desconhecimento que h no Oriente Mdio a respeito da economia brasileira. Outros empecilhos so as dificuldades no transporte areo e martimo entre as duas Regies. Quanto a questo cultural, Alaby recomenda que os brasileiros procurem se informar mais sobre os pases rabes para que possam fechar bons negcios.

O Egito tem se mostrado um dos parceiros mais promissores na Regio. No ano passado, o Brasil exportou cerca de US$ 650 milhes para o Egito e importou cerca de US$ 35 milhes. O Pas realizou, em maro, um dos maiores eventos multissetoriais: a Feira de Cairo, que teve a participao de 60 pases.

Mercados como o Oriente Mdio esto despertando cada vez mais interesse do mercado nacional, em um momento onde a concorrncia ainda no to acirrada. Enquanto muitas empresas atuam para comercializar matrias-primas em mercado convencionais, outras j esto oferecendo produto com maior valor agregado em mercados no convencionais.

O Oriente Mdio um termo que se refere a uma rea geogrfica em volta das partes leste e sul do Oceano Mediterrneo, um territrio que se estende desde o leste do Mediterrneo at ao Golfo Prsico. O Oriente Mdio uma sub-regio da frica-Eursia, sobretudo da sia e uma pequena parte da frica.

O termo Oriente Mdio define uma rea de forma pouco especfica. No define fronteiras precisas. Inclui pases como: Egito, Ir, Turquia, Iraque, Israel, Faixa de Gaza e Cisjordnea, Jordnia, Kuwait, Lbano, Oman, Qatar, Arbia Saudita, Sria, Emirados rabes e outros.

Os pases do Magrebe (Arglia, Lbia, Marrocos e Tunsia) so freqentemente associados ao Oriente Mdio devido s ligaes histricas, culturais e religiosas (so pases islmicos), tal como o Sudo. Os pases africanos Mauritnia e Somlia tambm tm este tipo de ligao. A Turquia e Chipre, apesar de geograficamente prximos, so normalmente considerados mais prximos da Europa.

A indstria nacional de madeira faturou US$ 8,1 milhes com exportaes para os pases rabes no primeiro trimestre deste ano. O valor representa 23% dos US$ 35,5 milhes vendidos em todo o ano passado.

Os empresrios acreditam que h potencial para aumentar esses valores em funo da demanda que a regio, principalmente o Oriente Mdio, oferece. Os principais clientes do setor no mundo rabe no ano passado foram o Marrocos (US$ 14 milhes), Emirados rabes Unidos (US$ 7,8 milhes), Arbia Saudita (US$ 6 milhes) e Egito (US$ 2,3 milhes). Atualmente as melhores oportunidades para o setor esto no Oriente Mdio e sia.

Ainda h uma dependncia muito grande do segmento, porm, em relao a mercados considerados tradicionais, como Europa e Estados Unidos. A reduo da demanda nestas regies, contudo, est levando a indstria nacional a buscar alternativas de comercializao.

O setor de base florestal, no Brasil, diversificado. Inclui a madeira processada mecanicamente e os produtos dela derivados, como painis e laminados, madeira serrada, compensados, pisos, molduras, componentes e portas.



Arbia Saudita

A Arbia Saudita o maior pas da Pennsula Arbica, limitado a norte pela Jordnia, Iraque e Kuwait, a leste pelo Golfo Prsico (atravs do qual tem fronteiras com o Ir e o Bahrein), Qatar, Emirados rabes e Om, ao sul pelo Imen e a oeste pelo Mar Vermelho e o Golfo de Agaba, atravs dos quais faz fronteira com o Egito, servindo o Mar Vermelho, tambm, de ligao ao Sudo. A capital da Arbia Saudita Riad.

A Arbia tem uma economia baseada na extrao do petrleo com um forte controle governamental sobre as principais atividades econmicas. A Arbia Saudita o pas do mundo com as maiores reservas de petrleo j descobertas (24% do total), o maior exportador de petrleo do mundo e tem papel de liderana na OPEP - Organizao dos Pases Exportadores de Petrleo. O setor petrolfero responsvel por cerca de 75% das receitas oramentais, 40% do PIB e 90% das receitas das exportaes. Cerca de 35% do PIB vem do setor privado.

A cultura da Arbia Saudita baseada nas suas cresas. O Islo, praticado fortemente, uma religio monotesta, cujo livro sagrado o Alcoro. Um dos rituais populares mais famosos da Arbia Saudita o Ardha, a dana nacional. Esta dana da espada baseia-se nas antigas tradies bedunas: os tambores ecoam em unssono acompanhando a voz de um poeta que canta em verso, enquanto homens de espada em punho danam lado a lado.

Exceto por algumas cidades e osis significativos, o clima rido tem sido um obstculo histrico ao estabelecimento de comunidades na Pennsula rabe. Povos de vrias culturas tem vivido na pennsula ao longo de mais de 5000 anos. A cultura Dilmun, ao longo da costa do Golfo, era contempornea dos sumrios e os antigos egpcios, e a maior parte dos imprios do mundo antigo estabeleceu trocas comerciais com os estados da pennsula.

O moderno Estado Saudita foi fundado pelo ltimo Rei Abdul Aziz Al-Saud (conhecido internacionalmente como Abdul Aziz Ibn Saud). Pelo Tratado de Jedda, assinado a 20 de maio de 1927, o Reino Unido reconheceu a independncia do reino de Abdul Aziz (ento conhecido como Reino de Hijaz e Nejd). Em 1932, estas regies foram unificadas como o Reino da Arbia Saudita. A descoberta de petrleo em 3 de maro de 1938 transformou o pas.

As fronteiras com a Jordnia, o Iraque, e o Kuwait foram estabelecidas por uma srie de tratados negociados nos anos de 1920, que criaram duas "zonas neutras" -- uma com o Iraque e outra com o Kuwait. A zona neutra Saudita-Kuwaitiana foi administrada conjuntamente em 1971, com cada Estado partilhando igualitariamente os recursos petrolferos da zona. Tentativas de acordo para o compartilhamento da zona neutra Saudita-Iraquiana chegaram a um termo em 1981, sendo finalizadas em 1983.

A fronteira sul do pas com o Yemen foi parcialmente definida em 1934 pelo Tratado de Taif, pondo fim a uma breve guerra fronteiria entre os dois Estados. Um tratado adicional assinado em junho de 2000 delineou pores da fronteira com o Yemen. A localizao e status da fronteira da Arbia Saudita com os Emirados rabes Unidos no est finalizada; a fronteira de fato reflete um acordo de 1974. A fronteira entra a Arbia Saudita e o Qatar foi definida em maro de 2001.

Apesar das foras sauditas no terem participado da Guerra (rabe-Israelense) dos Seis Dias em junho de 1967, o governo saudita proveu posteriormente o Egito, a Jordnia e a Sria com subsdios anuais apoiando suas economias. Durante a guerra rabe-israelense de 1973, a Arbia Saudita participou do boicote do petrleo rabe aos Estados Unidos e aos Pases Baixos. Como membro da Organizao dos Pases Exportadores de Petrleo (OPEP), a Arbia Saudita juntou-se a outros pases-membros elevando moderadamente o preo do petrleo em 1971. Aps a guerra de 1973, o preo do petrleo subiu substancialmente, aumentando de forma dramtica a riqueza e a influncia poltica da Arbia Saudita.

Uma populao crescente, a exausto dos recursos naturais, principalmente os hdricos, e uma economia muito dependente da exportao e do preo do petrleo so as principais preocupaes do governo.



Geografia

O reino da Arbia Saudita ocupa 80% da Pennsula Arbica. A maior parte das fronteiras do pas com os Emirados rabes Unidos, Om e Imen no esto definidas, e conseqentemente o tamanho exato do pas no est tambm definido. O governo saudita estima-o em 2 217 949 km. Outras estimativas fidedignas variam entre 2 149 690 2 240 000 km .

Menos de 1% da rea total adequada ao cultivo, e no incio dos anos 90 a distribuio da populao variava grandemente entre as cidades das reas costeiras leste e oeste, os osis do interior, densamente povoados e os vastos desertos, quase vazios.

O clima duro, de deserto seco com grandes extremos na temperatura, e o territrio principalmente deserto arenoso desabitado. Considera-se que a Arbia Saudita um dos 15 estados que compreendem o chamado "bero da humanidade".

Na maior parte do pas, a vegetao limita-se a ervas e arbustos. Animais selvagens, como o rix, tm sido exterminados por empresas de caa sauditas que recorrem ao uso de metralhadoras. A rea costeira do mar Vermelho, e em especial os recifes de coral, tem uma fauna martima rica.



Localizao - Sudoeste da sia, o maior pas da Arbia, com costas no golfo Prsico e no mar Vermelho, a norte do Imen. considerado um dos quinze estados que compem o chamado "bero da Humanidade".

Fronteiras terrestres

Imen - 1 458 km

Iraque - 814 km

Jordnia - 728 km

Om - 676 km

Emirados rabes Unidos - 457 km

Kuwait - 222 km

Qatar - 60 km

Costa - 2 640 km

Perigos naturais - freqentes tempestades de areia e poeira

Ambiente - problemas atuais - desertificao; esgotamento dos recursos aquticos subterrneos; a falta de rios ou lenis permanentes de gua doce levou construo de grandes instalaes de dessalinizao de gua do mar; poluio costeira devida a derrames de petrleo.