MENU
Bioenergia
Congresso
Madeiras Tropicais
Manejo
Mercado MS
Mercados
Mveis
Resduos
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°85 - NOVEMBRO DE 2004

Bioenergia

A vocao brasileira para biocombustveis

Se biomassa o natural resultado da combinao de gua, luz e calor, o Brasil detm a maior fbrica do planeta. Essa a definio do coordenador geral de acompanhamento e avaliao do departamento do acar e do lcool do Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento, Jos Nilton de Souza Vieira, salientando que essa fbrica j conta com o uso intensivo de duas excepcionais matrias-primas : cana-de-acar e eucalipto!.

A cana-de-acar possui energia lquida equivalente a 250 mil barris de petrleo por dia; tm potncia para gerar fora mecnica capaz de mover mais de 280 unidades industriais; contm energia trmica para produzir mais de 25 milhes de toneladas de acar e 14 bilhes de litros de lcool e, ainda, reserva material energtico para impulsionar o equivalente a uma Itaipu em pleno funcionamento.O ciclo de produo da cana-de-acar fornece uma produo de biomassa que chega a uma mdia superior a 100 toneladas/hectare/ano no Centro-Sul do pas (com irrigao, essa mdia pode aumentar em mais de 50%). Uma tonelada de biomassa da cana tem energia primria equivalente a 1,2 barril de petrleo.Nesta safra de cana-de-acar, a estimativa de colher 390 milhes de toneladas, com um total de 468 milhes de barris equivalentes, ou quase 1,3 milhes de barris/dia.

A produo do biocombustvel se d pelo processo de converso de carbono em combustvel. Sendo o processo de combusto mais uniforme, conseqentemente o combustvel mais limpo e mais homogneo, ocasionando uma queda no nvel de emisso de poluentes durante o consumo. A produo de 1m3 de lcool permite a reduo de 2,6 toneladas de CO2 . Tambm menor a emisso de monxido de carbono, hidrocarbonetos, partculas, compostos txicos (benzeno) e xidos de enxofre. Sendo assim os ganhos ambientais so imensurveis.

A expanso das fronteiras agrcolas assegura a manuteno e o aumento dos postos de trabalho no meio rural. Os biocombustveis podem ser produzidos prximos dos locais de consumo, diferentemente do petrleo, processado em poucas refinarias. Por um lado, contribui para a melhoria de alguns aspectos sociais, abrindo oportunidades de emprego, por outro, o aumento na demanda requer maior competitividade econmica, o que implica na necessidade de aumento da produo, e, desenvolvimento econmico. E este s acontece baseado na otimizao dos recursos financeiros, que poupador de mo de obra. Para que isso no ocorra, tal como a agricultura, a produo de energia dever explorar as potencialidades dos locais, onde as chances de se implantar sistemas de processamento forem adequadas, a fim de se obter um maior rendimento por unidade.

Por tonelada de cana, o potencial para produo de energia eltrica de 70 kw. Na produo do biocombustvel, os ganhos econmicos so considerveis, gerando inclusive impactos na balana comercial, com a reduo da necessidade de importao e aumento do excedente exportvel.

Segundo Jos Nilton, em Conferncia Power Crops for the Americas, apresentada em Miami, essas so as perspectivas para a produo brasileira de lcool, por isso a vocao natural do Brasil para a produo de energia de biomassa (maior pas tropical do mundo), combinada com o intensivo processo de incorporao de tecnologia em nossa agricultura. Alm dos expressivos ganhos de produtividade, ainda temos uma vasta extenso de terras a serem exploradas.



Jos Nilton de Souza Vieira Coordenador Geral de Acompanhamento do Acar e do lcool do Ministrio da Agricultura, Pecuria e Abastecimento.

E-mail: josensv@agricultura.gov.br