MENU
Adesivo
Agrossilvicultura
Bioenergia
Editorial
Embalagem
Especial Argentina
Evento
Feiras
Habitao
Liderana
Madeira Jatob
Madeira Teca
Mercado - Japo
Mercado Peru
Mveis
Pinus Elliotti
Sustentabilidade
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°86 - DEZEMBRO DE 2004

Adesivo

Adesivos para a colagem de madeira com fins estruturais

A abertura do mercado brasileiro para produtos de madeira direcionados para a exportao aponta um nicho - as vigas laminadas coladas ou MLC amplamente utilizadas mundialmente em construes habitacionais, pontes, museus, terminais. O sucesso do uso das vigas laminadas coladas est intimamente ligado ao adesivo empregado na sua construo. O adesivo deve possuir caractersticas que ofeream uma unio resistente, estvel e durvel, no devemos esquecer que estas caractersticas relacionam-se diretamente com as propriedades da madeira.

Os estudos de estruturas de madeira iniciaram-se antes de 1940, atravs do instituto Otto Graf em Stuttgart, Alemanha, a fim de eliminar a gama de problemas relacionados ao uso estrutural de madeira. J em 1930, particular ateno foi dada para as propriedades das resinas sintticas impermeveis que estavam sendo desenvolvidas, e seu uso em construo de vigas laminadas.

Na dcada de 80, na Sua comeou o desenvolvimento de um adesivo altamente resistente chamado 1C PUR. Os produtos PUR (poliuretano reativo) so adesivos mono-componentes cuja matria-prima base so pr-polmeros de isocianato, assim diferenciando-se dos adesivos base gua cujo polmero base o polivinil acetato (PVA), outras caractersticas diferenciais entre os dois produtos so exemplificadas na Tabela 1.

Para se ter uma boa colagem so necessrios dois requerimentos bsicos:

O adesivo deve ter um excelente poder de cobertura; o adesivo e o aderente devem ter um bom contato.

O adesivo deve ser capaz de montar e formar um alta resistncia de coeso na linha de colagem.



Logo, os adesivos 1C PUR reagem com a gua presente na madeira e com a gua presente no ambiente; o grupo -NCO do pr-polmero vai reagir com o grupo -OH da lignina e com a gua da madeira formando uma unio poliuretnica de alta resistncia na linha de cola (ver Fig.2)

Alm do desenvolvimento dos adesivos, pesquisas na dcada de 50, na Alemanha, apontaram para o melhoramento de uma configurao apropriada de unies coladas para construes em madeira, especialmente a elaborao de unies coladas longitudinalmente que oferecessem resistncia superior. Assim, foi desenvolvido um tipo de unio, onde ao invs de utilizar uma cunha nica mais larga, tornou possvel a confeco de uma srie de cunhas menores, com ngulos de inclinao idnticos, dispostos lado a lado, chamados reinforcement joint ou posteriormente finger joint, atravs do uso de mquinas adequadas que produziam o corte em zig-zag, o que aumentou significativamente a rea de colagem e a presso exercida sobre a direo das fibras resultou em uma imobilizao mecnica da unio.



Um tpico, clssico e proeminente exemplo para unies finger joint em madeira construo do telhado laminado de madeira do EXPO em Hannover, Alemanha. A surpreendente construo de madeira cobre uma rea de aproximadamente 16000 m2 e, tornou-se um excelente exemplo das inovaes em construes de madeira.

O emprego desta tcnica de unies finger joint tem expandido a rea de aplicao das construes em madeira. Alm dos elementos de madeira de uso estrutural e casas pr-fabricadas, estas unies tm importante aplicaes em janelas, portas, painis de madeira slida, molduras, e mveis. Tanto madeiras moles quanto madeiras duras podem ser utilizadas neste ltimo grupo de aplicaes, a maior parte usando mini-fingers (comprimento do dente entre 4 e 10 mm) e em alguns casos dentes ainda menores (comprimento inferior a 4mm). O principal argumento a favor das unies finger joints a melhoria em termos de qualidade e rendimento da madeira, garantindo com confiana um padro mnimo de qualidade.

O uso de adesivos 1C PUR para a formao de produtos engenheirados de madeira (glulam, I-beams, LVL, finger joint, etc) surge no mercado como um produto inovador que oferece a linha de cola com excelentes caractersticas, entre elas: alta resistncia mecnica, resistncia a umidade e a alta temperatura, o produto no agride o meio ambiente, pois livre de solventes e exige menor consumo de gua, atende a normas internacionais de qualidade e resistncia; assim torna-se uma nova tecnologia de colagem de estruturas de madeira para o mercado brasileiro.



Merielen Lopes

Alvaro Garcia

National Starch & Chemical

www.purbond.com