MENU
Artigo
Consrcios
Editorial
Exportaes
Mquinas
Mato Grosso
Mercado
Novas Alternativas
Painis
Portos e Logstica
Silvicultura
Uso Racional
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°60 - OUTUBRO DE 2001

Silvicultura

Silvicultura na Alemanha

H vrios anos os 15 pases membros da Unio Europia (EU) j mantm um intenso intercmbio comercial, que ir se intensificar ainda mais a partir de janeiro de 2002 quando as moedas correntes de 10 destes pases se fundiro no Euro. Moedas como o Franco francs e belga, iro desaparecer, alm de outras como o Guilder holands, Lira italiana, Escudo portugus, Peseta espanhola, finlands e Marco alemo. A unio monetria, est sendo esperada com um pouco de preocupao por muitos europeus e particularmente os alemes. Sua proposta de facilitar o comrcio e a cooperao entre as sociedades europias. Na vspera de outro passo histrico importante, unindo a Europa, focalizamos neste artigo especial uma viso das condies presentes do setor florestal da Alemanha.

A partir do final do sculo XVII, grandes reas da Alemanha foram devastadas devido ao crescimento da populao e por tcnicas industriais que se utilizaram de muita madeira. Foram desenvolvidas leis de silvicultura em reao. Os cortes anuais foram limitados para menos que o crescimento anual.

Isto economizou 10.7 milhes de hectares ou aproximadamente 30% do territrio alemo de florestas com propriedade fortemente diversificada, como comum na maioria dos pases europeus.

Hoje o pas sofre forte presso em sua rea florestal, e entre os principais problemas a contornar esto:

Uma grande presso por inovaes visando competir com os pases escandinavos, onde a tecnologia avanada para colheita, transporte e processo de madeira est sendo introduzida rapidamente;

A globalizao de mercados, particularmente no caso dos pases europeus orientais que se esforam para ingressar na sociedade da Unio Europia , abrindo oferta de produo barata estrangeira;

Uma alta demanda de apoio financeiro para os cinco novos estados orientais da Repblica Democrtica da Alemanha, onde as taxas de desemprego chegam a 20% em algumas regies;

Grupos ambientalistas nacionais e internacionais fazem um forte trabalho para o desenvolvimento do Natura 2000 , programa de conservao da natureza, que est sendo implementado em toda a Europa.



Desenvolvimento tecnolgico

Em fevereiro de 1990 , ocorreram duas tempestades fortes de Wibke e Vivian que colocaram abaixo mais de 50 milhes de metros cbicos (m) de madeira, principalmente na Alemanha, ustria, Tchecoslovquia, Sua, e Frana. O dano foi calculado em US$ 4.5 bilhes. O mercado de madeira precisou de vrios anos para se recuperar daquele desastre. O processo manual tornou-se impossvel, pois na Alemanha mais que um corte anual foi atingido. Pela primeira vez, os madeireiros tiveram que aplicar mtodos escandinavos de colheita mecanizada. Enquanto na dcada de 80 s haviam algumas dzias de mquinas para silvicultura na Alemanha, hoje j so vrias mil presentes em empreendimentos economicamente orientados.

Durante os ltimos dois anos desenvolveu-se uma revoluo na logstica do setor que tem suas razes principais na concentrao de unidades de processamento. Algumas destas empresas j superaram a produo anual de mais de 1 milho de m, o que est exigindo um constante aperfeioamento de proviso de matria-prima. As grandes serrarias tm que monitorar um fluxo contnuo de matria-prima, utilizando mquinas de corte e processamento da madeira por computador, que garantem medidas automticas altamente seguras e com otimizao da produo. Estas empresas integram Sistemas de Posicionamento Global (GPS) e Sistemas de Informao Geogrficas (GIS), determinando a posio e marcas em mapas digitais onde esto sendo colocados troncos ou tbuas.

Cada vez mais empresas do setor operam com mquinas computadorizadas, interconectadas pela Internet para acelerar a troca de dados .



Outra forte tempestade chamada" Lothar" atingiu a Alemanha no final de 1999, particularmente no sudoeste, onde h muitas florestas. Esta tempestade aumentou o corte anual para 49.1 milhes de m ano de 2000. No perodo 1998/99 a produo foi ao redor 39 milhes de m, com quase 80% vindo de espcies conferas. Esta tempestade foi um dos motivos que incentivou o desenvolvimento de mtodos novos de armazenar madeira recm cortada, coberta por um plstico, visando reduzir danos de atividades biticas, cortando a proviso de oxignio de micro-organismos. O preo mdio por m em 1998 era 91.4 marcos alemes, representando um total de 3.6 bilhes de marcas, ou seja, cerca de US$ 1.7 bilho.

O consumo de madeira na Alemanha calculado hoje em aproximadamente 95 milhes de m por ano. Assim, at mesmo no ano 2000, quase a metade da madeira consumida foi importada. De acordo com dados estatsticos da FAO de 1999, as exportaes alems de produtos de base florestal durante anos vem se mantendo em 10% inferiores que o valor de importaes. Para os importadores da regio oriental da Europa h o problema de preos mais baixos, devido ao valor reduzido de salrios como, por exemplo, na Polnia, Estnia, Repblica da Tchecoslovquia ou Rssia.

Seis pases da Europa Oriental esto entre os dez mais importantes exportadores de madeira serrada de conferas para a Alemanha. Por causa de padres tecnolgicos mais altos, a Escandinvia tambm uma forte competidora .



Situao econmica alem

Em contraste com o resto de Europa, a economia alem mostra uma tendncia de queda por mais de um ano, depois de 1999, quando obteve bons resultados. A taxa de crescimento econmico no segundo trimestre de 2001 foi de apenas 0.6%. A taxa de desemprego est perto de 10%, enquanto as taxas de investimentos tambm esto em queda. O ndice de inflaco na regio do Euro atingiu a 3.5% em maio deste ano, e diminuindo deste ento para 2.8%. J o Banco Central Europeu, em Frankfurt, aponta para 2% a sua meta de inflao a longo prazo. Para 2002 uma recuperao econmica geral com taxas de crescimento mais alta est prevista, podendo atingir 2%. Somente um grande impulso nas exportaes alems poder reverter a taxa de cmbio fraca do Euro para o dlar americano. Por fim, em julho as importaes japonesas de madeira serrada de conferas dos Estados Unidos e do Canad caram em 13%, chegando a 1.36 milhes de m, enquanto as importaes da Europa (sem a Rssia) cresceram 12.2%, chegando a 1,24 milhes de m na primeira metade de 2001. Outro mercado grande a China. As importaes de madeira em tora no mesmo perodo cresceram 25,9%, totalizando 7.99 milhes de m. Entretanto em valor o aumento foi somente de 3.3%, chegando a US$ 878 milhes.

O mercado alemo apresenta hoje uma super oferta de madeira serrada. A razo principal a situao ruim, que j dura alguns anos, do setor de construo civil, que um dos principais clientes para produtos de madeira. Centenas de milhares de casas e apartamentos esto desocupados e esperando para ser demolido. Na primavera de 2001, o nmero de autorizaes para construir foi 25% menor que o ano anterior. Em outros perodos rgos federais e municipais apoiavam a economia em perodos de retrao incentivando a construo pblica e projetos de infra-estrutura. Agora, entretanto, todos os nveis administrativos alemes mostram-se sem recursos para esta ao.

Mercados de madeira

Importaes de madeiras tropicais em toras aumentou em 21%, chegando a 161,000 m em 2000 comparados a 1999, enquanto importaes de madeira serrada tropical diminuram em 11%, totalizando 154,000 m no mesmo perodo. Importaes de madeira em tora variam de ano a ano, chegando nos anos 90 a ser duas vezes maior. Como muitos pases latino-americanos e asiticos proibiram a exportao de madeira no processada, visando apoiar sua indstria de processamento nacional, aproximadamente 90% da madeira em tora importada da Alemanha vm da frica, com destaque de Camares, que no ano de 2000 chegou a 74,000 m de exportaes.

O mercado de madeira tropical na Alemanha influenciado pelo sistema de sustentabilidade e conservao florestal. Muitas reas de plantio florestal alemo possuem a certificao da FSC, ou pela Certificao de Produtos Florestais Europia (PEFC), que est mais relacionada s associaes florestais locais. Em um ano o PEFC certificou mais de 3.8 milhes de hectares na Alemanha. Entretanto, fora da Europa este certificado tem pequeno significado.

O FSC conhecido internacionalmente e possui uma ntima relao com suas companhias certificadas. A Mil Madeireira, de Itacoatiara, que foi certificada pela FSC foi advertida em 1998 por ter misturado madeira para exportao de sua prpria rea com o de uma companhia adjacente certificada. No dia 27 de agosto deste ano, o FSC anunciou que suspender a certificao emitida em 1998 para a companhia Perhutani, da Indonsia, que possui parte de uma companhia estatal, com rea de 2 milhes de hectares de plantaes de Teca. A razo so conflitos sociais crescentes ativados pelas mudanas polticas na Indonsia, que conduziram a um aumento de roubos de madeira e a violncia.



Um conflito que agora est evoluindo na Unio Europia, e especialmente na Alemanha, refere-se a um programa chamado " Natura 2000." Foi desenvolvido no comeo dos anos 90 e junto aos pases membros para especificar e declarar 10% do seu territrio total, assim como reas de interesse especial para conservao da natureza. Como as florestas em geral esto em um estado muito mais natural, comparvel a plantao ou terra para pasto, so includas reas de florestas grandes neste programa. A Alemanha est sendo processada no momento pela Comisso Europia por no ter cumprido suas obrigaes suficientemente, de acordo com esta lei, que existe h 9 anos, mas est sendo implementada lentamente.

Aproximadamente 12 milhes de donos de florestas privadas administram 60%, ou 70 milhes de hectares de florestas. Eles esto preocupados em como tero que aceitar restries em reas includas neste programa, enquanto que a exemplo das muitas compensaes da Alemanha, para tais restries as suas propriedades ainda no esto especificadas. O desenvolvimento econmico neste setor fica imprevisvel. Enquanto a madeira serrada e a indstria de papel j reduzem sua oferta de matria-prima, o consumo de madeira e de papel est aumentando na Europa assim como mundialmente. Ao mesmo tempo, o custo de energia aumenta e a " bioenergia" de cavaco de madeira e outra biomassa fica mais e mais popular. A Sucia j cobre 20% de sua demanda de energia primria total por biomassa e importa pallets do Canad. A ustria e a Dinamarca so fortes neste campo, tambm. O governo alemo tambm reduziu drasticamente os apoios financeiros ao setor.. Enquanto at mesmo os governos, ONGS e cientistas aceitam a madeira como um recurso natural em crescimento, que no contribui ao" efeito estufa" , o desenvolvimento futuro deste mercado pode ser obstrudo pela poltica governamental contraditria.

Axel Jnsson, Gttingen (Alemanha)

Correspondente Especial Revista da Madeira