MENU
Adesivo
Agrossilvicultura
Bioenergia
Editorial
Embalagem
Especial Argentina
Evento
Feiras
Habitao
Liderana
Madeira Jatob
Madeira Teca
Mercado - Japo
Mercado Peru
Mveis
Pinus Elliotti
Sustentabilidade
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°86 - DEZEMBRO DE 2004

Mveis

Sobras de madeira viram obras de arte

O aproveitamento de madeira tem sido alvo de debates e experimentos em diversos segmentos do setor. Na rea demveis os designers vem apresentando verdadeiras obras de artes com pedaos de madeira descartados pela indstria. Alm de ser uma alternativa ecolgica e econmica tambm muito rentvel, j que com este mecanismo possvel construir peas exclusivas e que, por isso, so muito mais valorizadas no mercado. O designer Hugo Frana, que vive na Bahia, um exemplo de profissional criador de mveis rsticos, com estilo exemplar, a partir de sobras da natureza.

Madeiras de rvores cadas na mata ou de velhas canoas abandonadas ganham forma nas mos do escultor Hugo Frana. Os mveis esculpidos no ateli do designer so criaes feitas a partir de troncos semiqueimados ou reaproveitados de velhas canoas. Em geral so originrios de enormes toras da Mata Atlntica da regio de Trancoso, na Bahia. Madeiras destinadas ao abandono so transformadas pelo desejo do artista em lhes dar uma segunda vida.

Em uma mostra realizada no Museu da Casa Brasileira, em So Paulo, o designer exps a produo de mesas, cadeiras, bancos, espreguiadeiras, chaise-longue, banheiras de ofur e tambm e esculturas. So cerca de 15 peas nicas, consideradas verdadeiras esculturas mobilirias. A resistncia da madeira utilizada pelo escultor permitiu que a exposio fosse montada no jardim do Museu da Casa Brasileira, que tem de 6.600 m e cerca de 350 rvores de 50 espcies. De l a mostra segue para Paris, onde ser exibida a partir de janeiro de 2005 na galeria St. Pre, localizada em Saint Germain.

Com esta mostra, Hugo Frana e o MCB colocam em questo tambm o destino das rvores que caem ou so cortadas na cidade de So Paulo. De acordo com o designer, hoje a cidade possui trs mil rvores condenadas. Quando uma delas cai ou retirada, seu tronco picotado e jogado no lixo. Observador do fato, Hugo Frana resolveu no s aproveitar esta matria-prima, mas colocar o seu conhecimento sobre este aproveitamento a servio da cidade. Neste sentido, o designer tem planos na criao de um mobilirio urbano para os parques pblicos. Este seu projeto inclui ainda a criao de oficinas para jovens artesos.

Um verdadeiro exemplo para setor moveleiro nacional, Hugo Frana nasceu em Porto Alegre em 1954, comeou seu ofcio no sul da Bahia, onde viveu muitos anos. Ali, observou as canoas dos ndios pataxs e aprendeu com eles a usar o pequi (Caryocar brasiliense), madeira pouqussimo utilizada em outros lugares. "Originrio da Mata Atlntica, o pequi tem uma oleosidade natural to intensa que ela se auto-impermeabiliza (da seu uso em canoas) e que impede que ela seja destruda nas queimadas. Podem-se encontrar rvores queimadas h mais de 40 anos, j mortas, mas que ainda esto em p. S uma crostinha superficial fica queimada", explica ele.