MENU
Apicultura
Caractersticas
Carvo Vegetal
Construo Civil
Desdobro
Dormentes
Espcies
Madeira Slida
Manejo
Melhoramento
Melhoramento Gentico
Mercado
Mveis
Ns
leos Essenciais
Pesquisa
Postes
Pragas
Projeto Genoma
Propriedades
Qualidade
Secagem
Silvicultura
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°75 - AGOSTO DE 2003

Melhoramento

Melhoramentos visando a produo de madeira serrada

O E. saligna uma espcie que ocorre naturalmente na regio costeira do estado de Nova Gales do Sul e no sul do estado Queensland, Austrlia. Nestes locais, a espcie pode atingir 65 m de altura e 2,5 m de dimetro, com excelente retido e fuste livre de galhos at a metade ou dois teros da altura total da rvore.

No Brasil, a espcie recomendada para regies de clima subtropical sem deficincia hdrica e geadas severas. A espcie morfologicamente semelhante ao E. grandis e foi muito plantada at a dcada de 70.

Alm de poder ser utilizado para a produo de lenha e celulose, E. aligna tambm uma espcie recomendada para postes por apresentar fuste reto e ausncia de ns. A madeira apresenta contraes normais em relao ao seu peso especfico, o que significa que tem boa estabilidade dimensional, assim como poucos defeitos durante a secagem. Como madeira serrada considerada potencial para usos estruturais.

A espcie apresenta maior densidade da madeira e maior capacidade de brotao que o E. grandis, no entanto o interesse sobre o E. saligna diminui no Brasil a partir da segunda metade da dcada de 70. Isso ocorreu em funo de alguns fatores, entre os quais: a) disponibilizao de sementes melhoradas de E. grandis, produzidas nas rea de Produo de Sementes; b) crescimento volumtrico um pouco superior das rvores de E. grandis; c) resistncia ao cancro causado pelo fungo Cryphonectria cubensis de hbridos naturais de E. grandis plantadas nas regies tropicais do Brasil.

Nos ltimos anos tem-se observado a volta do interesse pelo E. saligna no Brasil. Isto ocorreu em funo dos excelentes resultados de crescimento de algumas procedncias na rede experimental implantada pela Embrapa Florestas e pelo aumento da demanda da madeira de eucalipto como matria-prima para serrarias. No entanto, o uso para esta finalidade ainda limitado devido s rachaduras e empenamentos.

Estes tipos de defeitos tm sido relatados h muito tempo e decorrem, principalmente, de tenses de crescimento. Variaes nessas caractersticas tm sido observadas em diferentes espcies do gnero Eucalyptus.

No entanto, so poucos os trabalhos que quantificam os efeitos genticos das tenses de crescimento em eucaliptos e acredita-se que possvel o melhoramento de caractersticas visando a produo de madeira serrada, usando rachaduras de topo de toras.

Para isso, a Embrapa Florestas ralizou um trabalho de pesquisa em parceria com a empresa Ripasa. Este trabalho teve o objetivo de avaliar a variabilidade gentica da rachadura de toras, dentro de procedncias de E. saligna plantadas em Itarar/SP, usando o mtodo de imagens. O objetivo final selecionar rvores com caractersticas favorveis para a produo de madeiras serradas.

O estudo foi realizado em 439 rvores, com 13 anos de idade, amostradas em um teste combinado de procedncia e prognie. A anlise de rachaduras foi realizada com o uso de imagens coletadas com uma filmadora VHS, 48 horas aps o corte e posteriormente transferidas para um computador. As medies foram feitas com a incluso de uma escala na fotografia com dois pontos de distncia conhecidos.

Foi observada, entre procedncias, uma tendncia de menores ndices de rachadura quando estas apresentaram, menor taxa de crescimento. No entanto, tambm nestas procedncias, foram observados indivduos que apresentam alta taxa de crescimento e baixos ndices de rachadura.

Foram detectadas variabilidade gentica e fenotpica para rachadura de topo, tanto entre como dentro de procedncias. Com base na magnitude dos valores das estimativas de herdabilidade encontrados nesse trabalho, pode-se melhorar geneticamente essa caracterstica, tanto atravs da seleo entre como atravs da seleo dentro das procedncias de E. saligna estudadas.

A seleo feita pelo mtodo nveis independentes de eliminao, primeiro para crescimento e em seguida para rachadura, mostrou-se uma estratgia adequada para este germoplasma estudado. Ganhos genticos para a caractersta rachadura de topo podem ser obtidos atravs da clonagem dos melhores indivduos e estabelecimento de um pomar clonal de sementes.

Com isto, conclui-se que possvel melhorar o E. saligna para rachadura de topo em toras e que a seleo deve ser feita tanto em nvel de procedncias com em nvel de indivduos dentro da procedncia. O uso de imagens, obtidas em filmagens em VHS, mostrou-se adequado para anlise rpida de rachaduras de um grande nmero de toras, mostrando ser um mtodo eficaz para esse tipo de seleo.

Uma nova metodologia com o emprego de radiao na faixa do infravermelho prximo est sendo desenvolvida por pesquisadores da Embrapa Florestas e da UFPR para anlise no destrutiva e previso das tenses de crescimento. Inicialmente a metodologia ser testada em equipamentos sofisticados de bancada e posteriormente a tcnica dever ser estendida a equipamentos portteis. Assim ser possvel auxiliar e acelerar os trabalhos dos melhoristas na seleo de rvores com menores ndices de rachadura.

Rosana Clara V. Higa Pesquisadora da Emprapa Florestas sac@cnpf.embrapa.br

Agosto/2003