Remade
Ingles Espanhol Portugues
 
     
BUSCA  
 
LOGIN E-mail:
  Senha:
CANAIS
  MENU
Adesivos
Certificação
Economia
Editorial
Exportações
Incêndios
Manejo
Marketing
Mercado - Áustria
Mercado - Índia
Móveis e Tecnologia
Processamento
Reciclagem
Reflorestamento
Secagem
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°79 - MARÇO DE 2004

Adesivos

Otimização da madeira através da colagem

As tecnologias para o corte e aproveitamento da madeira como matéria-prima para a indústria moveleira evoluíram espetacularmente ao longo dos anos, das serras fitas simples nas serrarias às emendadeiras tipo macho-fêmea (finger-joint) nas manufaturas, diminuindo as perdas no processo produtivo.

Nesse mesmo passo, evoluíram os adesivos utilizados para a colagem tanto em emendadeiras tipo finger joint como para prensas alta freqüência, prensas frias e prensas quentes. Os princípios para se efetuar uma boa colagem da madeira partem desde a seleção da espécie a ser colada através da densidade da madeira (madeira mole ou madeira dura), passando pela secagem da madeira (teor de umidade entre 10 2%) até a regulagem e afiação das ferramentas de corte para ter um bom acabamento melhorando a qualidade da superfície a ser colada.

Colagem tipo finger-joint

O objetivo principal de emendar peças de madeira é obter o comprimento desejado sem perder a resistência. As junções tipo finger joint podem melhorar as propriedades do painel e a sua qualidade, induzindo a aumentar a utilização dos recursos naturais renováveis e o aproveitamento da tora.

A escolha do adesivo para painéis com finger joint é muito dependente do equipamento de corte da junção macho-fêmea, do processo envolvido e da aplicação final do produto acabado. Por exemplo, se o uso final do produto será uma peça de uso externo, como portas, móveis de jardim, etc., o adesivo deve oferecer características de resistência a umidade.

Colagem de bordas e laminados

A colagem de bordas da madeira pode ser feita em prensa alta freqüência, prensa fria ou prensa quente na aplicação das lâminas ou prensas de membrana.

As vantagens de uma prensa alta freqüência são a velocidade e produtividade, normalmente o tempo de pressão varia de 1 a 4 minutos, dependendo da qualidade da superfície e do tipo de adesivo utilizado.

Para a prensagem a frio, o tempo de prensagem normalmente excede 35 minutos sob temperatura ambiente de 29ºC, já em países frios, esse tempo de prensagem costuma ser mais demorado até de 1 hora.

A colagem em prensa a quente, para a aplicação das lâminas, é efetuada com temperatura na faixa de 100ºC, pode produzir deformação e perda da qualidade das lâminas. Normalmente a temperatura para a cura na linha de cola está abaixo de 100°C e, deve-se considerar a espessura da lâmina como variável no tempo de condução da energia ao longo da peça. Geralmente o tempo em fechado da prensa quente varia de 3 a 5 minutos.

A colagem da madeira ou a reconstituição da madeira maciça em produtos colados lateralmente e em junções de finger, apresenta-se como uma alternativa de melhorar o aproveitamento da matéria-prima pois reduz a exigência em qualidade da madeira (nós, bolsa de resina, etc.) entretanto a qualidade do adesivo utilizado para esses processos deve ser observada como um critério de excelência em qualidade do produto ao cliente.

Alvaro Garcia - Gte. Mkt.WW A Latina NSC
Merielen Lopes - Técnica National Starch
madeiras.cwb@nstarch.com
 
  PUBLICIDADE
 
  PUBLICIDADE
 
Formobile
Lyptus
Sayro
Horus
Tecnovapor
Contraco
Fimaco
 
  DESTAQUE
  Planflora  
  HOT-SITE
   
  BENECKE IRMÃOS & CIA LTDA
BRASPINE MADEIRAS LTDA
ANGICO'S COMÉRCIO DE MUDAS FLORESTAIS
+ Construa seu hot-site
 
 
Quem Somos    Contato    Cadastro    Anuncie    Mapa do Site    FAQ    Privacidade
Portal Nacional da Madeira - REMADE • Copyright 2001-2009 • Todos os direitos reservados