MENU
Armazenagem
Editorial
Espcies Alternativas
Eucalipto
Lminas
Mercado - EUA
Mercado - Mveis
Mveis e Tecnologia
Organizao
Pisos
Secagem
Silvicultura
Sustentabilidade
Tecnologia
Valor Agregado
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°80 - ABRIL DE 2004

Mercado - EUA

Estados Unidos aposta em novos mercados para madeira

A Amrica Latina possui a maior parte dos bosques de madeiras duras do mundo (37%). Os Estados Unidos possuem apenas 8%. No entanto, os americanos so os maiores produtores mundiais de madeiras duras em tronco (24%), enquanto a Amrica Latina produz apenas 14%. Isso ocorre porque os norte americanos aproveitam grande parte de suas florestas para fazer manejo sustentado, ao contrrio dos pases latinos. Na lista das maiores florestas do mundo, o continente asitico possui 20%, a frica 13%, Rssia 12%, Canad 5% e Europa apenas 4%. E, mesmo com a terceira menor floresta do mundo os Estados Unidos conseguem um aproveitamento mais significativo devido ao manejo.

A maior parte das florestas americanas so de propriedades privadas (59%), outros 17% so bosques nacionais; 14% pertencem a indstria florestal e apenas cerca de 10% so florestas pblicas. Isto significa que o setor florestal americano articulado por empresrios do setor que no esperam iniciativas governamentais. Por se tratar de um pas desenvolvido estas iniciativas so muito mais viveis que em pases em desenvolvimento, onde o capital e a tecnologia de ponto no so acessveis. A produo anual de madeiras duras norte-americanas de 32 milhes de m3, devendo chegar a 36 milhes de m3 em 2010.

O diretor da AHEC - American Hardwood Export Concil, de Washington, Mike Snow, afirma que apesar de no terem grandes reas florestais, os Estados Unidos possuem potencial para incrementar a oferta de madeiras duras. Ele explica que ao manejar as florestas os produtores americanos deixam uma reserva de cerca de 10% das florestas selecionadas para manejo, como precauo no caso de incremento da demanda. O mercado americano importa apenas cerca de 3% de sua produo. As principais espcies importadas so o lamo tremedor do Canad para produtos de baixo preo e madeiras de lei tropicais como teca e o mogno para fins especiais.

Como forma de divulgar as espcies e o potencial da indstria madeireira do Estados Unidos, a AHEC American Hardwood Export Council - principal entidade de promoo da madeira norte americana realizou um seminrio no dia 16 de maro, em Curitiba. O encontro reuniu cerca de 140 empresrios do setor e debateu o mercado de madeiras entre Brasil e Estados Unidos. Os principais assuntos abordados nas palestras foram: Os recursos florestais americanos e espcies de madeira americana; Classificao de qualidade para madeiras duras; Consumo e mercado brasileiro de madeira; Projeo do mvel brasileiro no mercado mundial; O mvel brasileiro no conceito de design mundial e a Globalizao na produo de mveis.

O mercado brasileiro de produtos de madeira slida foi um dos assuntos abordados no seminrio. De acordo com Marco Tuoto, representante da Abimci, o PIB brasileiro cresceu em mdia 5% ao ano nos ltimos 50 anos. O setor florestal participa com 4% do PIB. O Brasil possui 245 milhes de hectares de florestas nativas, com estoque de 14 milhes de m. O rendimento sustentado de 367 mil/m/ano.

As florestas plantadas correspondem a 4,9 milhes de hectares, com estoque de 775 mil m e rendimento sustentado de 113 mil/m/ano. A taxa de consumo de madeiras plantadas no Brasil cresce cerca de 6,6% ao ano. J, para o consumo de nativas o incremento de apenas 2,2%, totalizando um crescimento mdio de 5,1%.

Entre as tendncias apontadas para o setor est o incremento das madeiras plantadas, considerando as limitaes no suprimento de madeiras nativas. A preocupao ambiental ganha nfase, assim a certificao florestal deve ser crescente. Produtos com maior valor agregado so tendncia para o comrcio internacional.



Potencial Americano

Ganhos em produtividade e qualidade tem sido uma das prioridades de toda a indstria. E como forma de orientar este objetivo a AHEC vem se empenhando em levar informaes adequadas a toda a cadeia produtiva, que inclui o importador.

O diretor para a Amrica Latina da AHEC, Luiz Zertuche, observa que a entidade norte americana tem como objetivo preparar programas de promoo e orientao comercial das madeiras duras dos Estados Unidos nos mais diversos mercados mundiais. Esta orientao concentra-se nos usurios das madeiras duras norte-americanas em outros pases, auxiliando na tomada de decises corretas em funo de melhorias dos materiais, maior eficincia e competitividade, reduzir custos de produo, menor desperdcio e maior rendimento.

Entre as espcies norte-americanas mais comercializadas no exterior esto o Encino Vermelho, Poplar, Mable, Alder e Encino Branco, comercializadas na forma de madeira serrada, chapas, componentes para mveis, pisos e molduras.



Aumento de Produtividade

Os madeireiros dos Estados Unidos obtm hoje, por tora, praticamente o dobro de madeira serrada e outros produtos que produziam em 1940. O diretor da AHEC de Washington, Mike Snow, destaca que quase toda a indstria madeireira norte americana est hoje informatizada, com o aumento de produtos compostos a base de madeira.

Outros fatores tem influenciado no aumento da produtividade como a reduo das perdas por incndios e a melhoria das prticas de gesto florestal. No incio de sculo passado, por volta de 1900, os incndios florestais destruam cerca de 20 milhes de acres por ano. Em 2000 esta rea estava reduzida a 2 milhes de acres por ano.

Como uma das regras para a sustentabilidade, Mike Snow enfatiza a utilizao responsvel dos recursos florestais. Tem que ser criada demanda para todas as espcies; tem que se utilizar todas as qualidade e incorporar a marcas de carter; e tem que se comprar madeira de recursos sustentveis e legais.

Em 2003 as exportaes dos Estados Unidos de madeiras duras chegaram a US$ 2,9 bilhes, sendo que deste total cerca de US$ 2,2 bilhes so de produtos de madeira com maior valor agregado.



Valor Agregado

O aumento no volume das exportaes de produtos de madeira com maior valor agregado tem se mostrado a grande tendncia dos produtos norte americanos. Esta constatao reforada por Bill Altman presidente da Associao dos Produtos de Compensado e Lminas de Madeiras Duras dos Estados Unidos (HPVA), que confirma os grandes investimentos das empresas em modernizao fabril e pesquisa tecnolgica.

A HPVA uma associao criada em 1921 e que representa os interesses dos produtos de compensado, lminas e pisos engenheirados de madeiras duras norte-americanas. As companhias associadas ( no total so mais de 200 empresas) produzem 90% do compensado de madeiras duras e 95% das lminas produzidas nos Estados Unidos.