MENU
Adesivos
Biomassa
Carbono
Competitividade
Editorial
Financiamento
Leis Ambientais
Madeira Tropical
Mercado
Mveis e Tecnologia
Painis
Par
Poltica
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°72 - MAIO DE 2003

Madeira Tropical

Europa aumenta importao de madeira tropical

As importaes de madeira tropical por parte dos pases europeus vem apresentando uma mudana de perfil. Os produtos com maior valor agregado esto crescendo em relao a madeira apenas serrada ou at mesmo em toras. O Brasil se destaca como um dos principais exportadores, especialmente em produtos como compensado e lminas.

No ano de 2001, onze pases da Europa foram responsveis pela importao de 4,88 milhes de m3 de compensado, o que representou um aumento de 6,14% em relao ao ano anterior. Nos ltimos cinco anos as importaes europias aumentaram em 84,8%. Somente o Brasil exportou 63% de todo o painel compensado de madeira tropical que a Alemanha comprou em 2001. Esta participao tambm expressiva no Reino Unido ( 49%) e na Blgica ( 48%), alm do Paises Baixos e Frana.

No caso de madeira tropical serrada os pases da Europa importaram, em 2001, 4,5 milhes de m3, representando uma variao de apenas 0,1%. Em cinco anos este ndice tambm no foi muito expressivo, chegando a um aumento de 19%. Os mais importantes pases compradores de madeira serrada tropical so a Itlia (25%), Espanha (21%), Paises Baixos(15%) e Frana (14%).

Embora pouco atrativo para os pases produtores, a Europa ainda uma grande compradora de madeira tropical em tora, especialmente de pases africanos. Alm de agregar pouca mo de obra e custos de processo de beneficiamento na origem, a venda de toras representa um valor inferior no ingresso de divisas para os pases produtores de madeira tropical. Somente em 2001 as importaes europias chegaram a 1,85 milhes de m3. O volume j foi maior e no ano de 1990 atingiu 3,1 milhes de m3. Os principais pases compradores so a Frana ( 37%), Itlia (17%), Portugal (16%) , Espanha (9%) e Alemanha (8%).

A importao de lminas de madeira tropical mantm-se estvel nos ltimos anos, chegando em 2001 a 600 mil m3. A Itlia, Frana, Alemanha e Espanha so os principais pases importadores.

As madeiras tropicais importadas pela Europa tem procedncia de reas: frica, sia e Amrica Latina. No caso de toras, a frica a nica exportadora. J em madeira serrada a participao dos pases da Amrica Latina de 19,7% ( foi de 17,9% no ano anterior), ficando a sia com 20,3% e a frica com 60%. J as posies se alteram com produtos de maior valor como o compensado e as lminas. A participao dos pases da Amrica Latina, em especial o Brasil, chega a 43%, ficando os pases asiticos com 40% e a frica com 16%.

A Frana ainda o maior importador de madeiras tropicais, tanto em toras como em madeira serrada. Do total de suas importaes de madeira serrada 75% so tropicais e de compensado este ndice salta para 81%.

A Itlia outro pas onde o consumo de madeira tropical elevado, embora a participao de no tropical tambm alta. Somente de madeira serrada o pas importa 624 mil m3. A participao da madeira tropical no conjunto das importaes italianas deste item est ao redor de 32%.

No caso do Reino Unido, o grande destaque o volume das importaes de compensado, que em 2001 chegou a 906 mil m3, sendo que 82% do total importado pelo pas proveniente de madeira tropical.. Em madeira serrada a participao no to expressiva, chegando a 25%.

Em seu relatrio anual a UCIP Unio para o Comrcio de Painis e Madeira, entidade que rene onze pases europeus importadores de madeira tropical, destaca o crescimento das importaes de madeira tropical, especialmente madeira serrada e compensado, dos ltimos seis anos. O nvel de madeira em toras manteve-se em 2001 praticamente o mesmo de 1996, o que comprova uma tendncia de importao de produtos com maior valor agregado. O Brasil, neste contexto surge como um grande potencial exportador de madeira tropical, tendo em vista possuir uma indstria de beneficiamento j estruturada e com tecnologia moderna, alm de j estar praticando em boa parte de suas empresas um sistema corte atravs de manejo sustentado, garantindo oferta constante de madeira.

Maio/2003