MENU
Especial China
Eucalipto
Financiamento
Mercado - Mxico
Molduras
Mveis e Tecnolgoia
No-Madeirveis
Novas Espcies
Queimadas
Resduos
Transporte
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°69 - FEVEREIRO DE 2003

Molduras

Pinus se destaca na produo de molduras

O Pinus taeda tem boas propriedades de aparncia mas propriedades estruturais limitadas. abundante, tem apelo ecolgico e responde bem ao manejo florestal. Apresenta anis largos, ns pretos, densidade baixa, toras com grande conicidade. A semelhana com a madeira do Pinus ponderosa levou ao desenvolvimento de aplicaes no mercado americano de molduras.

Esse produto se revelou um grande sucesso e hoje os maiores produtores de madeira serrada de pinus no Brasil so grandes produtores da cadeia de molduras.

Por ser um mercado atrativo enfrenta fortes concorrentes internacionais. Chile e Nova Zelndia competem produzindo Pinus radiata que tem propriedades semelhantes. Mais recentemente frica do Sul e Argentina esto produzindo molduras com Pinus taeda.

O mercado da cadeia de molduras est estimado em 4.000 containers ms ou 2,6 milhes m/ano. O Brasil e o Chile representam cerca de 68% das importaes e as importaes so cerca de 70% do mercado de molduras americano.

Importao Americana de Molduras

O mundo todo absorve 350 milhes de m de madeira serrada de conferas. Destes, 130 milhes de m so consumidos pelo mercado americano. A produo local oferece 85 milhes de m, os outros

45 milhes de m so importados, a maioria (42,5 milhes) do Canad.

A madeira usada na fabricao de:

Boards (7.1 Mm);

Decking (RED) (7.1 Mm)

Fencing (2.4 Mm)

Mouldings (2.8 Mm) produto acabado mas inclui clear blocks e

finger jointed blanks;

Shop & Better (4.0 Mm) madeira bruta para aplicaes de Millwork (portas,janelas, mveis) ou fabricao de Mouldings

Timbers (3.8 Mm) necessita certificao estrutural

Outros (102.8 Mm) principalmente madeira estrutural

O Brasil, assim como a Nova Zelndia, Chile, Argentina e frica do Sul so produtores de baixo custo. O preo do block, nos EUA em 1996 era US$ 330 m fob. No Brasil, agora est em US$ 210/m.

Um desafio para o Brasil o desenvolvimento de outros mercados alm do mercado americano de molduras . O mercado de aparncia o que melhor remunera mas nem toda parcela da tora tem a vocao para finger-joint blanks.

A simplificao excessiva pode levar a perda de oportunidades

Os produtos estruturais tem baixo valor mas no necessariamente baixa margem. Compete com produtores de alto custo como Canad e Europa. O mercado quase infinito, possui baixo custo de manufatura e alto rendimento. Como diferencial competitivo importante apresentar produtos com melhor aparncia, quatro cantos, sem esmoado e certificao ambiental.

Para o Pinus taeda brasileiro o mais adequado seriam produtos de menor exigncia e de resistncia mecnica, como por exemplo RED decking, studs e timbers. O grande desafio obter a certificao estrutural (ALS).

O Radius Edge Decking um produto estrutural com demandas mecnicas limitadas e grande volume de consumo.

Entre as alternativas para este segmento est a fabricao de painis de alta qualidade, do tipo AC Sanded para o mercado americano. O revestimento deste painel requer alta integridade da superfcie, fugindo da competio direta com o OSB.

Estes painis devem ter certificao estrutural, pois importante atender as normas que o mercado final esteja familiarizado ( ASTM [TECO, APA], DIN). Um outro ponto importante a necessidade de classificao de lminas, por ultra-som ou visual.

A indstria de madeira serrada no Brasil encontra vrias dificuldades, que podem se tornar oportunidades para quem encarar o desafio de super-las.

Entre os problemas esto a escala muito pequena, a falta de integrao com fibras, serrarias capazes de serrar apenas toras curtas e, entre outros, alto custo de capital (cmbio, imp. de importao, juros). Porm, desenvolvimentos importantes esto acontecendo. J existem serrarias modernas operando com Pinus taeda, no Brasil, Argentina e Chile.

Nos ltimos anos as serrarias apresentaram alguns desenvolvimentos tcnicos como: sensores ticos, ultra som e laser; velocidade de processamento, onde milhares de alternativas so rodadas para se encontrar a soluo de corte ideal, na velocidade de um edger que hoje pode chegar a 45 peas por minuto. Entre as tecnologias relevantes esto os posicionadores hidrulicos, que recebem a soluo de corte e posicionam as serras com muita preciso e velocidade.

Entre as tcnicas usadas e que sustentam o desenvolvimentos de mercado esto os produtos Clear. Para esses produtos o comprimento e largura so importantes. As toras longas oferecem maior probabilidade de se obter peas limpas mais longas. A taper sawing importante para se obter peas longas a partir do taeda, que tem muita conicidade. E, o refilamento permite posicionamento otimizado, no alinhado com a medula.

As estratgias de desdobro tambm contam pontos na produo.

Os produtos estruturais passam pelos seguintes processos:

_ Classificao das toras por densidade, visando direcion-las para produtos estruturais ou de aparncia ( Carter Holt e Fletcher, NZ).

_ MSR - Machine Stress Rated equipamentos que classificam cada pea quanto resistncia mecnica

_ Tomografia das toras para traar levando em considerao os

defeitos

_ Scanner tico - permitir fazer a otimizao do destopo para finger

joint, produzindo simultaneamente pr-cortado (cut stock)

_ Profiling - perfilamento, especialmente para toras finas de menor

valor.

_ Curve sawing: apenas para peas estruturais longas.