MENU
Apicultura
Artigo
Caractersticas
Carvo Vegetal
Celulose
Construo Civil
Editorial
Espcies
Eucalipto
Eucaliptocultura
Gesto
Madeira Serrada
Manejo
Meio Ambiente
Mveis
Ns
Nmeros
leos Essenciais
Origens
Pesquisa
Postes
Preservao
Qualidade
Retratibilidade
Secagem
Tratos Silviculturais
Uso Mltiplo
Valorizao
E mais...
Anunciantes
 
 
 

REVISTA DA MADEIRA - EDIÇÃO N°59 - SETEMBRO DE 2001

Postes

A Madeira de Eucalipto para Postes

Segundo registros histricos, a primeira utilizao de postes de madeira data da dcada de 30 do sculo passado, quando o telgrafo comeou a ser utilizado. No Brasil, os postes comearam a ser utilizados j no finalzinho do sculo passado. Mesmo com relativa abundncia de madeiras nativas, h registros que relatam a utilizao do eucalipto para postes em 1905. Para linhas telefnicas, postes de Eucalyptus longifolia foram utilizados pela primeira vez em 1916, no estado de So Paulo. A utilizao da madeira de eucalipto se deveu a trs fatores principais: disponibilidade da matria-prima, relativa escassez de outras essncias florestais e crescente demanda por postes devido expanso do telgrafo, telefone e energia eltrica. Na tentativa de aumentar a vida til dos postes, somente em 1945 surgiu a primeira usina a presso para tratamento de madeira. Na dcada de 70, o setor ganhou um grande impulso, em funo do aperfeioamento tecnolgico das indstrias e do surgimento de grandes macios de florestas plantadas, principalmente o eucalipto. Desde ento, sua crescente utilizao tem-se justificado pelo fato de o poste de madeira tratada ser um material de alta durabilidade, aliado a uma srie de outras vantagens.

As principais vantagens da utilizao dos postes de madeira tratada de eucalipto so:



REGULADOR DE PREO Os postes de madeira sempre atuaram como reguladores de preos no mercado nacional. Quando a empresas de distribuio diminuram a utilizao de postes de madeira, os preos dos postes de concreto subiram rapidamente.

REDUTOR DE CUSTOS quando os preos dos postes de madeira se apresentam inferiores aos de concreto, tais diferenas se refletem quase que na mesma proporo no custo das linhas de transmisso LTs. Quanto s redes de distribuio rural, estas so, historicamente, 4%(monofsicas) e 3%(trifsicas) mais baratas do que as de concreto.

ECOLGICO a utilizao de postes preservados, advindos de madeira de reflorestamento, representa atualmente um importante fator ecolgico, como produto renovvel, assim como estratgico de conservao de energia. Dados demonstram que para a produo de um poste de madeira renovvel, consomem-se cerca de 1.056 kcal, enquanto um poste de concreto chega a consumir 550.000 kcal, envolvendo o consumo de componentes no renovveis, como ferro e cimento.

DESEMPENHO ELTRICO como a madeira possui baixa condutibilidade trmica, h uma reduo sensvel dos riscos de acidentes e desligamentos por fugas ou descargas eltricas, devido s suas caractersticas dieltricas. O nvel bsico de impulso da madeira de 400kV, tornando-a quase 6 vezes melhor isolante eltrico do que o concreto. Segundo relatrio da CEMIG(Centrais Eltricas de Minas Gerais), o nmero de desligamentos das linhas com estruturas de madeira menor do que o verificado em linhas com estruturas de concreto ou metlicas.





Nmero de desligamentos por 100 km/ ano, em linhas de 69 KV, no

perodo de 1979 a 1980.



NVEL DE ISOLAMENTO Segundo o Transmission and Distribution Reference Book, as estruturas de madeira suportam tenses de impulso atmosfrico, no mnimo, 51% acima das estruturas metlicas.

TRANSPORTE o poste de madeira pesa em torno de 60% menos que o de concreto equivalente, trazendo uma reduo de custo no transporte. O seu manuseio para carga e descarga pode ser feito sem equipamento especial e/ ou cuidados maiores; a relao mdia de capacidade de carga 3:1, em confronto com o poste de concreto..

CHOQUE MECNICO em funo de sua elevada elasticidade, os postes de madeira apresentam maior resistncia aos choques mecnicos, quando comparados a outros tipos de postes.

INSTALAO - Por ser um material leve, o poste de madeira pode ser arrastado por animais, morro acima e mata adentro e instalado por operrios sem equipamentos especiais e sem riscos de se partir; o poste de concreto no pode ser arrastado e necessita de caminho MuncK, exigindo-se cuidados extremos no seu manuseio.

ACESSRIOS as estruturas de madeira necessitam de um menor nmero de acessrios(ferragens, travessas etc.), proporcionando economia de escala. Existem alguns casos em que a relao de itens de ferragens chega a ser de 1:12, quando comparado com estruturas de concreto.

PERFORMANCE o poste de madeira, por exemplo de 400 daN, suporte tal esforo em qualquer direo, enquanto o poste de concreto duplo T suporta essa carga apenas na direo dos fios e somente 200 daN na perpendicular; numa linha plana reta, onde uma determinada distncia exige a cobertura de 4 postes de concreto, somente 3 postes de eucalipto seriam necessrios; se a linha no for reta e plana, a situao para postes de concreto se agrava, exigindo-se estais ou adensamento, uma vez que somente poder suportar 200 quilos na perpendicular.



As principais desvantagens da utilizao dos postes de madeira tratada de eucalipto so:

DURABILIDADE por ser natureza orgnica, a madeira atacada por organismos xilfagos(cupins e fungos, principalmente), bem como pode ser destruda pela ao do fogo(queimadas e incndios).

MANUTENO devido s questes apresentadas quanto durabilidade, os postes de madeira exigem maior manuteno, fazendo-se o tratamento e o retratamento do solo contra fungos e cupins, bem como o aceiramento nas regies onde comum a prtica de queimadas. O principal fabricante nacional de produtos preservativos para madeira recomenda intervalos mnimos de 8 anos entre manutenes(preventiva e corretiva) em postes em servio.

INDISPONIBILIDADE DE MADEIRA no existem estoques suficientes de madeira em quantidade e qualidade necessrias e satisfatrias. No foram realizados plantios com espcies adequadas e prticas de manejo especficas para a produo de postes. A baixa quantidade de material disponvel considerado remanescente de outras finalidades de plantio.

A experincia mundial indica que no somente os pases de grande vocao florestal como os Estados Unidos, a Alemanha, Finlndia e a Austrlia utilizam intensivamente os postes de madeira preservada; a Inglaterra, rica em cimento, carvo e ferro, mas pobre em florestas, importa postes de madeira preservada, principalmente para a utilizao em redes rurais.

Numa comparao entre a utilizao de postes de madeira preservada no Brasil e nos Estados Unidos, onde eles so usados em linhas telefnicas, de distribuio e de transmisso de energia eltrica para tenses de at 345 KV, percebe-se uma assustadora diferena.



Informaes mais recentes apontam, nos Estados Unidos, um consumo de mais de 6 milhes de postes de madeira preservada por ano, sendo mais de 1 milho de postes importados, com uma vida mdia de 30 a 35 anos para as peas.



importante que o poste de madeira preservado de eucalipto seja visto como material de engenharia, em funo das inmeras vantagens apresentadas. As suas limitaes podero ser compensadas atravs da aplicao dos rigores das normas tcnicas, solucionando-se os problemas relacionados qualidade da matria-prima, bem como aos produtos e processos preservativos, alm da implementao de tcnicas de manuteno das peas em servio, como reforo da linha de afloramento, aplicao de pastas em locais de maior incidncia de ataque de organismos xilfagos e construo de aceiros.

Em funo da resistncia e da durabilidade natural, a literatura recomenda as seguintes espcies de eucalipto para a produo de postes:

Eucalyptus citriodora, Eucalyptus maculata, Eucalyptus paniculata, Eucalyptus botryoides, Eucalyptus camaldulensis, Eucalyptus tereticornis, Eucalyptus sideroxylon, Eucalyptus siderophloia, Eucalyptus cloeziana, Eucalyptus creba, Eucalyptus microcorys, Eucalyptus gummifera, Eucalyptus longifolia. E. triantha.